Montfort Associação Cultural

26 de janeiro de 2005

Download PDF

Protestante ou modernista?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Giovana Aranha
  • Localizaçao: João Pessoa – PB – Brasil

Graça e paz da parte de Deus Pai e de seu filho amado, nosso Salvador e Senhor Jesus Cristo.

Fico profundamente triste ao ler artigos como o “Fora da Igreja não há salvação” da autoria do Sr. Orlando Fedeli. Tudo que está escrito ali, só prova que os homens são realmente ignorantes quando o assunto é a Palavra de Deus.

Primeiro, gostaria de entender o porquê de começar uma   carta saldando a Maria. Se Paulo nos sevre de exemplo, e nas suas epistolas saldava as pessoas em Cristo, porque então ” Salve Maria ” ? Acho que a única coisa sã que o Senhor escreveu, fooi a referencia biblica sobre ela que realmente se encontra em Lucas.

Segundo, igreja e salvação são duas coisas distintas. Eu posso fazer parte de uma igreja e no entanto, não conhecer a verdade – CRISTO.  A propria Biblia afirma que “não há salvação em nenhum outro. Porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens Pelo qual importa que sejamos salvos “- ATOS 4:12  Sinceramente? Deus me livre de ter a mesma visão que o Senhor falsamente passa para muitos. Mas, isso queM julgará é o SENHOR, O GRANDE DEUS. Sinceramente Sr. Olavo, eu não queria estar na sua pele ;)

 ”Assim, pois, cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus ” Romanos 14:12
Quando fala do principio geral da moral, não expõe nada que já não saibamos. Deus fez o homem perfeito.

Este homem se corrompeu pelo pecado e pelos maus desígnios que havia no seu coração. A natureza do homem é pecadora. Mesmo que venhamos a agir de uma forma que pareça certa, ou justa, aos nossos olhos, não mudaremos nada diante do Senhor. Deus conhece muito bem os nossos corações, e só quando o Espirito Santo de Deus passa a habitar em nós, é que temos discernimento para saber o que é certo ou não, o que agrada ou não a Deus.

O natural do ser humano é agir de forma contraria a Deus.  ” porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus proprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptivel em semelhança da imagem de homem corruptivel, bem como de aves, quadrúpedes e resteis ” ROMANOS 1:21-24

Portanto, o homem não respeita a lei da moral por causa da sua pervesão e por deter a verdade pela injustiça! Porque Deus o fez de forma perfeita, e mesmo que uma pessoa , um indio, como o Sr. expôs, não tiver conhecimento de Cristo que nós temos, ainda assim, por aquilo que foi revelado da parte de Deus , ele saberá que existe um Deus único, digno de ser
louvado, e exaltado – ” porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. Porque os atributos invisiveis de Deus, assim, o seu poder, como tambem a sua propsia divindade, claramente se reconhecem, desde o principio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indescúpaveis ” ROMANOS 1:19,20

Quanto ao indio ou ao louco.. ou qualquer outra pessoa que não saiba, que não venha a ouvir, ou que não compreenda a mensagem da crusz – A de que Cristo veio, para morrer por nós, derramar o seu sangue pra que pudessemos novamente ter comunhão com Deus, para quue os nossos pecados fossem perdoados, e nós fôssemos salvos e ganhassemos vida eterna; só o Proprio Deus pode responder.

 ”… assim, tambem, as coisas de Deus, ninguem as conhece, senão o Espirito Santo de Deus ” I COR 2:11b

A BLASFEMIA MAIOR É O SENHOR DIZER O SEGUINTE:
Suponhamos um protestante que não tivesse meio algum de conhecer a religião Católica. Esse protestante teria que ser uma criança educada no protestantismo, sem instrução histórica e sem contato com católicos. Se ele for sincero e buscar a Deus, ele terá que ler a Bíblia e estudar a origem do protestantismo.

Lendo a Sagrada Escritura, se for sincero, encontrará lá muitas coisas que condenam o protestantismo tal qual ele é ensinado. Por exemplo, ele terá que ter devoção a Nossa Senhora, porque em São Lucas lerá que ela foi bendita entre todas as mulheres, e em São João lerá que Jesus deixou-nos Maria por mãe, etc. Ele lerá em São Mateus que Cristo fundou a Igreja sobre Pedro, e não colegialmente. Lerá que não adianta ler a Bíblia apenas (Atos cap. VIII).

Ele, sendo sincero, ficará católico de alma. E, se tiver a oportunidade de conhecer um católico, se converterá.
Também pelo estudo da história da religião protestante – que ele tem obrigação de conhecer – ele chegará facilmente à conclusão que a Igreja Católica é a verdadeira.

Deus tenha misericordia!

Se o senhor ler a PALAVRA DE DEUS verá que não é a religião catolica ou protestante que salva ninguem. É JESUS CRISTO!  Maria foi bendita entre as mulheres sim, mas quem pagou o preço por minha vida e pela tua foi CRISTO! DELE foi protezido no antigo testamento. NELE se cumpriu a profecia de que Deus enviaria um messias para a salvação da humanidade! Nós não devemos devoção a Nossa Senhora. Devemos sim, obediencia e respeito a Jesus, nosso Senhor e Salvador , que pagou um alto preço na cruz, derramanado seu precioso sangue, para que nos pudessemos novameente estar na presença do Deus altissimo!

Leia a biblia, e se ama seu semelahnte o instrua a ler tambem. Sabe pq os protestantes leem a Biblia e tiram suas propria conclusões?

” Para  que não sejamos como meninos, agitados de um lado para o outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astucia com que induzem ao erro. Mas seguindo a verdade em amor, crescendo em tudo naquele que é o cabeça – CRISTO ËFESIOS 4:14,15

Que Deus o abençoe e lhe dê um coraçao humilde para que reconheça que estas palavras não sao minhas, mas de Deus para vc.

Em Cristo,
Giovana Aranha
João Pessoa-PB

Prezada Senhora Giovanna Aranha,
salve Maria.

Li sua carta com atenção. A senhora, Dona Aranha, está convencida de que me enviou as próprias palavras de Deus, pois me diz: “estas palavras não são minhas, mas de Deus para vc.” Portanto, me garante que é o próprio Deus que me considera ignorante.

Diante dEle, minha prezada Senhora, sou nada. Sou muito pior que um ignorante: sou um miserável pecador, que implora que Ele perdoe, mais do que minha ignorância, minha grande maldade.

Mas isso é um assunto entre Deus e minha pessoa sem valor. Não é assunto para a Internet, pois Internet não é confessionário.

Entretanto, as palavras que “deus” me manda por seu intermédio são tão incoerentes — (e tão ignorantes da ortografia e da gramática: seu “deus” escreveu “saldando” em vez de “saudando”; “saldava” em vez de “saudava”) –, que não me parece ser ele o Deus que a Igreja Católica adora, Pai, Filho e Espírito Santo.

Lendo sua carta, alguém poderia perguntar qual é a religião da Senhora.

Por algumas de suas palavras e idéias, a Senhora parece uma herege protestante. Por outras parece uma dessas “gerentes de igreja”, ou uma dessas “gerentes” de Igreja — daquilo que se auto denomina, hoje, de Nova Igreja — em paróquias católicas moderninhas; “gerentes” que tudo dirigem em nome do vigário. Ou, então, ainda, uma freira modernista.

Qual dessas é a sua situação? Não sei ao certo, pois tanto são semelhantes essas três mentalidades: a de uma fanática protestante anti mariana, a de uma “gerente” de paróquia, e a de uma freira modernista. Essa indistinção é fruto do ecumenismo que tudo mistura, que tudo nivela e tudo iguala.

Certamente, a senhora não é católica de verdade, pois tem mais do que reservas contra a devoção a Nossa Senhora: tem oposição à Virgem Maria, pois me escreveu a senhora: “Nós não devemos ter devoção a Nossa Senhora”.

“Deus tenha misericordia!” da senhora, Dona Aranha. Isso sim é uma ofensa contra Deus!

Por essa oposição à Mãe de Deus, é que se poderia deduzir que a Senhora, dona Aranha, deve ser uma herege protestante, adepta de alguma seita pentecostal qualquer, seguidora do “Evangelho Pentagonal” ou “Icosaédrico”, ou — quem sabe? – fanática de uma seita cuja placa vi, um dia, e que se chamava “Última Chamada Para Cristo “. Isso porque a Senhora se mostra escandalizada que eu saúde a Maria Santíssima no início de minhas cartas. Fazendo isso, minha Senhora, imito e repito o que o Anjo de Deus fez ao anunciar a Maria Santíssima que Ela seria a Mãe de Deus.

Isso a magoa?

Por outro lado, a Senhora se afirma “cristocêntrica”, coisa comum nas tais “gerentes” de Igreja que citei, mais ou menos eivadas de rançoso jansenismo. De costume, tais “gerentes” inicialmente cooperam com vigários progressistas, eliminando das igrejas católicas todas as imagens, especialmente as de Nossa Senhora, para depois, numa segunda fase, eliminar o próprio Santíssimo Sacramento do altar, relegando a um lugar secundário. E o “cristocentrismo” jansenistóide tão azedamente defendido a princípio termina por substituir Cristo pelo Homem.

A Senhora se afirma, pois, “cristocentrista”, e ciumenta que se desvie o culto a Nosso Senhor Jesus Cristo, louvando sua Mãe Santíssima, tal como faziam os hereges jansenistas.

Se for esse o seu caso, leia então o que diz São Luis de Montfort, em seu Tratatado da Verdadeira Devoção a Nossa Senhora. Nesse livro, São Luís de Montfort nos diz que é sinal certo de condenação alguém não ter devoção pela Mãe de Deus.

E contra o que sempre ensinou a Santa Igreja, não venha me citar nem o “Pastor” Josias, (caso a Senhora seja protestante), nem o Padre Chiquinho de Catavento de Fora (caso a Senhoraseja uma “gerente”de igreja), nem, muito menos, Merleau Ponty, como se este fora um dos Padres da Igreja (caso seja freira modernista de mentalidade “aberta”).

E se bem atento para as entrelinhas de sua missiva, tendo mais a pensar que a Senhora é mais provavelmente uma freira católica modernista, pois ninguém se irrita com essa verdade de nossa fé — que FORA DA IGREJA NÃO HÄ SALVAÇÃO — tanto como os modernistas.

Como pode a Senhora ficar triste com a tese católica “FORA DA IGREJA NÃO HÁ SALVAÇÃO”, proclamado pelo IV Concílio de Latrão?

Quem fica triste com essa verdade de nossa Fé, é porque desconfia que não está dentro da Igreja…

Ensinou o IV Concílio de Latrão:

“E uma só é a Igreja universal dos fiéis, fora da qual ninguém absolutamente se salva”

(Denzinger, 430).

Prezada Dona Giovanna, saiba a Senhora, que o IV Concílio de Latrão foi dogmático e infalível. Negar, com pertinácia, o que ele ensinou torna a pessoa herege. Ainda que a pessoa seja “gerente de igreja”, distribuindo a comunhão, ou “administrando” a “unção dos enfermos”, por delegação do “Seu” Vigário, que não tem tempo de fazer isso, pois ele tem que assistir a novela das oito.

E conhece a Senhora o Credo de Santo Atanásio, que é credo oficial da Igreja Católica?

Não conhece?

Diz esse Credo que está no Catecismo Romano e no Denzinger (n* 39):

“Todo aquele que quer salvar-se, antes de tudo é mister que mantenha a fé católica; e aquele que não a guardar íntegra e inviolada, sem dúvida, perecerá para sempre”.

E, depois de dar todos os artigos do Credo, conclui o Credo Quicumque de Santo Atanásio dizendo: “Esta é a fé católica e quem não crer nela fiel e firmemente não poderá salvar-se” (Denzinger, 39). Mesmo que for freira modernista. E por isso mesmo.

Tratemos um tanto, agora, de seu “deus”.

Além de não ter sido muito bem alfabetizado, o “deus” que se manifesta através de seu teclado de computador, enviando-me suas palavras por meio da Senhora, Dona Giovanna, parece-me um “deus” um tanto atrapalhado.

Quer que lhe prove que ele é atrapalhado?

Veja o equívoco que “ele”cometeu:

“Sinceramente? Deus me livre de ter a mesma visão que o Senhor falsamente passa para muitos. Mas, isso queM julgará é o SENHOR, O GRANDE DEUS. Sinceramente Sr.Olavo, eu não queria estar na sua pele” . O negrito é meu).

Sr. Olavo ???

Meu nome é Orlando.

Será que a Senhora queria escrever para o Sr. Olavo, e trocou o destinatário e o endereço?

Eu sou Orlando, e não Olavo.

Sinceramente, Deus me livre de ser Olavo.

Por esse equívoco, fico desconfiado que até o “deus” de Dona Giovanna Aranha, desde a Paraíba, acompanhou minha polêmica com Olavo de Carvalho, e acabou bolostrocando os nomes. Efeitos bolostrocantes dos enrolavos olavianos…

Vejo que estou sendo discordante demais de uma Senhora. Não vá se dizer que nada tenho de cordato, ainda que reconheça nada ter de ecumênico… Permita-me, então, Dona Giovanna, concordar com a Senhora, pelo menos num ponto, já que discordo de toda a sua teia.

A Senhora me escreveu:

“Segundo, igreja e salvação são duas coisas distintas. Eu posso fazer parte de uma igreja e no entanto, não conhecer a verdade – CRISTO”.

Perfeito.

Concordo plenamente com a Senhora, nesse ponto.

Aceito inteiramente essa verdade: a Senhora pode pertencer a uma Igreja qualquer, e pode não conhecer a verdade: Cristo.

Mais ainda. Pelo que a Senhora teve a bondade de fazer “deus” dizer por seu teclado de computador, a Senhora deixa claro que não conhece mesmo o que é a verdade.

Se estivéssemos um frente ao outro, eu a desafiaria a provar que Cristo é a Verdade, e a Senhora — desconfio mutíssimo — não saberia provar isso (agora, a senhora irá correndo perguntar ao “Pastor” Josias, ou ao Padre Chiquinho de Catavento de Fora, como se prova isso. E eles mesmos também vão ficar atrapalhados. (Não a aconselho perguntar por que Cristo é a Verdade a Merleau-Ponty — essa nova “Auctoritas” da Fé — primeiro, porque ele mora muito longe; segundo, porque ele nem sabe nada disso, e nem acreditaria, se o soubesse; terceiro, porque ele já morreu. Morreu sem saber que seria citado, um dia — um dia negro — por autoridades eclesiásticas, como se fosse uma espécie de São Tomás de Aquino moderno. O tempora! ).

Passo por cima da ofensa pessoal que a Senhora me faz ao me chamar de blasfemador. Que Deus a perdoe, Dona Aranha.

Permita-me, porém, para acabar de desmanchar sua teia de inverdades e ilogicidades — citar, mais uma vez, um de seus fios de aracne bíblica.

Escreveu-me a Senhora:

“Sabe pq os protestantes leem a Biblia e tiram suas propria (de novo um erro gramatical do “deus”" de Dona Aranha ou de digitação dela) conclusões? “Para que não sejamos como meninos, agitados de um lado para o outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astucia comque induzem ao erro. Mas seguindo a verdade em amor, crescendo em tudo naquele que é o cabeça – CRISTO ËFESIOS 4:14,15. ”

Prezada Senhora, vejo que é leitora da Bíblia, e que tira dela — como os protestantes — suas “próprias conclusões”.

Ora, São Pedro escreveu em sua II Epístola: “Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação particular” (II Ped. II, 20)

O modo como a Senhora se refere aos protestantes indicaria que a Senhora não é uma deles. O modo como a Senhora interpreta a Escritura indica que a Senhora, de fato, é uma deles, pois, como os protestantes, defende a interpretação pessoal da Bíblia, o livre exame luterano. O que é comum também em freiras modernistas.

Mas, se todas as interpretações da Bíblia são válidas; se, conforme a Senhora, Dona Aranha, é possível e lícito, que cada um tire suas ““próprias conclusões” da leitura da Bíblia, por que a Senhora condena a minha conclusão?

Contradições de Dona Aranha ao tecer o fio com que pretendia me envolver.

Pois já que a Senhora, Dona Giovanna, gosta de ler a Bíblia, veja que bom trecho para a Senhora — que eu não chamaria jamais de “mulherinha” e MUITO MENOS de “carregada de pecados”, como infelizmente eu sou veja que excelente trecho para meditar e tirar a conclusão óbvia:

“Foge também destes, porque deles procedem os que entram pelas casas e levam cativas mulherinhas carregadas de pecados, movidas por várias paixões, as quais aprendem sempre e nunca chegam ao conhecimento da verdade” (São Paulo, II Tim. III, 6-7).

Prezada Senhora, perdoe minha argumentação divertida e ardida, mas suas ofensas contra mim — em nome de um “deus” ex computer –obrigaram-me a me defender.

Lembre-se então, do ditado francês e aplique-o, por favor a mim:

“Cette bête est très méchante: quand on l”attaque elle se défend! ” (Esse animal é muito mau: quando se o ataca, ele se defende”)

Defendi-me.

Senza rancore.

Senza rancore, e rogando a Nossa Senhora da Misericórdia que a perdoe e a livre daqueles que estão lhe atrapalhando o entendimento da Verdade, quer seja um imaginário “Pastor” Josias, quer seja um fictício “Padre Chiquinho de Catavento de Fora”, quer seja o fantasma de Merleau-Ponty.

(E que nome bem achado o de Catavento de Fora! Gostei dele, e até, um dia que tenha tempo, vou fazer uma crônica sobre o vilarejo “Catavento de Fora” e seu Vigário modernista, o fictício “Padre” Chiquinho. Aguarde, que vai ser divertido. E ardido).

In Corde Jesu, semper,
Orlando — (não Olavo, note bem, e avise disso o seu “deus”)Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Eventos: V Ciclo de Palestras da Montfort em Campo Grande

Cartas: Como o Senhor é grosso com os evangélicos Sr. - Orlando Fedeli

Cartas: Parabéns - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais