Montfort Associação Cultural

2 de agosto de 2007

Download PDF

Profanações da Eucaristia na diocese de Santo André

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Rennan
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Religião: Católica

Caro prof Orlando, Salve Maria!
Escrevo para lhe contar dos abusos que ocorreram em uma paróquia que participava antes de conhecer o IBP e poder participar da Missa de sempre, e ainda devem ocorrer.
A paróquia pertence a diocese de Santo André, Dom Nelson Westrupp, e se chama Nossa Senhora de Lurdes, da OFMconv.
Lá presenciei abusos como o Corpo de Nosso Senhor sendo guardado no tabernáculo em uma espécie de saco plástico, creio eu naqueles onde se compram as particulas, com a desculpa que haviam sobrado muitas particulas da festa de Corpus Chisti, os ministros extraordinários da Eucaristia levam aos leigos o Corpo de Nosso Senhor em vasilias de vidro e o Preciosíssimo Sangue é consagrado em uma taça de vidro, fora as coisas que ouvi nas homilias como, não é a religião que salva uma pessoa mas sim o amor e a solidariedade, entre outras coisas que não me lembro ao certo como foram ditas, então prefiro não mencionar, mas muito estranhas para um Sacerdote que teria que nos ensinar a verdade de Cristo.
Eu não falei com o Bispo, prof, por ser só um jovem, então gostaria que o Sr. tomasse as providencias que achesse melhor.
Obrigado Prof. por tudo. Deus lhe pague.

“Se conhcêssemos o valor do Santo Sacrifício da Missa que zelo não teríamos em assistir a ela!”
(São João Maria Vianney)

Causa nostræ lætítiæ, ora pro nobis.
Rennan

Muito prezado Rennan,
Salve Maria.

     Desgraçadamente, após o Concílio Vaticano II e a Missa Nova de Paulo VI, os abusos contra a Eucaristia foram se multiplicando.
Usar vasilhas e copos de vidro na Missa é completamente proibido. O Abade Suger, na Idade Média, já argumentara muito bem ao dizer:

Se Deus, no Antigo Testemento, mandou recolher o sangue dos bodes sacrificados em vasos de ouro, em que vasos devemos guardar o Sangue Preciosíssimo de Cristo?”


     O que se faz nessa paróquia é um abuso e uma profanação. Do mesmo modo é profanação intolerável guardar as Hóstias, consagradas em saquinhos de papel ou plástico. Como é abusivo permitir que leigos toquem e transportem hóstias consagradas.
     São esses desrespeitos sistemáticos indicativos ou de uma fé bem fraca na presença real de Jesus na Hóstia consagrada, ou até sinais de uma descrença no mistério eucarístico, uma descrença na transubstanciação. E isto é sinal de heresia.
     Farei comunicar esses abusos às autoridades competentes.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais