Montfort Associação Cultural

25 de agosto de 2004

Download PDF

Profanação na Missa

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Silvio de Almeida Andrade
  • Idade: 39
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Advogado
  • Religião: Católica

12 de agosto de 2004

Prezado Amigo e Professor Orlando.

Primeiramente, gostaria de me desculpar pelo demora em marcar o jantar em
que apresentaria o senhor e sua esposa aos meus pais. Estou esperando o
Marcelo arrumar nosso escritório no interior, pois gostaria que ele
estivesse presente. Acredito que no mês que vem será possível.

Porém, o que me levou a escrever este e-mail, foram os absurdos que
presenciei em duas missas, do dia das mães e do dia dos pais, no clube Alto
dos Pinheiros, celebradas pelo mesmo padre. Pensei que já havia visto todo
tipo profanação e heresia, mas não. Após a comunhão, o padre ao invés de se
dirigir ao altar e começar o ritual de guardar as hóstias que sobraram e
beber o vinho do cálice, sentou-se e uma mulher, que o estava ajudando (já
um enorme erro), é quem comeu as partículas restantes das hóstias, bebeu o
vinho e limpou o cálice. Uma verdadeira profanação do corpo e sangue de N.
S. Jesus Cristo. Indiginado retirei-me da missa.

Diante disso, gostaria de saber se podemos denunciar este padre, para quem,
e se essa denúncia surtirá algum efeito prático?

Atenciosamente e sempre rezando para o senhor e nossos amigos da Montfort,

Seu amigo e aluno Silvio Andrade (irmão do Marcelo)

Muito prezado Silvio,
salve Maria!
 
    É sempre uma alegria para mim receber uma carta sua.
    Será uma honra para mim jantar com sua família.
    O que você me conta sobre a Missa nessa capela do Clube Alto de Pinheiros é, de fato, uma profanação.
    O papa acaba de proibir tais abusos e profanações no decreto Redemptionis Sacramentum, mas para esses padres modernistas o que Papa manda nada vale. O que indica que eles nem crêem no Papa, e se fica desconfiado que eles também não crêem na presença real de Cristo a hóstia consagrada.
    Você fez muito bem em se retirar dessa Missa, porque ficar seria, de certo modo, aprovar o sacrilégio.
    Você deveria denunciar esse fato ao Cardeal Dom Humes, Arcebispo de São Paulo, citando o texto da Redemptionis Sacramentum. Creio e espero que sua Eminência tomaria providências para fazer cessar esse abuso.
 
In Corde Jesu, semper, 
Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Artigo de leitor censurado pela arquidiocese de Salvador - Orlando Fedeli

Oração e Vida Espiritual: Livretos para a Liturgia Tridentina da Semana Santa

Cartas: Validade da Missa Nova - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais