Montfort Associação Cultural

17 de abril de 2007

Download PDF

Por que temos liberdade de escolha?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Guilherme Borges
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Religião: Ateu

Olá Orlando Fedelli, escrevo essa carta tendo em vista esclarecer algumas dúvidas e gostaria muito que o senhor respondesse com muita determinaçao pois das suas respostas podem depender a minha volta para a Igreja Católica, da qual me sinto cada vez mais proxima graças a esse site.
Primeiramente eu queria dizer que acho que entendi o conceito das pessoas que pertencem apenas a alma da Igreja porque nunca puderam conhece-la como os índios, porém, e os individuos do dia de hoje que moram aqui mesmo, mas que nunca conheceram os milagres e a verdadeira doutrina católica, como ficam? Por exemplo um filho de um protestante que nunca se aproximou da Igreja mesmo sabendo que Ela existe, por ignorancia?
Outra dúvida é porque que Deus nos deu liberdade para escolher entre o paraiso e o inferno. Se um filho seu, uma criança, estivesse extremamente doente e não quisesse tomar um remedio você nao o obrigaria a tomar?

Enfim são essas asperguntas, e gostaria muito que me respondesse, é muito importante para mim.

Muito prezado Guilherme,
Salve Maria.

    Sua carta me deu grande alegria por sua aproximação da Igreja. Gostaria muito de encontrar-me com você, e espero poder lhe dar meu abraço pessoalmente, visto que você mora em São Paulo.
    Respondo-lhe com prazer e esperança.
    Você, Guilherme, nunca teve ocasião de ver um milagre — eu também nunca vi um milagre físico acontecer — como fica?
    Fica embevecido com a bondade de Deus que o procura, mesmo através de um site, onde um professor velho escreve, dia e noite, à cata de almas, repetindo os argumentos da Suma e dos Padres da Igreja.
    Deus a ninguém abandona, e para todos dá oportunidade de conhecer e de compreender a verdade. 
    Santo Agostinho diz: “Teme a Jesus que passa e não volta“. Pois me atrevo a dizer: espera em Nosso Senhor que passa, bate à porta de nossa alma, e insiste, e insiste até nos arrebatar com uma idéia, com uma verdade que enche nossa alma de luz e de felicidade. Nada é mais belo que a verdade. E quando a encontramos, ela brilha em nossa inteligência tornando tudo claro.
    Deus lux est. Deus é luz, porque Deus é a verdade. Verdade que ilumina todo homem que vem a este mundo. Mesmo um Guilherme que nunca viu milagre. Mas que provará o milagre de uma mudança profunda que só a Verdade pode causar.

    Deus nos quer. E quer que o queiramos livremente, não forçados. Ele não nos fez como robôs e sim livres, dando-nos responsabilidade por nossos atos e por nossas escolhas.
    E é claro que todo pai, sabendo que só um remédio amargo pode salvar seu filho da morte, lhe dá esse remédio amargo, porque mais vale amargar um minuto mas ficar vivo. 
    E para mim seria muito importante conhecê-lo, ajudá-lo pessoalmente e me tornar seu amigo na posse da mesma verdade que nasceu em Belém para nós.


In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli



Leia também:  

Ignorância invencível e salvação fora da Igreja
Como provar que o catolicismo é a religião revelada?

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: "Séculos dos séculos" - Orlando Fedeli

Cartas: Seminarista fica perplexo com a profanação em Fátima - Orlando Fedeli

Cartas: Pecado original e Batismo

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais