Montfort Associação Cultural

23 de janeiro de 2016

Download PDF

Por favor, não desistam nunca!

Autor: Orlando Fedeli

Enviada em: 04/05/2008
Nome: José
Religião: Católica
Profissão: Auditor
Local: Araruama RJBrasil
Mensagem:
Prezados irmãos em Nosso Senhor Jesus Cristo:
Que Nossa Senhora, a Sempre Vigem Maria, Mãe de Deus, abençoe-os sempre e sempre.
É com imenso prazer que estou contactando os meus amigos deste abençoado site.
Desde que nasci, sou Católico, Apostólico, Romano, amo a única Igreja, do fundo da minha alma. Que felicidade me dá em ver o Corpo Místico de NSJC, que vem sendo tão maltratado, sobremaneira após o tristíssimo CVII (que loucura, Meu Deus e Meu Senhor, saber que um Papa proclamou que a Santa Igreja tem, também, o culto do homem), ser defendido com tanto amor, com tanta santa paixão, com tanto zelo apóstolico (“o zelo pela Casa do Meu Pai Me consome”), pelos Senhores (Senhores, com maiúscula, sim; os Senhores merecem todo o nosso amor, todo o nosso respeito, e, principalmente, todas as nossas orações fervorosas; dentro em breve, estarei, com prazer, contribuindo financeiramente para a manutenção deste site).
Eu andava triste, em defender sozinho a Santa Igreja, não que o meu amor-próprio ficasse ferido; eu não sou absolutamente nada, sou apenas um pobre e mísero pecador; a minha tristeza provinha da tibieza, da covardia dos católicos que têm a santa obrigação de defender a Santa Igreja, através de palavras, atos de caridade (não de filantropia), de exemplos de vida, de comparacecimento ao Santo Sacríficio do Calvário, com todo o respeito, com todo o amor e santo temor, pois a Santa Missa nunca foi e nunca será uma “festa”, pois, não podemos, nunca, esquecer, que Nosso Redentor, antes de ressuscitar, foi flagelado, escarrado, espancado, esbofeteado, humilhado, pregado na Cruz e sepultado, tudo isto, pelos nossos malditos pecados. Tentar transformar a Santa Missa em uma festa, é um sacrilégio, é um absurdo protestantóide, é uma falta infinita de respeito a Deus, que nos enviou o Seu Adorado Filho, NSJC, para nos salvar e à Nossa Senhora, que sofreu terrivelmente, ao pé da Cruz.
Como posso bater palmas, dançar, se creio com toda a minha fé, a minha razão, que na Santa Missa, está ocorrendo novamente o Santo Sacríficio do Calvário (sem sangue, incruento), e que em poucos minutos, eu, tão miserável, estarei recebendo, através da Santa Comunhão, o Corpo, o Sangue e a Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo?
Rezo sempre pelos Senhores, meu querido Professor Orlando Fedelli, Fábio Vanini, Lucia Zuchi, por todos. Por favor, não desistam nunca, os Senhores nem imaginam o quanto me fortaleceram na Sã Doutrina, como me tornei destemido na defesa da Santa Fé.
Tenho 2 faculdades, curso (completo de inglês), 2 cursos de especialização e 1 pós-graduação, e, nunca, nunca aprendi tanto como venho aprendendo com os Senhores (desculpem-me por ter descrito os cursos que fiz; tenho-os, de coração, em conta de absolutamente nada, só os citei, para que os Senhores saibam, que estes cursos, todos somados não me acrescentaram nada relativamente ao Bem Supremo, Deus, ao passo, que os Senhores, em um mês, no máximo, me ensinaram muito mais que eu, até então aprendera.
Que bom, que felicidade, defender a tão amada Igreja, tão bem preparado pelos Senhores.
Que Deus os abençoe, sempre e sempre e que nossa Amada Mãe, Maria, os proteja de todos os inimigos, exatamente como eu rezo pelo nosso querido Papa Bento XVI, que ele nunca esmoreça no combate aos malditos lobos (modernistas, “demonistas da perdição – TL”, sincretistas, padres moderninhos, rebeldes, hereges, cismáticos, ecumenistas e outras espécies miseráveis de perdedores de almas).
Resposta: (ainda não publicada)
Data:  10/05/2008
Muito prezado José,
Salve Maria.
     Sua carta é um grande consolo e nos dá um grande alento.  É reconfortante saber que ainda existem pessoas como você, que mantém intata a fé e o zelo pela causa da Santa Igreja.
     Hoje em dia, é bem raro encontrar católicos que tenham fé inteira. Mais raro ainda é encontrar católicos que estejam prontos a lutar pela Santa Igreja. E há outra coisa ainda mais rara: uma pessoa que tenha gratidão. Já no tempo de Jesus, foi somente um dos dez leprosos curados que voltou para agradecer a cura recebida.
     Que Deus o cumule de graças, meu caro José, e que o mantenha em tão boas disposições e propósitos, como os que sua carta revela. Que Nossa Senhora o guarde sempre, a você e a todos os seus.
     Mantenhamo-nos unidos na Fé e na oração.
     Um abraço bem amigo.
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Leitor abandona a RCC e encoraja o site ao apostolado - Orlando Fedeli

Cartas: Uma carta a meu professor

Cartas: Algumas perguntas sobre vocês - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais