Montfort Associação Cultural

3 de novembro de 2004

Download PDF

Pio IX e Inquisição

  • Consulente: luiz c s martins
  • Idade: 59
  • Localizaçao: São José dos Campos – SP – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação incompleta
  • Profissão: engenheiro
  • Religião: Católica

Primeiramente as minhas saudações em Cristo.

Li o artigo sa Sra Vera Lúcia fazendo uma apologia ao Sr Papa PIO IX, canonizado
pelo Sr Papa João Paulo II em Set 2000.

Tmo a liberdade de discordar. O Sr Papa Pio IX, de acordo com o livro Inquisição
(Michael Baigent & Richard Leigh) edittado pela Editora Imago, edição de 2001,
capítulo 12 (O Santo Ofício) simplesmente “detona” a aura de santidade do Papa Pio IX.

Outras publicações igualmente são claras em afirmar o processo inquisítório presidido
por este Papa, dentro da própria igreja católica.

Data venia, mas concordo com o livro e discordo do artigo da Sra Vera Lúcia.
Recomendo a leitura do livro. É horripilante saber que a Ig Católica matou centenas de milhares de pessoas, ainda mais da forma como foi feito. Himmler, Hitler e comparsas, Stalin, Pol Plot e Cia, são minúsculos comparados ao “Santo Ofício”.

Lamento mas são os meus comentários.

Desejo-lhes tudo de bom.

Eng Martins.

Prezado sr. Luiz Martins, salve Maria!

Primeiramente, obrigado por acessar nosso site e enviar-nos seu comentário.

Pio IX foi, sem sobra de dúvidas, um dos principais papas da história. Não apenas por ter exercido o segundo maior reinado –32 anos, atrás apenas de são Pedro–, mas também por ter vivido em uma época conturbada e de violenta perseguição contra os católicos. 

Gostaria, antes de propriamente iniciar a resposta a sua carta, de corrigir um dado. Pio IX não foi canonizado no ano 2000, mas sim beatificado. A beatificação é uma fase que antecede a canonização. Ao papa Pio IX não foi dada, ainda, a honra dos altares. Desejo que essa espera seja curta.

Vamos à sua carta. 

O sr. cita um livro que relaciona a inquisição e o papa Pio X. Esse papa não tem absolutamente nada haver com a santa Inquisição. Esta já havia acabado há alguns séculos quando Giovanni Maria Mastai Ferreti, futuro papa Pio IX, nasceu em Senigallia em 13 de Maio de 1792. Quando ele foi eleito papa havia então mais tempo ainda que não havia inquisição.

Essa relação entre Pio IX e a Inquisição, que o autor do livro citado quer criar, portanto nunca existiu. Pio IX reinou em uma época onde as idéias da Revolução Francesa (a liberdade que fechara igrejas, roubara seus bens e instaurara tiranias, a igualdade que instituiu a miséria, a fome e o pão de capim, a fraternidade que matara milhões de católicos na guilhotina e deportara outros tantos) estavam sendo implantadas, a força, em toda a Europa e todo o mundo.

Na Itália esse trabalho era realizado pela maçonaria carbonária. Os carbonários eram terroristas assassinos que visavam, dentre outras coisas, a unificação da Itália, roubando os Estados da Igreja.

Para chegar a este intento esforços não eram poupados. Pio IX foi diversas vezes ameaçado de morte, feito prisioneiro e, inclusive, teve que fugir, em 24 de novembro de 1849 para cidade de Gaeta no reino de Nápoles.

É bem verdade que nos primeiros anos de seu pontificado Pio IX (leia o artigo “Viva o Papa!” em nosso site), que era de família liberal, favoreceu os revolucionários chegando a fazer de Roma como que uma capital dos revolucionários.

Graças a Deus, e creio que também devido as graves ameaças que sofreu, Pio IX voltou a si e tomou com pulso firme o timão da Igreja.

Para que o sr. tenha uma idéia, a gota d”água para os revolucionários decidirem matar Pio IX em 1849 foi a recusa desse em declarar guerra à Áustria. Guerra essa que certamente ceifaria milhares de vidas de ambos os lados. Mas, para os revolucionários isso pouco importava, o importante era levar adiante a causa da unificação. Para eles, se milhões morressem, não tem importância. E depois querem acusar a inquisição…

Por último, quero dizer que comparar Pio IX ou mesmo a Santa Inquisição a Himmler, Hitler, Stalin, Pol Pot, Lenin (que o sr. esqueceu de citar) é uma injustiça muita grande. Os ideais da Revolução Francesa são os geradores do nacionalismo nazista e do igualitarismo comunista. Por isso que Nazismo e o Comunismo são dois lados de uma mesma moeda e eram aliados até 1941. Por isso que ambos perseguiram os católicos.

Hoje é comum repetir slogans contra a Igreja e contra a inquisição. Tais slogans não têm fundamento e apenas tem por objetivo caluniar a Igreja Católica. Nunca houve perseguição maior a exercida contra os católicos em diferentes fases da História. Isso os professores comunistas não dizem. Mas os livros sérios dizem. Procure lê-los.

Leia também os documentos escritos pelo papa Pio IX, sobretudo o Syllabus. São documentos muito atuais e muito importantes. Essa leitura vai ajudá-lo a compreender porque tanto ódio contra Pio IX.

 O tema é vasto e poderíamos ainda conversar muito. Escreva-nos caso ainda tenha alguma dúvida. Será um prazer respondê-lo e ainda defender o papa Pio IX.

salve Maria!

Vera Lúcia

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Bibliografia para estudo da Inquisição - Ronaldo Mota

Cartas: Os arquivos secretos da Inquisição – 1a. Parte - Orlando Fedeli

Cartas: Quem instituiu a Inquisição - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais