Montfort Associação Cultural

31 de janeiro de 2005

Download PDF

Pecado e indução ao pecado

  • Consulente: Rafael Alvaro Daniel Horta
  • Localizaçao: Contagem – MG – Brasil

A Paz de Cristo!

A Igreja ensina que a Santa Missa é a renovação do Sacrifício de Jesus, ou seja da Morte do Senhor. Quando eu partcipo da Comunhão Eucarística estou comungando do Corpo do Senhor Vivo ou Morto?

Tenho uma segunda dúvida:

Sabemos que a Igreja condena o uso de contraceptivos artificiais: pílulas anticoncepcionais, preservativos, diu, etc.
Eu trabalho já a muitos anos no ramo farmaceutico e certo dia escutei um padre falando que o pecado de quem comercializa estes produtos é maior do que os daqueles que os consome. Ele fez ainda uma comparação que eu gostei: disse que uma pessoa não consome bebidas alcoolicas mas tem um bar e vende bebidas alcolicas, disse que o pecado dele é grande porque por meio da venda das bebidas tem distruido diversas familias.
Gostaria de saber se essas informações procedem e oque devo fazer que seja mais de acordo com a Vontade de Deus Nosso Senhor e da Santa Igreja.

Com alegria e Paz no coração me despeço.

A voces todos tambem a Paz que brota do Coração Aberto de Nosso Senhor na Cruz!

Rafael

Muito prezado Rafael, salve Maria!

Nosso Senhor está presente na Eucaristia em corpo, alma e divindade, portanto é Deus vivo, e não morto.

    Muito verdadeira e oportuna a afirmação do padre a respeito do pecado de quem comercializa camisinhas, porém o exemplo que ele deu a respeito da venda de bebidas alcoólicas foi infeliz.

    A venda de preservativos é intrinsecamente má, pois o uso deste, viola diretamente a lei de Deus. Portanto, o pecado de quem os vendem e os promovem é maior do que daqueles que os usam. A mesma coisa se pode dizer das pessoas que comercializam revistas e livros pornográficos.

    Já a bebida não é intrinsicamente má, inclusive Nosso Senhor a consumia com moderação e até operou o milagre das bodas de Caná, transformando água em vinho. Contudo, o uso exagerado de bebida é pecado, pois a embriaguês tira o homem do equilibrio da razão. Portanto, suponhamos que um proprietario de um bar que vende bebidas alcoólicas a seus clientes vende conscientemente bebida alcoolica a alguém que ele saiba que é alcoólatra ou a alguém que está se embriagando, ele comete pecado. Caso contrário, não.

    A propósito, cabe lembrar que para que haja pecado mortal três coisas são necessárias:

1 – Violação da Lei de Deus em matéria grave;
2 – Plena consciência de que se esta desobedecendo a Deus;
3 – Plena vontade de desobedecer a Deus.

Sancte Michael Archangele, defende nos in praelio.

Paulo Pedrosa

TAGS

Publicações relacionadas

Oração e Vida Espiritual: Vigésimo Domingo depois de Pentecostes

Cartas: Diabo - Orlando Fedeli

Cartas: Cristo é o próprio Deus ?

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais