Montfort Associação Cultural

5 de janeiro de 2005

Download PDF

Pe. Quevedo

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Raphael
  • Idade: 16
  • Localizaçao: Brasília – DF – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau incompleto
  • Religião: Evangélica

Eu acho interessante o quevedo, por que ele se diz padre e não acredita na bíblia 100%, que acredita em Deus, mas Deus não afeta nossa vida ativamente, diz que demonio não existe já oivi falando mal dos evangélicos e espíritas, entâo aqui vai minha pergunta. Como ele pode ter envergadura moral de se dizer padre se não acredita em nada?

Isso é coisa do anticristo, não que ele seja o anticristo, mas sim de quem com certeza falando essas bobagens e defendendo com unhas e dentes não estará no reino dos céus

Prezado Rafael, salve Maria!

Considerei sua pergunta e comentário muito pertinentes: como é possível que um sacerdote negue tantas verdades do Evangelho e ainda se mantenha como padre?

Sua pergunta é ainda mais interessante porque provém de uma pessoa que não é católica. Esses padres modernistas, que em nada crêem, a não ser na própria razão e no ecumenismo, são sumamente contraditórios.

Por que um padre que se declara contrário a tantas coisas que a Igreja sempre ensinou, continua padre?

É que se ele sair da Igreja, ele não terá mais força alguma. Ele só tem audiência, enquanto se apresenta como padre.

Se você examinar a História, verá que sempre foi assim. Todo herege, só tem força enquanto permanece na Igreja. Saindo, ele perde totalmente sua influência e força.

Os hereges são como os vírus e bacilos: só prejudicam enquanto estão em nosso corpo.

Dou-lhe dois casos comprovando isso: um recente, outro, antigo.

Vamos ao caso mais recente.

Lembra-se do caso de Frei Boff?

Enquanto se apresentou como padre católico, ele teve muita influência. Quando ele largou a batina, e se uniu a uma mulher casada, mãe de seis filhos, ele perdeu toda a credibilidade. Passou a ser um Genésio comum.

Vamos ao caso antigo.

Se você me permitir, aplique o mesmo princípio a Lutero, o causador do protestantismo, e verá que a lei se repete.

Por isso, São Pio X ensinou que os piores inimigos da Igreja são os que estão dentro dela.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: Olavo de Carvalho: católico ou astrólogo? - Eder Silva

Cartas: Concílio Vaticano II e a crise na Igreja - Orlando Fedeli

Cartas: Teologia da Criação: Monogenismo x Poligenismo - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais