Montfort Associação Cultural

5 de abril de 2005

Download PDF

Pe Jonas e a segunda vinda de Cristo

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Monica Valeria Cordeiro Lima
  • Idade: 25
  • Localizaçao: Rondonópolis – MT – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Advogada
  • Religião: Católica

Que a Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja contigo… e é em nome desta paz, em nome deste Cristo que tomo a liberdade de comentar uma das cartas de seus leitores que tive a oportunidade de ler hj… nela, o indignado leitor tece criticas ferrenhas ao Prof. Felipe Aquino, dizendo que ele se considera um “sabichão” (op cit) e, ao responder, o Sr. Prof. Fedeli, concorda com tudo o que o indignado leitor apresenta.

É com muito amor no coração q lhe digo, o Sr. e este seu leitor, ao tecerem tais comentários a respeito do Prof. Felipe Aquino, se equiparam a ele… Não é necessário muita instrução para se chegar a uma óbvia conclusão: O Sr. Prof. Fedeli tb se considera um “sabichão” da fé católica. Com todo respeito aos seus anos de estudo, não posso acreditar q o Sr. saiba tudo de tudo, saiba exatamente o q é certo ou errado para Deus. Sou Católica Graças a Deus, creio nEle, no seu Santo Espírito e em Jesus Cristo Ressucitado. Vejo que a Canção Nova não prega outro Cristo, vejo que a RCC prega o mesmo Cristo vivo na Santa Eucaristia, o que há de errado então???? Por acaso o Catolicismo que o Sr. prega não acredita nas mesmas coisas que a RCC ou a Canção Nova???

Certa vez lhe escrevi, cujo tema era “O QUE ESTÁ CORRETO ENTÃO”. Com toda presteza o Sr. me respondeu a carta, mas não tirou minha dúvida.
Continuo a não entender onde o Sr. pretende chegar com seus ataques a todos os que pregam o mesmo Cristo que o Sr. No mínimo o Sr. deveria respeitar os cabelos brancos do Pe. Jonas… eu lhe respeito Sr. Prof. Fedeli, pelo sua longa vida de várias experiencias dentro de seitas e tudo mais q o Sr. viveu, nem por isso lhe critico, mas não posso me calar ante a falta de respeito com pessoas que têm tanta experiencia de vida quanto o Sr.

Por favor, não me entanda mal… não estou querendo lhe impor minha opinião, mesmo sabendo que o Sr. força sua opinião a todos os que lhe dirigem a palavra, mas até hj não obtive resposta sobre o que é correto então????
Estou errada quando tenho o desejo de sentir Deus Vivo em mim através da Santa Eucaristia??? Será q estou errada quando tenho o desejo de deixar Deus conduzir minha vida pela ação de Seu Santo Espírito??? Estou errada quando olho para Jesus na Eucaristia e sinto sua misericória, e sinto que minha salvação virá pela sua misericordia e não pelos meus belos olhos????

Sinto muito Prof. Fedeli, mas não consigo viver uma fé Católica sem o Santo Espírito… e porque não deixar que o Espirito Santo de Deus, em nome do qual fui batizada, conduzir minha vida, ser meu paráclito, meu consolador????

Novamente lhe digo q não pretendo lhe empurrar goela a baixo minha opinião, minha fé, meu Deus em quem eu deposito toda minha confiança, mas em relação ao Pe Jonas, por favor, o respeito pelo menos como homem, se o Sr. não consegue respeitá-lo como Pe.

Deus o abençoe, e lhe conceda todos os dons de seu Santo Espírito, principalmente os de humildade e mansidão.

Jesus manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso.

Monica.

Muito prezada Dra.Mônica,
Salve Maria!
 
    Devo dizer-lhe que a senhora acertou in totum quando afirmou que eu não sei tudo. Mas permita-me dizer-lhe que errou também in totum quando me classificou como um “sabichão”.
    Minha cara senhora, tanto estou convencido que não sou um “sabichão”, e de que muito ignoro, que sou obrigado a estudar continuamente, muitas horas todo dia, para sanar minhas profundas lacunas intelectuais. E quanto às minhas opiniões estou absolutamente convencido de que, normalmente, quando emito uma opinião, erro redondamente, tanto que na Montfort me chamam jocosamente de “inacertante”, tanto erro ao opinar sobre temas não doutrinários e palpiteiros.
    Opinião é palpite de intelectual. Nenhuma opinião vale mais do que palpite de loteria ou prognóstico meteorológico. O que importa é sempre a verdade da qual só a Igreja é Mestra infalível. Por isso, sempre procurei repetir o que aprendi da Igreja no Catecismo e nas encíclicas papais. Sempre procurei seguir os ensinamentos dos Doutores da Igreja, sem colocar minhas impressões, opiniões, sentimentos ou palpites.
 
    Angustiada a senhora me pergunta:
 
    “Por acaso o Catolicismo que o Sr. prega não acredita nas mesmas coisas que a RCC ou a Canção Nova???”.
 
    Não é por acaso, não.
    É por ter bem pensado.
    A senhora não percebeu que divirjo completamente da RCC exatamente em matéria de Fé?
    O respeito que tenho para com o sacerdote Jonas Abib, ministro de Deus, não impede que ataque seus erros. Lutero também era sacerdote, e os católicos tinham a obrigação grave de denunciar suas heresias, apesar de ele ser padre.
    Uma atitude diversa dessa é puro sentimentalismo e carolice.
    Não aceito a doutrina contrária a Fé, ensinada pelo Padre Jonas Abib em seus livrecos, de que podemos ter certeza de que estamos salvos, pois a Sagrada Escritura — que ninguém pode contrariar — afirma que “o homem não sabe se é digno de amor ou de ódio” (Eclesiastes, IX , 1).
    Também é inaceitável o que escreveu Padre Jonas em de seus livrecos chamado “Reinflama o Carisma”, livrequinho onde se podem ler muitas coisas erradas, entre elas esta:
 
    “Convertei-vos, porque está próximo o Reino dos Céus” (Mt. 3,2).
    “Essa foi a profecia de João Batista! Preparou o povo para a primeira vinda de Jesus! A Renovação Carismática Católica, hoje, é João Batista em sua missão, preparando novamente o povo, trazendo de volta para Deus, por causa da segunda vinda de Jesus. Porque o Senhor está próximo, muito próximo!” (Padre Jonas Abib, Reinflama o Carisma, Loyola, São Paulo, 7a edição, 1996, p. 86).
   
    Então, a senhora acha aceitável a pretensão de afirmar que “a RCC, hoje, é João Batista em sua missão”?
    Uma afirmação como essa é delírio.
    (Não quis escrever insanidade).
    Mas, pior do que essa afirmação delirantemente descabelada é a tese errada de que haverá uma segunda vinda de Jesus, distinta da que ocorrerá no Juízo Final.
    Para Padre Jonas Abib Jesus está voltando. Está até próximo, muito próximo.
    Aí Padre Jonas Abib desce ao nível protestante dos out doors da marginal do Rio Tietê, em São Paulo, que anunciam que “Jesus está chegando”. Só está demorando um tanto por causa do rush que entope a marginal. Mas vai chegar, já já.
    Ora minha cara Doutora, Jesus disse:
 
    “Se pois vos disserem: Eis que Ele está no deserto, não saiais; ei-lo no lugar mais retirado da casa, não deis crédito. Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra até o Ocidente, assim será a vinda do Filho do Homem” (Mt XXIV, 27).
 
    E aí Cristo fala de sua vinda, no fim do mundo, para julgar todos os homens.
    Cristo então nos preveniu que não crêssemos numa sua segunda vinda que não fosse para o julgamento final. A Igreja sempre condenou o adventismo milenarista que pretende anunciar uma segunda vinda de Cristo que não seja a do Juízo Final.
    Padre Jonas Abib diz o contrário do que Jesus anunciou.
    Ensina o oposto do que a Igreja ensina.
    Logo, não se pode acreditar em Padre Jonas Abib.
    Apesar de seus cabelos brancos.
    O Cristo em que acredito é o dos Evangelhos, que virá no fim do mundo julgar-nos a todos, e que afirmou que ninguém na terra sabe quando será o fim do mundo.
    O Cristo de Padre Jonas está para chegar já, já.
    O Cristo em que creio não é o mesmo de Padre Jonas.
    Nesse mesmo livrequinho de Padre Jonas Abib se lê, logo a seguir, outra enormidade.
    Desta vez a afirmação delirante se refere á um texto do Profeta Joel:
 
    “Mas todo o que invocar o nome do Senhor será salvo, porque sobre o monte Sião e em Jerusalém, HAVERÁ UM RESTO, como o Senhor disse; e entre OS SOBREVIVENTES estarão os que o Senhor tiver chamado” ( Jl. 3, 5).
 
    E aí como Padre Jonas Abib comenta essa profecia, dizendo delirantemente:
   
    “”É o que nossa geração está vivendo. Por que não se pregava isso antes? Porque não havia chagado o momento ainda! Mas agora, depois de mais de trinta anos de Renovação Carismática, não temos dúvida alguma: o Senhor está realizando o que prometera na profecia de Joel e Pedro retomou no dia de Pentecostes:”todo o que invocar o nome do Senhor será salvo!” (At. 2,21).
    “Estamos presenciando a realização dessa profecia. Fazemos parte da profecia. Digo mais: somos os agentes dessa profecia. Eu e você realizamos a profecia de Joel” (Padre Jonas Abib, Reinflama o Carisma,   Loyola, São Paulo, 7a edição, 1996, p. 87).
 
    Já ouvi isso de adventistas do sétimo dia e dos fanáticos da TFP: eles se diziam o “Resto” que vai voltar. Agora é Padre Jonas Abib que declara solenemente que esse “Resto”, predito pelo profeta Joel,  é a RCC!.  
    Minha cara Doutora, é muito resto demais!.
    Já não chegava a Ellen White e seus adventistas — o “Resto” dos protestantes delirantes – aguardando o fim do mundo para depois de amanhã, e os tefepistas de Plínio C. de Oliveira, (Arautos e Provectos) se dizendo o ”Resto” – aguardando a vinda do milenarista Reino de Maria, agora chega mais um Resto” aguardando Jesus para já, já ?
    Minha cara, não ! Chega! É demais!
    Para saber que isso é delírio não é preciso ser “sabichão”.
    Basta ler o Evangelho, e saber o que a Igreja disse dos que esperam uma segunda vinda de Cristo na terra.
    Só isso.
    Compreendeu, agora, o que pretendo e onde quero chegar?
    Quero colaborar com a Igreja para acabar com esse delírio.
    Quero despertar os católicos enganados por tanta loucura.
    E a senhora está bem errada quando quer “SENTIR” Deus, a graça e o sobrenatural.
   Deus é puro espírito e o sobrenatural não é nem sorvete do qual se sente o gosto, nem sentimento romântico que faz estremelicar o coração.
   Perdoe-me a crítica ácida ao sentimentalismo, mas a graça de Deus não é algo sensível. Abandone essa orientação sensibilista e encontrará a Verdade que é objeto da inteligência e não do coração. A Fé é virtude intelectual e não sentimento adocicado e aveludado. 
    Ensinou-mos Jesus: “A Verdade vos libertará” (Jo VIII, 32)
    A Verdade nos liberta, e não o sentir.
    Esperando tê-la esclarecido melhor, desta vez, e sem pretensão de lhe enfiar goela abaixo minha opinião, mas rogando a Deus que a faça compreender o que a Igreja ensina, me despeço caridosamente
 
in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Como ter uma vida mais santa e cheia de luz - Orlando Fedeli

Cartas: Em defesa do Pe. Léo – II - Orlando Fedeli

Cartas: Heresias dentro da RCC - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais