Montfort Associação Cultural

7 de junho de 2006

Download PDF

Participação da Igreja Católica na Segunda Guerra Mundial

  • Consulente: Leonardo Martins Alves
  • Idade: 17
  • Localizaçao: Pouso Alegre – MG – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau em andamento
  • Profissão: Estudante
  • Religião: Católica

Caro Montfort, Salve Maria!

Vim aqui para pedir-lhes ajuda sobre um assunto polemico, sobre as participações catolicas na Segunda Guerra Mundial. Eu estava debatendo com um colega protestante, vejam o que ele disse:” «Do nascimento do nacional-socialismo à cobertura dos criminosos de guerra do III Reich, depois da queda do regime, ao silêncio da Igreja desde sempre, e mesmo hoje – ver a impossibilidade de consultar os arquivos sobre este assunto no vaticano -, o património de S. Pedro, o herdeiro de Cristo, foi também o de Adolfo Hitler e dos seus nazis, fascistas franceses, colaboracionistas, vichystas, milicianos e outros criminosos de guerra.

Eis os fatos: A ICAR aprova o rearmamento da Alemanha, indo contra o tratado de Versalhes (…); a ICAR assina uma concordata com Adolfo Hitler após a chegada do chanceler ao poder em 1933: a ICAR silencia o boicote aos comerciantes judeus, cala-se na proclamação das leis raciais de Nuremberg em 1935, guarda silêncio após a Noite de cristal em 1938; a ICAR fornece o seu dossiê de arquivos genealógicos aos nazistas que sabem a partir daí quem é cristão, portanto não judeu; a ICAR reivindica, no entanto, o «segredo pastoral» para não comunicar o nome dos judeus convertidos ao cristianismo ou casados com cônjuge cristão; a ICAR sustenta, defende, apoia o regime pró-nazi de Ante Palevic na Croácia; a ICAR dá a sua absolvição ao regime colaboracionista de Vichy a partir de 1940; a ICAR, ao corrente da empenhada política de exterminação desde 1942, não condena, nem em privado, nem em público, jamais ordena a algum padre ou bispo que condene o regime criminoso perante os fiéis.

As forças aliadas libertam a Europa e descobrem Auschwitz. Que faz o Vaticano? Continua a apoiar o regime derrotado: a ICAR, na pessoa do cardeal Bertram, ordena uma missa de Requiem à memória de Adolfo Hitler; a ICAR fica em silêncio e não manifesta reprovação pela descoberta de pilhas de ossos, câmaras de gás e campos de exterminação; A ICAR, pelo contrário, organiza para os nazistas sem Führer o que nunca tinha feito por qualquer judeu ou vítima do nacional-socialismo: organiza a fuga dos criminosos de guerra para fora da Europa; a ICAR utiliza o Vaticano, dispensa papéis com vistos, ativa uma rede de mosteiros europeus como esconderijos para assegurar a segurança dos dignitários do Reich desmoronado; a ICAR nomeia para a sua hierarquia pessoas que ocuparam funções importantes no regime hitleriano; a ICAR jamais lamentará – enquanto oficialmente não reconhecerá nada disso».
Essa é a igreja de Cristo ? hahahaah, pra piorar um pouquinho, deixe-me mostrar o link de algumas fotos provando o envolvimento do catolicismo com o nazismo de Hitler:
Hitler, em uma igreja católica: http://www.herenciacristiana.com/christianhorror/images/hitleratchurch.jpg
Em 20 de Abril de 1939, o Arcebispo Cesare Orsenigo, nuncio Papal em Berlim, celebra o aniversário de Hitler. http://www.herenciacristiana.com/christianhorror/images/hitlerbishop.gif
Cardeal marcha com os nazistas: http://www.herenciacristiana.com/christianhorror/images/cardinalfaulhaber.jpg
Sacerdotes saudando Hitler: http://www.herenciacristiana.com/christianhorror/images/priestssalute.jpg
http://www.herenciacristiana.com/christianhorror/images/bishopssalute.jpg
Hitler saúda o Bispo do Reitch… : http://www.herenciacristiana.com/christianhorror/images/hitlerwithmuller.jpg
http://www.herenciacristiana.com/christianhorror/images/hitlercardinal4.jpg
É, parece que brigar com as fotos vai ser bem difícil, hein ? Tem muito mais fotos ainda, mas estou postando só essas pra não humilhar muito, hehe.
Vejamos o que a Bíblia nos diz em Mateus 7:
15 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.

16 Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?

17 Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.

18 Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.

19 Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.

Portanto, quais são os frutos desta “igreja”??? Vimos alguns, só alguns, pois existem outros milhares que estão ocultos aos olhos dos homens, mas jamais aos olhos do todo poderoso !
Veja também o que eu escrevi no blog que tenho com alguns amigos, o Jogo de Idéias, sobre o extermínio dos Cátaros pelos católicos: http://jogodeideias.blogspot.com”
Ele me mostrou fotos claras de que a Igreja Catolica estava do lado de Hitler, eu como catolico, como posso desmentir esses documentos? Por isso eu peço a ajuda de vocês, eu pretendo defender a minha Igreja até o fim da minha vida, pois defendendo-a, consequentemente estou defendendo Jesus Cristo. Pretendo mais pra frente, fazer um site como este, ajundando muitos filhos de Deus Pai Todo Poderozo, eu fico muito agradecido se vocês me ajudarem nesse assunto e outros vários que estarei com dúvidas.

Fiquem com Deus!

Prezado Leonardo, salve Maria,

Em primeiro lugar é preciso distinguir entre a Igreja Católica e a atuação de alguns de seus membros. Infelizmente houve clérigos que apoiaram o regime de Hitler, mas não houve documento da Igreja apoiando este regime criminoso. Portanto, a Igreja Católica nunca esteve ao lado do regime Nazista. Assim, as fotos citadas por  seu colega não tem valor para provar a posição da Igreja Católica. Ademais, Hitler era chefe de Estado, e até a guerra, tratado por todas as nações como tal, porque criticar a Igreja Católica em considerá-lo desta maneira?
Houve também o trabalho de muitos padres, e bispos contrários ao regime Nazista, mas que não são divulgados pelos meios de comunicação. Veja a seguinte citação que comenta a oposição dos Bispos católicos as leis Nazistas sobre a Eutanasia:
“De fato, nem um único protesto público contra a eutanásia jamais foi lançado por um clérigo protestante. Essa oposição ficaria a cargo do Bispo Católico Clemens August Graf von Galen, cuja clamorasa denúncia da eutanásia feita no pulpito em agosto de 1941 enviou ondas de choque através do regime nazista.”  (O Santo Reiche – Ricahrd Steigmann-Gall pg. 249 ed. Imago).
Note que se trata de um historiador, não de um autor católico defendendo a Igreja.   
Veja ainda esta frase de Hitler, que encontra-se na obra citada, pergunte ao seu colega protestante como explicá-la:
“Por meu intermédio, a igreja Protestante poderia tornar-se a igreja oficial, como na Inglaterra”.  (O Santo Reiche – Ricahrd Steigmann-Gall pg. 197, ed. Imago).
O autor a seguir comenta: 

“Neste Capítulo veremos que os nazistas na verdade esperavam ter um relacionamento duradouro com a Igreja Prostestante, pelo menos até 1.937, quando a atitude de Nemoller e seus alidos levou-os a concluir que não podiam confiar na igreja.” (O Santo Reiche – Ricahrd Steigmann-Gall, ed. Imago).

Vê-se, portanto, que os nazistas tinham esperanças na igreja protestante, e não na Igreja Católica.

É verdade que houve omissão no ataque ao nazismo por parte de alguns clérigos, mas só se divulga a omissão destes cléricos, como se eles fossem culpados pela ascensão do nazismo, o que é mentira. 

A verdade é distorcida, assim, ninguém comenta que houve omissão também do governo americano, pois no início da guerra o Presidente Roosevelt nada fez para ajudar a Inglaterra alegando que a opinião pública americana era contra a participação dos E.U.A na guerra. Ou ainda que os E.U.A retardaram a invasão da Alemanhã para que o União Soviética tivesse tempo de consquistar o leste europeu. Também pouco é comentada a ajuda dos cientistas alemães aos nazistas. Veja por exemplo o livro de John Cornewell, Os cientistas de Hitler, autor contra a Igreja e portanto insuspeito, que relata como muitos cientistas colaboraram com a Alemanha nazista.

De fato, o que deu sustentação teorica ao regime nazista são as teses evolucionistas, sempre condenadas pela Igreja, pois se o macaco se transformou em homem, porque o homem não deveria se transformar em um super-homem. Foi isto que o regime nazista procurou fazer, acelerar a evolução, eliminando as raças consideradas por eles como inferiores.
Espero tê-lo ajudado e recomendo a leitura das obras que citei.
 
M. Garden

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: Dom Vital, a Questão Religiosa no Brasil e a Maçonaria - Octávio Monteiro

Cartas: Orígenes - Orlando Fedeli

Cartas: Calúnias históricas contra a Igreja - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais