Montfort Associação Cultural

21 de janeiro de 2005

Download PDF

Paraíso, céu, inferno, limbo

  • Consulente: Wagner Moura
  • Localizaçao: – Brasil

 Prezados Senhores,

Gostaria muito de saber o que é o Seol, Seio de Abraão e se possível desejo argumentos que provem que Céu e Paraíso são a mesmíssima coisa.
Alguns amigos protestantes tentaram me explicar que quando o servo de Deus morre, este vai para o Paraíso e aguarda pela subida da Igreja e somente quando Cristo chamar toda a Igreja é que os servos Dele irão para o Céu.
Ao meu ver, parece elamentar que Céu e Paraíso são a mesma coisa, porém eu não tenho argumentos para defender isto.

Outra questão, o que se quer dizer com “Desceu a mansão dos mortos”? Para onde iam os fiéis servos de Deus que morreram antes de Jesus vir ao mundo?

Gostaria também de uma explicação sobre os 7 selos de que trata o livro de Apocalipse: assim como as 7 taças, os selos se referem a acontecimentos futuros?

Grato,
Wagner Moura.

Prezado Wagner, salve Maria,

Céu e paraíso (não terrestre) são sinônimos. No Antigo Testamento, a expressão “seio de Abraão” era usada como indicadora da salvação eterna.
A afirmação dos sectários protestantes de que só no final do mundo as almas irão ao céu contradiz o texto do Evangelho, onde Nosso Senhor Jesus Cristo ensinou, na parábola do pobre e do rico avarento, que, logo após a morte, o pobre Lázaro é levado para o seio de Abraão, e que o rico é lançado no inferno (Cfr. Lucas XVI, 19-31).

A frase “desceu aos infernos” significa que, antes da Redenção, nenhum dos santos que haviam morrido (Ex. Moisés, Abraão, Noé, David etc.) podiam ter entrado no céu, porque o pecado de Adão ainda não fora remido. Os justos esperavam pela redenção num lugar onde não sofriam nem gozavam ainda da visão de Deus, isto é, no limbo. Quando Jesus Cristo consumou a Redenção, morrendo na cruz para pagar o pecado de Adão e todos os nossos pecados, Ele desceu ao limbo para levar consigo as almas dos justos que lá estavam, a fim de que entrassem com Ele no paraíso.

Com relação aos sete selos, às sete taças etc. do Apocalípse, significam, ao que tudo indica, sete fases da História da Igreja.
O tema, porém, é por demais vasto para ser trataddo nesta mensagem. Noutra ocasião, havendo uma pergunta mais precisa sobre esses selos, com prazer, trataremos deles.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais