Montfort Associação Cultural

13 de fevereiro de 2007

Download PDF

Parabéns pela defesa da verdadeira fé

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Maria Duarte
  • Localizaçao: Lisboa – PR – Portugal
  • Escolaridade: Superior incompleto
  • Religião: Católica

Senhor Professor Orlando Fedeli

Sou uma portuguesa que há já algum tempo que tem estado para lhe escrever, mas adiava sempre, pensando em tanto trabalho que deve ter. Por isso não queria ser para si mais uma carga.
Hoje, porém, resolvi escrever para lhe testemunhar o eu apreço pela obra maravilhosa que está fazendo em tantas pessoas que tem ensinado e guiado através do seu site.
Fico indignada quando leio aquelas coisas que lhe escrevem os que, com a alma cheia de fel, o deixam extravazar em frases cheias de raiva, mostrando bem o que lhes vai no coração. Penso que o amor não mora nos corações que o acusam.
Quanto deve sofrer, professor, nessa dura missão em que o Senhor o colocou!
A princípio também o achei duro nas suas respostas, mas depois entendi a razão de tal dureza. Agora até por vezes me fazem sorrir as suas respostas acutilantes.
Tenho aprendido muito consigo, professor, e, principalmente vi que não estava errada quando não me sentia bem no meio do modernismo que nos sufoca dentro das nossa igrejas, e faz com que as pessoas se sintam tão vazias à entrada como à saída da Missa, acabando por lá ir mais por rotina ou para não desagradar aos familiares, do que por verdadeira necessidade de estar com Deus e O honrar.
É isto que pensam os nosso jovens e até adultos, acabando pr se afastar. É por isso que as nossa igrejas, também em Portugal, cada vez têm menos gente e pouco mais se vê que cabelos brancos.
É um desinteresse total, uma tristeza que nos dá uma sensação de desalento e no faz perguntar:”Quando é que isto mudará”?
Aquilo que se passa no Brasil também se passa em Portugal. Nada podemos dizer, porque se alguém diz que não gosta das coisas assim, logo é chamado de saudosista, fundamentalista e outros nomes.
A nossa opinião só a podemos dizer em voz baixa, quase ao ouvido de poucas pessoas. Parece que voltámos ao tempo em que era proibido ser cristão. Este modernismo é uma ditadura dos que se dizem em tudo o mais democratas!
Realmente todos podem dizer que não concordam, seja com o que for, menos aqueles que não se sentem bem neste escandaloso modernismo que tomou conta dos nossos santuários, dos sacerdotes, das ordens religiosas e dos simples fiéis. Parece uma epidemia, em que a doença alastra cada vez mais.
Cada vez temos mais jovens que se dizem ateus, depois de terem frequentado a catequese, que é ministrada de tal forma, qua as crianças nada aprendem e tornam-se presas fáceis do protestantismo ou do ateísmo dos professores que depois encontram nos liceus e nas faculdades.
Peço-lhe, professor, continue com a sua missão. Deus o há-de premiar no Céu por tudo o que agora sofre e por todos os insultos que lhe lançam em cima, aqueles que se sentem apontados pelo seu dedo. Continue, por muito que isso desagrade aos ditadores modernistas!
A minha pena é não haver aqui em Portugal quem assim defenda a Igreja. Não temos aqui uma voz que se levante, mas ouvimos barbaridades tão grandes, que me enchem de tristeza e de indignação.
Peço perdão por lhe tomar tanto tempo, e agradeço a atenção que teve ao ler esta carta.
Peço ao Senhor que lhe dê longa vida e boa saúde, para continuar nesta sua missão em prol do Reino que quer encher de almas para o nosso Deus.
Em Jesus e Maria
Maria Duarte

Muito prezada Dona Maria Duarte,
Salve Maria.

     É uma honra para o site Montfort ser lido em Portugal, terra que todo brasileiro que conhece realmente a nossa História tem orgulho de reconhecer como o país que foi o Pai do Brasil, o fundador de nossa pátria. O Brasil em muitos sentidos continua português. E não só na língua, mas na cultura e nas tradições. E isso nos honra.
    Agradeço suas palavras de elogio a nosso trabalho e lhe rogo que peça a Deus que misericordiosamente me permita continuar esse trabalho, para servi-Lo e para defender a Igreja Católica. Caso contrário, não vale a pena viver. O único sofrimento seria não poder mais servir a Deus e à Igreja.
    A senhora aponta muito bem os males que os católicos sofrem, hoje. A liberdade de religião e de consciência proclamada pelo Concílio Vaticano II deu liberdade de propaganda para todos os erros e heresias. Só é proibido defender a Fé católica. A liberdade para o erro é proibição para a verdade, assim como a liberdade para os vírus e bactérias é a condenação para a saúde.
    A Nova catequese nascida dos erros modernistas do Concílio Vaticano II só ensina heresias e produz ateus como a senhora bem notou. E a Nova Missa de Paulo VI só destruiu a Fé e fez perder todo o respeito pelo Santíssimo Sacramento. Rezemos para que Deus dê forças ao papa Bento XVI de promover a liberação da Missa de sempre, e de coibir os erros nascidos do Concílio Vaticano II.
    Quanto a mim, peça a Deus que me dê forças para lutar, ou que me tire a vida, pois que não vale viver sem servir a Deus.
    Deus lhe pague, pois a senhora não calcula a caridade que me fez.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Incentivo ao Site - Orlando Fedeli

Cartas: Apoio e pedido de ajuda

Cartas: "Hoje sofro bullying na Igreja Católica" - Guilherme Chenta

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais