Montfort Associação Cultural

14 de janeiro de 2005

Download PDF

Padrinhos de Crisma

  • Consulente: Rosangela
  • Localizaçao: – Brasil

Um crismando escolhe um padrinho de crisma mas o padrinho foi  casado   e agora é separado ele pode ser padrinho de crisma.

para escolher um padrinho de crisma ele deve ser crismado.

Prezada Rosângela:

As perguntas que você coloca devem ser respondidas por seu Bispo, pois a ele cabe julgar essas questões. Consulte-o a respeito.

Entretanto, posso lhe expor o que prevê o Código de Direito Canônico.

O cânon 893 par. 1o. do Código de Direito Canônico estabelece, para ser padrinho de crisma, as mesmas condições para que se possa ser padrinho de batismo. Essas condições estão no cânon 874 par. 1o:

“Cân. 874 – § 1. Para que alguém seja admitido para assumir o encargo de padrinho, é necessário que:

1º seja designado pelo próprio batizando, por seus pais ou por quem lhes faz às vezes, ou, na falta deles, pelo próprio pároco ou ministro, e tenha aptidão e intenção de cumprir esse encargo;

2º tenha completado dezesseis anos de idade, a não ser que outra idade tenha sido determinada pelo Bispo diocesano, ou pareça ao pároco ou ministro que se deva admitir uma exceção por justa causa;

3º seja católico, confirmado, já tenha recebido o santíssimo sacramento da Eucaristia e leve uma vida de acordo com a fé e o encargo que vai assumir;

4º não tenha sido atingido por nenhuma pena canônica legitimamente declarada;

5º não seja pai ou mãe do batizando.”

Diante disso:

a) de acordo com a exigência do Código de Direito Canônico, é preciso que o futuro padrinho “leve uma vida de acordo com a fé e o encargo que vai assumir”. Portanto, se a pessoa separada vive atualmente em estado de concubinato com outra pessoa, não poderá ser padrinho de crisma. Entretanto, se, embora separado, permanece na fidelidade matrimonial, nada impede que seja padrinho de crisma

b) exige-se apenas que o padrinho seja batizado. Portanto, não ser crismado não constitui, de si, um impedimento.

Repito que essas questões somente poderão ser decididas por seu Bispo, que tem autoridade para isso.

In Corde Jesu, semper,
M. Garden

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Alma da mulher não é imortal - André Palma

Oração e Vida Espiritual: Segundo Domingo da Quaresma

Oração e Vida Espiritual: Domingo da Quinquagésima na Liturgia Tradicional

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais