Montfort Associação Cultural

5 de abril de 2011

Download PDF

Padre Leonardo Holtz faz precisões ao Comunicado da Montfort sobre seu abandono da “Paróquia Pessoal” no Rio de Janeiro

Autor: Alberto Zucchi

Por Alberto Zucchi, Montfort.org.br

 Recebemos do Padre Leonardo Holtz, uma carta, que abaixo transcrevemos com o intuito de corrigir “algumas imprecisões” em nosso comunicado sobre sua saída da diocese do Rio de Janeiro:

Prezado Sr. Alberto Zucchi, Salve Maria!

Gostaria de fazer a correção de algumas imprecisões, visto que o sítio da Montfort é um sítio muito visitado pelos internautas e cairía do descrédito, passando aos leitores informações erradas.

Em primeiro lugar: a citada “Paróquia Pessoal” nunca existiu e nem foi prometida pelo sr. Arcebispo. A promessa feita foi a de uma pequena capelania, ou reitoria EXCLUSIVA para a celebração do Rito Tradicional. Contudo, na realidade, o que me foi dado foi UM HORÁRIO (10 da manhã) para rezar UMA Missa Tradicional de segunda a sexta-feira. Na mesma igreja ocorrem duas missas novas diárias e outras atividades (como um grupo carismático);

Em segundo lugar: a minha saída da Arquidiocese do Rio tanto quando de minha ESTADA no IBP, quanto agora, não foi, de modo algum, “ABRUPTA”, como o senhor comentou. Quando estive em São Paulo, conversei longamente com  Cardeal Arcebipo Dom Eusébio Oscar Scheid e obtive dele a devida autorização para ir para o IBP “Ad experimentum”; Desta vez agora, escrevi uma carta de CINCO páginas ao sr. Arcebispo Dom Orani e, posteriormente, fui chamado para uma audiência com ele, onde conversamos algumas horas. Não sei qual é o conceito de “abrupto” que o senhor tem, mas, até onde sei, não saí de forma abrupta não senhor!

Em terceiro e último lugar: Lambro-me vivamente das aulas do Prof. Orlando e de como ele condenava o romantismo: é muito “romântica” essa história de fazer apostolado no Rio de Janeiro, contudo, os senhores da Monfort sabem muito bem que com o modernismo NÃO EXISTE diálogo. Quem tentar dialogar com a igreja progressista vai ser engolido. É por isso que estou me unindo à Fraternidade Sacerdotal São Pio X.

Que São Pio X e Mons. Lefébvre intercedam por nós e nos livrem da heresia do modernismo e, pior, ainda: da falsa tradição!

Em união de oraçãoes,
Pe. Leonardo Holtz
De nossa parte, como católicos, temos o dever de receber com alegria estas informações que visam corrigir imprecisões em nosso comunicado, entretanto, por dever de justiça somos obrigados a alguns comentários adicionais.

1) A suposta criação de uma paróquia pessoal  foi muita comentada por aqueles que eram próximos ao Padre. O fato também foi divulgado na internet e, pelo que saibamos, até o presente momento não havia nenhum desmentido do Padre Leonardo. Veja-se, por exemplo, os comentários do site Frates in unum.

“Nosso blog acompanhou de perto todos os acontecimentos das últimas semanas.

Primeiro, aqui mesmo, no dia 5 de fevereiro, Pe. Leonardo Holtz anunciou sua ida para a Fraternidade São Pio X.
Posteriormente, o reverendíssimo sacerdote autorizou que este site anunciasse o início de um projeto de uma paróquia pessoal, após sua reunião com Dom Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro.

Vendo a impossibilidade de tornar real aquilo que lhe fora prometido, Padre Leonardo Holtz ingressou na Fraternidade Sacerdotal São Pio X e está, hoje, no seminário de La Reja, para um período de estudos”. (Fonte: http://fratresinunum.com/2011/03/28/parole-parole-parole)”.

Os grifos são nossos. As informações, imprecisas ou corretas são de responsabilidade do site que as publicou.

2) O Padre Leonardo iniciou seu trabalho “na sua pequena capelania ou sua reitoria exclusiva” em uma segunda-feira, na quinta feira seu paradeiro já era desconhecido, como noticiava o mesmo site acima referido:


“Já soubemos o paradeiro do Padre Leonardo, mas, por prudência e respeito à discrição provavelmente desejada pelo sacerdote, não divulgaremos”.

Parece-nos perfeitamente adequado afirmar que um projeto que deveria durar por muito tempo, que é encerrado em apenas três dias e do qual o paradeiro do seu responsável não é conhecido,  foi abandonado de forma abrupta. De outra forma, faltou ao Padre Leonardo nos dizer qual o adjetivo que deveria ser empregado.

3) Em nosso comunicado, referimo-nos ainda à forma abrupta como o Padre Leonardo deixou o IBP em São Paulo. Isso nós acompanhamos de perto. Não creio que seja o caso de, no momento, dar detalhes do ocorrido, mas, de fato, tudo se passou de forma muito semelhante aos atuais acontecimentos.

4) Causa-nos alegria ver que o Padre Leonardo ainda se lembra dos conselhos sobre o romantismo, causa-nos tristeza ver que o Padre Leonardo não tenha seguido outros importantes conselhos dados pelo Professor Orlando, pois, neste caso, não estaria nas dificuldades atuais em que se encontra, pois não teria deixado o IBP e, muito provavelmente, seria o responsável por uma paróquia pessoal.

5) Agradecemos ao Padre Leonardo seus desejos de que São Pio X e Mons. Lefebrve intercedam por nós, mas não ficou claro para nós o que o Padre Leonardo entende por “falsa tradição”. Estaria ele se referindo às comunidades Ecclesia Dei, tão criticadas pela FSSPX para qual agora ele se dirige? Novamente ficamos surpresos, pois há pouco tempo a intenção do Padre Leonardo era outra. Veja-se o texto a seguir postado em 26/08/2010, ou seja, apenas seis meses atrás:


“É um desejo profundo do meu coração que a Paróquia Bom Pastor se transforme – o quanto antes – na PRIMEIRA PARÓQUIA BIRITUALISTA DO RIO DE JANEIRO”. (Fonte: http://fratresinunum.com/2010/08/26/nota-de-esclarecimento-do-reverendissimo-padre-leonardo-holtz-aos-catolicos-do-rio-de-janeiro/)

É evidente que não concordamos com a idéia de uma paróquia biritualista. Entretanto, desta vez, não diremos que foi uma mudança abrupta. Aguardemos uma melhor definição por parte do Padre Leonardo.

6) Para concluir, lamentamos que o Padre Leonardo não possa cumprir suas promessas (de rezar a missa antiga e não a da implantação de uma paróquia biritualista) em relação aos católicos do Rio de Janeiro que constam ao final deste mesmo comunicado:


“…Se eu conseguir levar à frente esse projeto, [o da reforma da Igreja] então estabelecerei a Missa Tradicional Dominical aqui na Paróquia [do Bom Pastor].

Fiquem tranqüilos. Eu sei da situação dos fiéis no Rio de Janeiro… Vocês não estão desamparados! Estou aqui, e consagro meu ministério a todos os CATÓLICOS SÉRIOS que amam verdadeiramente a Sã Doutrina e a Santa Igreja de Sempre! Contudo, por hora, devo rezar e trabalhar para conseguir a verba da reforma da igreja”. (Os grifos são nossos, as promessas são do Padre Leonardo)

Nossos amigos no Rio de Janeiro, apesar de tudo, permanecem tranqüilos, mesmo sem o cumprimento da promessa… Eles, assim como nós, continuamos rezando e pedindo a proteção de Nossa Senhora para o Rio de Janeiro e para todo o Brasil.

Quando concluíamos a elaboração de nossa resposta tomamos conhecimento da entrevista que ele concedeu ao Fratres in Unum, acreditamos que os esclarecimentos necessários estejam contidos  neste texto, entretanto, permanecemos à disposição do Padre Leonardo para outras informações que sejam necessárias, ou para esclarecer melhor alguns pontos da entrevista, nos quais a memória parece ter traído o Padre Leonardo.


Adendo da Montfort (06/04/2011):

A fim de evitar outro eventual sumiço do esclarecimento do Padre Leonardo Holtz sobre a PRIMEIRA PARÓQUIA BIRITUALISTA DO RIO DE JANEIRO, pois um já ocorreu, segundo o “pseudonímico” editor do site Fratres in Unum, segue abaixo o texto publicado no mesmo site em 26/08/2010:

 

Nota de Esclarecimento do Reverendíssimo Padre Leonardo Holtz aos Católicos do Rio de Janeiro.

A pedido do revmo. Padre Leonardo Holtz publicamos a nota abaixo:

Salve Maria!

Com relação à celebração da Missa de Sempre aqui na Tijuca, eu nunca  me opus. Um determinado comentário do FRATRES IN UNUM pode dar a  impressão de que eu já celebrei de forma regular a Santa Missa aqui na  igreja do Bom Pastor e, no entanto, isso nunca aconteceu. Celebrei sim 3  ou 4 Missas, mas totalmente aleatórias e precariamente em cima de um  ARMÁRIO! Essa é a razão pela qual eu não celebro no Bom Pastor ainda. A Paróquia Bom Pastor subsiste num  convento que não pertence à Arquidiocese (Mitra). Funcionamos aqui  mediante um contrato de COMODATO, que vence em dezembro de 2011. As  Freiras proprietárias do convento venderam o imóvel para a construtora  CALÇADA, que erguerá aqui uma torre de apartamentos de luxo. Graças a  Deus o Templo não foi vendido, tampouco vai ser demolido. Contudo,  trata-se de um templo do final do Século XIX e carece de reformas  urgentemente. Atualmente estou celebrando as Missas no salão paroquial,  pois o templo está interditado, com risco de desabamento do telhado. O  último orçamento que eu obtive para tal reforma, foi no valor de R$  395.000,00. Obviamente eu não tenho esse montante e nem faço idéia de  como vamos levantar isso.

É um desejo profundo do meu coração que a  Paróquia Bom Pastor se transforme – o quanto antes – na PRIMEIRA  PARÓQUIA BIRITUALISTA DO RIO DE JANEIRO.  Mas para isso eu preciso de que as obras de reforma do templo comecem.  Para celebrar a Missa Tradicional eu preciso de toda uma  infra-estrutura. É muito cansativo “montar” todo o altar para a Missa  Tradicional e, uma hora depois ter que “desmontá-lo” para a missa nova  que vai ser celebrada a seguir. O ideal é que tivéssemos um lugar FIXO  com um altar FIXO para celebrarmos com piedade e tranqüilidade. O  projeto que eu tenho da nova Capela do Santíssimo, consta de 01 altar  Tradicional com Sacrário, 0 ambão e 0 altar novo (mesa de jantar) e  bancos para mais ou menos umas 80 pessoas. Se eu conseguir levar à  frente esse projeto, então estabelecerei a Missa Tradicional Dominical  aqui na Paróquia.

Fiquem tranqüilos. Eu sei da situação dos fiéis no Rio de Janeiro…  Vocês não estão desamparados! Estou aqui, e consagro meu ministério a  todos os CATÓLICOS SÉRIOS que amam verdadeiramente a Sã Doutrina e a  Santa Igreja de Sempre! Contudo, por hora, devo rezar e trabalhar para  conseguir a verba da reforma da igreja. === Se houver alguém que deseje ajudar nas obras, o site da Paróquia é www.obompastor.org.br.  Lá existe o número da Conta Poupança do Bradesco, aberta exclusivamente  para as obras. Quem desejar visitar a Paróquia será uma alegria e,  assim, poderei mostrar a situação de perto e meus projetos para a Missa  Tradicional.

+JMJ

In Cordibus Iesu et Mariae,

Pe. Leonardo Holtz

 

Nota do editor do site Fratres in Unum sobre a retirada da postagem acima:

G. M. Ferretti, abril 6, 2011 em 12:28 pm

Prezado sr. Leonardo Brum, Recebemos ontem o pedido do Pe. Leonardo Holtz de que retirássemos o artigo do ar, principalmente porque o pedido de doações poderia comprometer o novo pároco e levar a um mal entendido. Em um primeiro momento, concordamos em fazê-lo, considerando como ultrapassadas as circunstâncias que o motivaram. Por algumas poucas horas o artigo foi excluído, com a seguinte mensagem: “Conteúdo excluído a pedido do Pe. Leonardo Holtz”. No entanto, ao vê-lo citado por outro site (Montfort) por um motivo totalmente diverso, ficamos numa situação incômoda e impossibilitados de simplesmente sumir com um artigo que desde sua publicação permaneceu visível a quem quisesse fazer uma simples pesquisa em nosso blog. Isso nos faria perder a credibilidade e a imparcialidade que procuramos manter em nossos trabalhos, respeitando ao máximo os nossos leitores.


Publicações relacionadas

Artigos Montfort: Comunicado sobre o abandono da Paróquia Pessoal por parte do Padre Leonardo Holtz - Alberto Zucchi

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais