Montfort Associação Cultural

29 de agosto de 2006

Download PDF

Padre herege não acredita nos milagres de Cristo

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Betânia Souza
  • Idade: 44
  • Localizaçao: Belém – PA – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Profissão: Vendedora
  • Religião: Católica

Caro Prof. Orlando Fedeli

Fiquei horrorizada ao participar de uma “missa” no apartamento de um amigo celebrada por um padre amigo do meu amigo.O religioso, após ler algumas passagens do novo testamento e fazer alguns comentários muito “pobres” sobre os versículos lidos resolveu fazer a consagração de um pão baguete e uma taça de vinho comum.Depois chamou os presentes para “comungarem”, como só duas pessoas comeram o pão, ele disse que não ia comer o resto sozinho e chamou um senhor que não estava preparado para comungar para comer um pedaço do pão mergulhado no vinho para que não sobrasse muito.Depois disse que a Igreja Católica antes do Vaticano II era muito escrupulosa com os farelos da hóstia que pudessem sobrar e contou uma estória de um padre alemão ridicularizando essa postura da Igreja e dizendo que a Igreja antes do Vaticano II estava ficando velha.
Foi servido um coquetel e o padre começou a conversar com os presentes, se portando de modo muito mundano para um sacerdote, inclusive contando piadas picantes.Mas o pior estava por vir.Ao ser inquirido sobre o milagre que aconteceu na Itália, quando o padre na hora da consagração da hóstia duvidou que ela fosse o corpo de cristo e ela se transformou em carne humana.O padre disse que não acreditava nesses milagres e que até os milagres de Cristo deviam ser interpretados com cuidado, pois eram simbólicos e não poderiam ser tomados ao pé da letra.Fiquei assustada com tal colocação.Ele é seguidor da Teologia da Libertação e disse que no milagre da multiplicação dos pães, Jesus não multiplicou os pães porque seria mágica, mas sim fez o povo tomar consciência de que quem tem muito deve dividir com quem tem pouco, assim as pessoas que tinham mais pães dividiram com quem não tinha o que comer, em resumo não houve milagre.

Outra heresia foi a argumentação de que Judas foi o discípulo mais chegado a Jesus, e que ele só traiu o mestre porque queria que Jesus ficasse no lugar de Barrabás que, pasmem, segundo o padre foi um grande líder político da época, um revolucionário.Ao ser questionado que a Bíblia não diz isso de Barrabás e sim que ele era um reles criminoso, o padre disse que o mesmo se diz hoje do líder dos sem terra João Pedro Stélide.Para arrematar falou que o evangelho de João não foi escrito por ele e sim por um discípulo de João que o adorava e por isso colocou no evangelho que João era o discípulo preferido de Jesus, ou seja mentiu para valorizar o seu mestre João e não o mestre Jesus.

Essas colocações fizeram com que eu me lembrasse das suas críticas aos padres vermelhos e o estrago que estão causando à Igreja e à fé dos católicos.

Se possível gostaria que o senhor comentasse o exposto acima.
Rrezo pelo senhor e pela Associação Montfort para que continue esse importante trabalho de evangelização.
Um grande abraço.
Betânia Souza

Muito prezada dona Betânia,
Salve Maria.
 
    O relato que a senhora faz dessa Missa e do que disse esse padre é típico dos hereges modernistas. Se ele não crê nos milagres de Cristo, como crerá na presença real de Cristo na Eucaristia?
    Esse padre é um herege completo. Creio que a senhora faria bem escrevendo ao Arcebispo de Belém do Pará, e denunciando o que esse padre fez e disse.
    Se o Arcebispo não tomar providências, escreva ao Núncio Apostólico no Brasil e ao Cardeal Levada no Vaticano.

Nunciatura Apostólica no Brasil – Excelentíssimo e Reverendíssimo Dom Lorenzo Baldisseri
Arcebispo Titular de Dioceleziana. (N:29/09/1940; E: 15/01/1992; O: 07/03/1992; C: 12/11/2002).
Endereço: SES – Avenida das Nações, Quadra 801 Lote 01 – CEP 70401-900 – Brasília-DF. Caixa Postal 0153/70359-916
Fones: 61 3223-0794 ou 3223-0916 – Fax 61 3224-9365 – Email: nunapost@solar.com.br
 
Eminentíssimo e Reverendíssimo Cardeal William Joseph Levada, digníssimo Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. Cidade do Vaticano. Va.
     Peço isto pela defesa da Fé.

     Rezaremos pela senhora. Escreva-me sempre

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Prefiro Dom Estêvão Bettencourt - Orlando Fedeli

Cartas: Pe. Fábio de Melo envergonha os católicos em programa de televisão - Marcelo Fedeli

Cartas: Livraria Católica vende DVD "Lutero, o filme" - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais