Montfort Associação Cultural

26 de janeiro de 2005

Download PDF

Os sacramentos devem ser pagos à Igreja?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Alex
  • Idade: 28
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Religião: Católica

Prezado Fedeli, Graça e Paz! Salve Cristo Jesus! Salve Maria.

Estou me preparando para o Crisma, a minha confirmação, que será neste próximo domingo dia 15/11/2002.

Fui pego de surpresa na última semana de preparação. Fui surpreendido com um documento assinado pelo Bispo da Arquidiocese do Rio de Janeiro, D. Eusébio Oscar Sheid que fixou uma tabela(????) para que fosse cobrada dos fiéis para a administração dos sacramentos (será que entendi mal? Será que é isso mesmo? Estou ficando louco? Não posso acreditar!!!!!)

Nesta tabela consta que os crismandos teriam de pagar a importância de R$ 20,00 (cada).

Isto é correto? Os sacramentos não teriam obrigatoriamente, como Jesus ordenou, serem de graça?

Me recuso a pagar este valor, me recuso a fazer o Crisma desta maneira. Dou R$ 20,00 de oferta mas não dou nenhum centavo por obrigação.

O que me causou espanto e tristeza profundos, foi o fato desta aberração estar assinada por um Bispo.

Além do mais, sou catequista na minha paróquia, já dei diversas palestras para a Pastoral do Batismo e falei muitas vezes sobre a oferta, o dízimo, os sacramentos e a graça.

Me dê uma explicação, pelo amor de Deus.

E, se possível, até a sexta-feira próxima. Não pago. Não pago e não pago.

Muito prezado Alex, salve Maria!

Você se pergunta se entendeu corretamente a questão da “tabela de preços para a administração de Sacramentos” da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Não conheço o documento a que você faz alusão, mas, num primeiro momento, sou levado a pensar que há algum equívoco de sua parte, embora hoje em dia se possa esperar de tudo, nas “sacristias”.

Deve-se tratar de espórtulas, isto é de esmolas, e nunca de tabela de preços.

São Paulo fala que o sacerdote tem direito de viver do altar, porque se ele nos dá bens celestiais e tudo deixou por Deus, devemos, generosamente, na medida de nossas posses, dar uma esmola pelo bem espiritual que recebemos.

Vender sacramentos estabelecendo uma tabela de preços por eles, é sacrilégio chamado de simonia. Um pecado gravíssimo. Por isso, sou levado a crer que você interpretou equivocadamente o caso em pauta.

Como você bem disse, você deve dar por oferta, por esmola, como espórtula, como é costume na Igreja e não como preço do Sacramento. Vai ver que houve um equívoco de redação cometido por alguém que não conhece bem o problema. Não creio que um Arcebispo fizesse um erro tão grave.

Que Deus lhe conceda muitas graças pela recepção do Crisma, fazendo de você um verdadeiro soldado de Cristo, e que tenha um santo Natal é o que lhe deseja

in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais