Montfort Associação Cultural

23 de janeiro de 2008

Download PDF

ONU: “A proibição total do aborto é um crime”

.- O Comitê das Nações Unidas que avalia a aplicação da Convenção sobre a Eliminação de todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres (CEDAW, por suas siglas em inglês) criticou Honduras por manter leis pró-vida e assegurou ante sua delegação que a proibição total do abortoé um crime”.

Conforme informou a organização C-FAM, o membro do Comitê, Heisoo Shin, disse à delegação hondurenha que era necessário que o governo criasseuma força social para deter o crime de permitir que uma mulher mora, que se arrisca em abortos não seguros e não possa autodeterminar-se“.

Quando a delegação hondurenha replicou que o governo desdobra esforços para evitar as gravidezes precoces, outra integrante do CEDAW identificada como Silvia Pimentel da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, arremeteu contra o governo hondurenho alegando que “há situações nas quais não basta a prevenção“.

As mulheres têm razões para procurar um aborto, que deveriam ser respeitadas“, assinalou Pimentel e admitiu que estas “razões” nem sempre incluem um risco para a vida da mãe e que não podia entender uma proibição total para esta prática porque em Honduras ficam “os interesses do feto acima dos da mãe“.

A delegação hondurenha reconheceu ante o Comitê que sua constituição protege os não nascidos com os mesmos direitos que as crianças nascidas.
(destaques nossos)



Comentário:

Sílvia Pimentel , representante de orgão abortista da ONU (supostamente ‘católica’ pois leciona na PUC-SP) – rebate contra intenção de Honduras para evitar gravidez precoce, dizendo: há situações nas quais não basta a prevenção“.. e que “As mulheres têm razões para procurar um aborto, que deveriam ser respeitadas”.

 
E assim caminha a ONU no seu impiedoso caminho para implantar a PAZ no MUNDO, impondo a morte a inocentes não nascidos, e até com o apoio de ‘católica’ da PUC-SP

Marcelo Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais