Montfort Associação Cultural

6 de dezembro de 2005

Download PDF

Obcenidades e blasfêmias em faculdade Católica

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Marco
  • Idade: 28
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Profissão: fotógrafo
  • Religião: Católica

Ao professor Orlando Fedeli e a todos do site: Salve Maria!

Gostaria de cumprimentá-los pelo site que é um baluarte na defesa da genuína Fé Católica, hoje em dia tão negligenciada e distorcida até mesmo por aqueles que deveriam zelar pelo rebanho. As heresias, apostasias e blasfêmias estão por toda parte. Mas, permitam-me registrar aqui a minha indignação: estudo artes plásticas na Faculdade Santa Marcelina de Perdizes e além de ter visto em várias aulas professores pregarem abertamente o ateísmo e incentivarem o ódio contra Jesus Cristo e a Igreja; até mesmo duvidando de sua existência histórica e a de seus santos, apesar de a instituição ser católica. A Fé Católica nas aulas é ridicularizada ao máximo e seus seguidores até xingados e desrespeitsdos pelos alunos. Como vêem, é nisto que foi dar o Concílio Vaticano II o Ecumenismo, o Modernismo e a Teologia da Libertação. Na véspera da sexta-feira santa, por exemplo o professor de desenho, que se diz muito católico, estava dando aula com uma modelo posando nua, fez gracinhas dizendo que dali no outro dia Jesus estaria morto e que ela fizesse uma pose pra nós desenharmos que lembrasse isso!

Recentemente, agora no final do ano, ele pediu à mesma modelo que fizesse uma pose encoberta por um tecido branco, que lembrasse Nossa Senhora, como se Nossa Senhora estivesse nua! Houve até gracinhas na classe dizendo que é um fetiche Nossa Senhora estar nua, isto é, a tal modelo. Onde vamos parar? No meio desse mesmo ano, uma professora daqui foi dar uma palestra na PUC sobre o ensino religioso nas escolas e apesar de se dizer católica, se vangloriava de ter um marido ateu e disse que ensinar a moral nas escolas, era uma coisa “pegajosa” e ridicularizou a Oração” Salve Rainha”!

Agradeço a sua atenção, e despeço-me em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Muito prezado Marco,
salve Maria!
 
    Sua carta me alegrou e me causou tristeza. Alegrou-me pelo seu apoio a nosso trabalho no site Montfort. Gostaríamos de tê-lo em nossas reuniões na sede da Montfort. A tristeza veio dos tristes fatos que você contou. Como é possível uma escola que se diz católica permitir tais horrores. Obcenidade, blasfêmia, heresia, tudo se permite nessas escolas. Toleram-se todos os ataques, até os mais baixos, ao que é mais santo em nossa religião.
    Tudo isso nasceu depois do Vaticano II, fazendo parte da auto demolição da Igreja que esse Concílio promoveu. E pior que essas blasfêmais e heresais é a defesa hipócrita que se faz disso tudo em nome da liberdade. Só não há liberdade para defender a Deus e a santa Igreja.
    Rezemos pelo Papa Bento XVI para que ele consiga combater todos esses traidores. Veja você, como prova disso, a atitude do cardeal Majella defendendo a cantora que o Papa proibiu de participar num show de Natal por ela defender uma imoralidade condenda pela Igreja. Bento XVI toma uma atitude, e o Cardeal primaz do Barsil diz o contrário do papa. Absurdo.
    Que Deus lhe conceda a graça de um santo Natal é o que lhe desejo,
 
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Ide e dialogai? - Orlando Fedeli

Cartas: Heresias de um estudante de Teologia - Orlando Fedeli

Cartas: Padre Marcelo Rossi: blasfemador ou herege? - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais