Montfort Associação Cultural

2 de novembro de 2008

Download PDF

O que podemos fazer?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: João Portela
  • Localizaçao: Fortaleza – CE – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Religião: Católica

Bom dia, sou Católico e tento sempre levar a palavra de Deus para as pessoas. Não sou catequista, sou apenas um leigo que, nas conversas com amigos e parentes, sempre que posso, gosto de falar e conversar sobre o propósito de Deus para nós. Porém fiquei triste ao ver neste site o depoimento de um rapaz no qual disse que ao tentar fazer um curso de teologia, viu que os professores iam de encontro a verdadeira doutrina da igreja, segundo ele, negando até a presença de Cristo na Eucaristia. O que então podemos fazer? Se nos cursos de Teologia ensinam essas coisas, o que será da Igreja Católica daqui a uns 50 anos?
Será que é por isso que muitos vão fazer cursos de Teologia nas igrejas protestantes?

Atenciosamente.

Deus nos abençoe.

Muito prezado João,
Salve Maria.

     Quando li as suas primeiras linhas veio-me a mente o quanto Deus é bom que dá graças a tanta gente ser fiel. Isso mostra como Deus não abandona sua Santa Igreja, ainda que muitos do clero traiam a palavra de Deus.

     Mantenha-se pois fiel, estudando o catecismo e seguindo fielmente o que os Papas sempre ensinaram.

     É uma desgraça que, nos cursos de Teologia, os padres ensinem, hoje, heresias e loucuras. Isso nos deve levar a ser duplamente fiéis. Assim como as estrelas são belas porque brilham à noite quando o sol já não ilumina a terra, assim é mais belo ver que leigos permanecem fiéis quando o sol da Igreja se escureceu.

     Um abraço bem amigo.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

 

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Sacerdotes Arautos - Orlando Fedeli

Cartas: Fé e Razão - Orlando Fedeli

Cartas: Em defesa do Pe. Léo – II - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais