Montfort Associação Cultural

9 de novembro de 2008

Download PDF

O que é pecado?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Paulo Felipe
  • Localizaçao: Juazeiro do Norte – CE – Brasil
  • Religião: Católica

A paz do Senhor estejas contigo e que Maria Santíssima e Dom Bosco intercedam por nós a Deus,

Bom Dia,
Meu nome é Felipe e sou ex seminarista Salesiano e atualmente trabalho e estudo na area de computação e tenho o trabalho pastoral no Salesiano e faço encontros de catequese de 1ª Eucaristia.

Gostei muito do site de vocês e procurei sempre me aprofundar cada vez mais e tirei para mim um estudo aprofundado da Igreja e do Catecismo e venho estudando seu site e atraves dele me aprofundando cada vez mais. Mas gostaria de saber o que é pecado? Quais as formas de pecado? Os tipos de Pecado. Gostaria que o senhor me respondesse e escrevesse um pequeno resumo de tuda a vossa sabedoria na verdade o interesse dessa pergunta é porque proximo sabado irei falar sobre o pecado e queria passar para as crianças um pensamento mais abrangente e prepara-las para o mundo e ajuda-las a se tornarem mais santas, ja que vivemos num mundo cercado de maldades e de tentações sua contribuição tem me ajudado bastante e creio que o senhor me ajudara.

Desde já rezo e agradeço a Deus por esse incentivo a defesa da fé.

Obrigado e espero que vocês possam me ajudar a crescer na fé, para que assim eu possa ajudar a outras pessoa a crescerem tambem na fé.

Muito prezado Paulo,
Salve Maria.

Agradeço suas palavras de elogio e de confiança. Hoje, a ignrância religiosas é imensa. Poucos padres, hoje, ensinam. E muitos, quando ensinam, ensinam em geral erros.
Antes do Concílio Vaticano II, qualquer criança conhecia o Catecismo. Ninguém fazia a primeira comunhão sem conhecer todo o Catecismo, no qual se aprendia o que era pecado. Hoje, como pode alguém se confessar seriamente, se não sabe o que é pecado?
Como podem as pessoas comungar se não se examinaram em sua consciência, como ensina São Paulo, para saber se podem ou não comungar, se estão ou não em pecado? Porque, estando uma pessoa em pecado mortal, ela não pode comungar. (Tenho visto até dois Bispos, em documentos escritos errarem sobre os mandamentos).
Se até Bispos não sabem direito quais são os mandamentos da Lei de Deus, que dirá o povo simples?
No espaço de uma simples carta, darei apenas o mínimo necessário para que você compreenda a importância desse assunto e complete depois seu conhecimento estudando seriamente o Catecismo.
Os pecados podem ser mortais ou veniais.
 
Pecado mortal é:
1)  a violação da lei de Deus ou da Igreja em matéria grave;
2)  feita com inteiro conheciemento;
3)  com plena vontade.
 
Faltando um desses três itens, o pecado não é grave, mas apaenas leve, que a Igreja chama de pecado venial.
Os pecados graves são chamados mortais porque dão morte à alma. Cometemos pecado grave, quando preferimos uma criatura com aversão a Deus. Cometemos pecado grave, quando preferimos um prazer ilícito, um ato ou pensamento de orgulho, uma riqueza, a Deus.
O pecado grave nos faz perder a graça santificante que é a vida de Deus em nossa alma. Por isso o pecado grave se chama mortal.
Quem está em pecado mortal tem que se confessar. Se a pessoa morre em pecado mortal, ela irá para o inferno de onde nunca mais sairá. Ninguém pode comungar estando em pecado mortal. Quem comungar estando em pecado comete um pecado maior ainda: um sacrilégio.
Devemos confessar os pecados mortais, dizendo o número deles (ou aproximadamente o número deles) e contar certas circunstâncias que os agravam.
Aconselho-o a estudar o catecismo, para completar esta explicação, muito resumida, antes de ensinar as crianças

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Deus, bondade absoluta - Orlando Fedeli

Cartas: Momento da consagração e uso de pão ázimo - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Uma parábola sobre a misericórdia de Deus: a ovelha desgarrada (parte 3)

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais