Montfort Associação Cultural

28 de setembro de 2013

Download PDF

No Domingo, 29/09/2013: São Miguel Arcanjo com comemoração do Décimo Nono Domingo depois de Pentecostes

 

 

DEDICAÇÃO DA BASÍLICA DE SÃO MIGUEL ARCANJO
Com Comemoração do 19º Domingo Após Pentecostes
Para ler/baixar o Próprio desta Missa (29/set), clique aqui.
Para ler/baixar as orações de Comemoração do domingo, clique aqui.
1ª Classe – Paramentos Brancos
São Miguel Arcanjo, por Fra Angelico.
Santo do DiaSão Miguel Arcanjo (título de Basílica Menor Romana).
Epístola: Apocalipse de São João Apóstolo 1, 1-5.
Naqueles dias: Manifestou Deus  o que em breve deveria acontecer. Manifestou-o, enviando  o Anjo a seu servo João, que deu testemunho da palavra de Deus, e testemunhou de Jesus Cristo sobre todas as coisas que viu. Feliz de quem ler e ouvir as palavras desta profecia, observar o que nela está escrito, porque o tempo está próximo. João, às sete igrejas que há na Ásia: A graça e a paz vos sejam dadas, da parte dAquele que é, que era e que virá; da parte dos sete Espíritos que assistem ante o trono de Deus; e da parte de Jesus Cristo, Testemunha fiel, Primogênito dentre os mortos, Príncipe dos reis da terra, a Ele que nos amou e nos lavou de nossos pecados com seu Sangue.
Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 18, 1-10.
Naquele tempo: Chegaram-se a Jesus os discípulos com esta pergunta: “Quem é maior no reino dos céus?” Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles e disse: “Em verdade vos digo: se não vos converterdes e não vos tornardes como as crianças, não entrareis no Reino dos céus. Portanto quem se tornar humilde como esta criança, este é o maior no Reino do céu. Quem acolher, em meu Nome, uma criança assim, a mim é que acolhe. Mas quem escandalizar um desses pequeninos que em mim creem, melhor lhe fora que suspendesse a mó de um moinho ao pescoço e se lançasse nas profundezas do mar. Ai do mundo por causa dos escândalos! É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem por quem eles vierem. Se tua mão e teu pé te forem ocasião de pecado, corta-os e lança-os longe de ti! Melhor te é entrares na vida manco e aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado ao fogo eterno. Se tua vista for ocasião de pecado, arranca-a e lança-a longe de ti; melhor te é entrares na vida com um só olho do que com dois seres lançado ao fogo do inferno. Cuidai para que não desprezeis a nenhum desses pequeninos! Porque vos digo: seus Anjos contemplam sem cessar a face de meu Pai, que está nos céus.”
Traduções das leituras extraídas do Missal Quotidiano por Pe. Beda Keckeisen OSB – Salvador/BA, Brasil: Oficinas Tipográficas do Mosteiro de São Bento da Bahia, 1947 (reimpressão).
Comentário do dia:
São João da Cruz (1542-1591), carmelita descalço, doutor da Igreja
Conselhos e máximas – a partir dos n.° 220-226 in trad. Seuil 1945, p. 1212 rev. (extraído do site Evangelho Quotidiano, apud Per Ipsum).
«Os seus anjos, no Céu, vêem constantemente a face de Meu Pai que está no Céu» (Mt 18,10)
Os anjos são os nossos pastores; não só levam a Deus as nossas mensagens, como também trazem até nós as que Deus nos envia. Apascentam-nos a alma com doces inspirações e comunicações divinas; sendo bons pastores, protegem-nos e defendem-nos dos lobos, isto é, dos demônios.
Com as suas secretas inspirações, os anjos possibilitam à alma um conhecimento mais elevado de Deus; inflamam-na assim de uma chama mais viva de amor para com Ele; chegam até a deixá-la ferida de amor [...].
A luz de Deus ilumina o anjo, penetrando-o com o seu esplendor e inflamando-o com o seu amor, porque o anjo é um espírito puro completamente disposto a essa participação divina, mas, ao homem, ilumina-o habitualmente de uma maneira obscura, dolorosa e penosa, porque o homem é impuro e fraco [...].
Quando o homem se torna verdadeiramente espiritual e fica transformado pelo amor divino que o purifica, recebe a união e a amorosa iluminação de Deus com uma suavidade semelhante à dos anjos [...].
Lembrai-vos de como é vão, perigoso e funesto exultarmos com tudo o que não seja serviço de Deus, e considerai a tamanha infelicidade dos anjos que exultaram e se comprazeram com a sua própria beleza e seus próprios dons naturais; pois foi esse o motivo por que alguns deles caíram, privados de toda a beleza, no fundo dos abismos.

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais