Montfort Associação Cultural

26 de janeiro de 2005

Download PDF

Ninguém obedece ao Papa???

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Marcelo Soares Menna
  • Idade: 29
  • Localizaçao: Florianópolis – SC – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Analista de Sistemas
  • Religião: Católica

Caríssimo, Obediência.

Quem deve obediência a quem?

Será que o nosso Papa está no Vaticano apenas como mais um adorno?

É claro que não. Na Ecclesia de Eucharistia ele deixa bem claro que a celebração Eucarística não pode ser feita de qualquer maneira e que as pessoas que a estão celebrando não podem usar de livre arbítrio para com ela.

Moro perto da catedral em Florianópolis, poderia ir a pé todos os dias, mas vou de carro, pois dependendo do padre que vai celebrar a missa, tenho tempo de me retirar e buscar uma outra Igreja que não tenha só cantorias e chaqualação de braços e corpos. Sei que devo fazer uma entraga neste momento e pedir perdão a Deus, ” pois eles não sabem o que fazem…”, mas o barulho é tão alto que não oferece condições. O que temos que fazer para acabar com estes abusos?

Rezar é importante, mas temos que tomar alguma atitude.

Nosso Bispo se esforça. Solicitou que as pessoas usassem trajes adequados ao local e deixou claro que a Igreja é lugar de silêncio e meditação. Mas as celebrações estão cada vez piores. Se é que dá pra dizer que se tem celebração. É um verdadeiro Show. Se eu quisesse barulho e agito saberia buscar os lugares certos. (Danceterias, bares e Templos da Assembléia de Deus). Desculpe o desabafo mas está cada vez mais difícil de aturar estes abusos. O jeito é seguir rezando e pedindo por uma providência divina.

Muito prezado Marcelo, salve Maria !

Concordo totalmente com sua carta e com sua indignação.

A situação atual na Igreja é caótica.

O Papa determinou há dois anos que fossem recolocados os confessionários com grades, e marcados horários de confissão. Quase ninguém atendeu e obedeceu ao Papa.

Um padre, de uma cidadezinha próxima a Itapetininga (SP), e com quem conversei sobre os decretos a respeito dos confessionários, ficou furioso e gritou para mim: “Quem vai decidir é a CNBB e não o Papa”.

E quando eu lhe disse que quem manda na Igreja é o Papa, e não a CNBB, porque a Igreja é monárquica e não democrática, ele mais furioso ainda, negou com força que a Igreja seja uma monarquia, isto é, recusou a autoridade suprema do Papa.

Por isso, tudo continuou na mesma quanto aos confessionários. Os padres, quando confessam, parecem estar mais brincando de psicanalistas sem diploma do que sacerdotes que absolvem em nome de Deus.

Agora, na Encíclica Ecclesia de Eucharistia, João Paulo II determinou o fim de certos abusos. Ninguém ligou. E ninguém aí, designa Bispos e Padres que apóiam as missas shows dos carismáticos.

O Papa anunciou que iam sair no outono, ou no máximo até o Natal de 2003 os decretos sobre os abusos, que ele condenara na encíclica citada.

Passou-se o Natal. Nada. Anunciaram os decretos para janeiro. Não saíram. Ficaram para Fevereiro. Ainda não saíram.

Vê-se por aí, como a desobediência chega até à rebelião. Ora, quem se rebela contra o Papa é cismático.

Estamos vivendo, hoje, na Igreja, um clima de cisma silencioso. O Papa acaba de afirmar que a Europa vive uma apostasia silenciosa. Pois na Igreja se vive um cisma silencioso e uma heresia dialogante e palradora.

Dou-lhe então completa razão. E, como você, creio que só Deus poderá acabar com essa heresia explícita e esse cisma calado e teimoso.

E já que concordamos em tudo, escreva-me sempre, que desejo ser seu amigo na defesa da Fé.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Acólito

Cartas: Evangelho Apócrifo de Tomé - Orlando Fedeli

Cartas: Bíblia à luz da Tradição? - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais