Montfort Associação Cultural

17 de janeiro de 2005

Download PDF

Natureza dos anjos e outras questões

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: anonimo
  • Localizaçao: – Brasil

Amigos Monfort!
É com alegria que retorno a beber nestas fontes e com novas perguntas. Ainda sobre o Tema Satanás, explicado semana passada pelo amigo Sr. Orlando.
O senhor diz que os anjos foram feitos a imagem e semelhança de Deus, de onde se tira essa hipótese? Não seriam os anjos seres de natureza diferente da humana, onde o tempo e o espaço nada podem sobre eles? Não agem por instinto divino? não os anjos seres celestes que atuam diretamente com Deus Pai? Pois é essa a imagem que se nos apresenta na bíblia.

Outra questão é: Entendi sobre existir e ser bom, porém, os atos bons ou maus surgem exatamente de onde? Tenho um conceito diferente disso, compreendo que em tudo mesmo que aparentemente ruim possa ser tirado algo de bom, o bom está presente em todas as coisas. Porque não conseguimos compreednder que vencemos o mau quando em tudo pudermos ver o bom? Porque satanás se dá ao luxo de ficar atentando as pessoas, que tipo de reino ele deseja, visto que nada na realidade existe fora de Deus? O mau pelo mau? O bem em si é criativo e construtivo em todos os aspectos, porem o mau é tão efemero, porque iria tal pessoa construir um reino de efemeridades onde todas as coisas passam? Porque o Demonio ainda não caiu de moda, não seria um caso de uma teologia de pecado, ou medo, para melhor manipular os fîéis? Não seriam por acaso o medo a insegurança a solidão etc… os demônios temporais que nos impulsionam a dor e ao sofrimento? seria ainda aqui uma Pessoa?

A Associação Monfort é reconhecida pela Igreja Católica Apostólica Romana? Porque não consigo encontrar nenhuma ligação de link”s no site do vaticano? Não são nenhum tipo de grupo secular ou movimento de igreja?

Forte abraço a todos, e antecipadamente obrigado.

Prezado X., Salve Maria,

1a. Sobre a imagem de Deus nas criaturas, e especialmente nos anjos.
Não se trata de uma hipótese. O próprio Deus nosso Senhor declarou, no Gênesis,: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança” (Gen. I, 26).
Ora, se Deus disse isso é porque realmente assim é.
E como pode o homem ser feito à imagem de Deus, se este é puro espírito e o homem tem corpo material ?
A imagem de Deus no homem está em sua alma. Deus é um espírito perfeito e infinito. Ele, sendo espírito tem inteligência infinita e Vontade infinita. Ele fez o homem parecido conSigo. Para isto fez os homens – e também os anjos – com inteligência e vontade. A imagem de Deus em nós, assim como nos anjos, está no fato de que, como Deus – temos inteligência e vontade, embora finitas.
O demônio é um anjo e por isso ele também tem inteligência e vontade. Nele há, portanto, uma imagem de Deus que o demônio detesta e não pode suprimir. Por isso o demõnio gostaria de não ser, de não existir. E ele também deseja destruir essa semelhança de Deus que há nos homens. Esta explicação é de São Tomás de Aquino e está na Suma Teológica.

2a. A natureza dos anjos
O mesmo São Tomás, na mesma obra diz que os anjos têm natureza somente espiritual. São puros espíritos, isto é, eles não têm corpo material. Portanto, não podem ter instintos que são próprios dos animais e dos homens que possuem corpo. Sendo apenas espíritos, os anjos não estão submetidos ao espaço e ao tempo, condições a que estão submetidos todos os seres materiais. Também nossa inteligência e nossa vontade independem do tempo e do espaço.
Não se pode falar de instinto espiritual, porque o instinto é uma lei dos corpos animais. Muito menos se pode falar de instinto divino. Seria um abasurdo, já que Deus não tem corpo.
Os anjos atuam por ordem divina e não por instinto divino.

3a. De onde vem o pecado ?
Esta é a terceira questão que o senhor me põe.
Deus criou os anjos e os homens para que fossem sempre felizes participando da vida divina no céu. Para isso Ele criou os anjos e os homens como seres livres e responsáveis, a fim de poder premiá-los. Ora, o prêmio se deve ao mérito. Não teria cabimento querer premiar uma cadeira porque ela não saiu da sala em que a colocamos. A cadeira não pode sair, porque não tem vontade livre. Também não tem cabimento punir uma pedra porque um carro se espatifou nela. A pedra não é livre e não pode ser castigada.
Assim, o homem deve merecer o Céu, vencendo a chamada tríplice concupiscência: o mundo, o demônio (que, no dizer de S. Pedro, nos ronda como um leão em busca da presa a devorar) e a carne.
Para que ele pudesse merecer o Céu, escolhendo a virtude e vencendo o mal, era necessário que ao homem fosse dada a possibilidade de fazer isso. Daí a possibilidade que tem o homem de pecar.

4o. Sobre a Associação Cultural Montfort
Somos um grupo de leigos católicos, que se dedica a estudar e praticar a doutrina que a Santa Igreja sempre ensinou.
Como católicos, estamos unidos e subordinados às Autoridades Eclesiásticas: o Papa e os Bispos.
No site do Vaticano, tanto quanto saibamos, não há links para qualquer grupo ou movimento católico.

Espero ter respondido satisfatoriamente a suas perguntas.
Coloco-me sempre à sua disposição para qualquer esclarecimento.

Um forte abraço do amigo
In Christo Iesu
Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Nossa Senhora, medianeira das graças - Orlando Fedeli

Cartas: Padrinhos de Crisma

Cartas: Onde está fundada a fé católica nos santos? - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais