Montfort Associação Cultural

21 de dezembro de 2012

Download PDF

Natal do Senhor: Missas do Dia na Liturgia Tridentina

 

NATAL DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Missa da Aurora

1ª Classe – Paramentos Brancos
Epístola de São Paulo Apóstolo a Tito 3, 4-7.
Caríssimo: Apareceu-nos a bondade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor pelos homens; não foi pelas obras de justiça, que nós tivéssemos feito; mas foi pela sua misericórdia que Ele nos salvou, mediante o Batismo da regeneração e renovação do Espírito Santo, que Ele difundiu sobre nós abundantemente por Jesus Cristo, nosso Salvador; a fim de que, justificados pela sua graça, sejamos herdeiros da vida eterna, segundo a esperança que temos de a possuir um dia, em Jesus Cristo, Nosso Senhor.
Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2, 15-20.
Naquele tempo: Os pastores diziam entre si: Vamos a Belém e vejamos o que lá aconteceu, e o que o Senhor nos manifestou. Partiram, pois, a toda pressa, e encontraram Maria e José, e o Menino deitado na manjedoura. Ao verem isto, reconheceram que era o que lhes tinha sido dito acerca do Menino. E todos os que os ouviram, se admiraram das coisas que lhes diziam os pastores. Maria, por seu lado, conservava todas estas coisas, meditando-as no seu coração. Então, os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, conforme lhes tinha sido anunciado.
Comentário ao Evangelho do Dia:
Beato Guerric d’Igny (v. 1080-1157), abade cisterciense
Terceiro Sermão para o Natal
“Uma criança nasceu para nós” (Is 9, 5). Sim, realmente para nós, porque não é nem para ele, nem para os anjos.Não para ele: este nascimento, com efeito, não lhe deu a existência, e nem uma existência melhor, porque, antes de nascer no tempo, ele é desde a eternidade e é perfeito em sua própria felicidade, Deus perfeito nascido de Deusperfeito (cf. Credo)… Deus é nascido de Deus por si mesmo, ele nasceu criancinha para nós. De alguma forma, ele mesmo partiu e umtrapassou o limiar dos anjos para vir até nós e tornar-se um de nós. “Aniquilou a si mesmo” e, caindo abaixo dos anjos (Hb 2, 7; Fil 2, 7), fez-se nosso igual. Enquanto que, por sua natureza eterna, era a felicidade em si mesma e essa a dos anjos, por seu nascimento neste mundo por nós, ele se fez nossa redenção, porque ele nos vê padecendo sós sob a culpa original do nosso próprio nascimento.
Ó Menino Jesus, teu nascimento é a nossa felicidade: é digno de nosso amor! Ele recupera o nascimento de nós todos, restaura a nossa condição, faz desaparecer a nossa mácula, derroga a sentença que condenou a nossa natureza (cf. Col 2, 14). De agora em diante, aqueles que se afligiam com um nascimento que lhes pressagiava o sofrimento podem renascer repletos de felicidade. Porque “a todos aqueles que te receberam, deste o poder de se tornarem filhos de Deus” (Jo 1, 12)… Por teu nascimento, tu és ao mesmo tempo Deus e filho do homem! Por isso “temos acesso a esta graça na qual estamos firmes, e depositamos nosso gáudio na esperança da glória” dos filhos de Deus (Rm 5, 2). Que troca admirável! Assumindo a nossa carne, tu nos presenteias com tua divindade…; esvaziando a ti mesmo, tu nos preenches.
Missa do Dia
1ª Classe – Paramentos Brancos
Epístola de São Paulo Apóstolo aos Hebreus 1, 1-12.
Deus, tendo falado outrora, muitas vezes e de muitos modos, a nossos pais, pelos profetas; ultimamente, nos nossos dias, falou-nos por meio de seu Filho, a Quem constituiu herdeiro de todas as coisas, por Quem criou também os séculos; o qual, sendo, como é, resplendor da sua glória e imagem da sua substância; e sustentando tudo com a sua palavra poderosa, depois de ter feito a purificação dos pecados, foi-se sentar à· direita da majestade de Deus, no mais alto dos Céus, feito tanto mais superior aos Anjos, quanto herdou um nome superior ao deles. Com efeito, a qual dos Anjos disse Ele alguma vez: ‘Tu és meu Filho: Hoje mesmo Te gerei’?! E noutra passagem: ‘Eu serei para Ele um Pai, e Ele será para Mim um Filho’?! E novamente, quando introduzir o seu primogênito no Mundo, dirá: Que todos os Anjos de Deus O adorem. Falando dos Anjos, diz: Ele fez seus Anjos os ventos, e seus ministros a chama de fogo. Porém, acerca do Filho, diz: “O teu trono, Ó Deus, subsistirá pelos séculos dos séculos; é um cetro de equidade o cetro do teu reino. Amaste a justiça, e aborreceste a iniquidade: por isso, ó Deus, o teu Deus ungiu-Te com o óleo da alegria, de preferência aos teus pares.” E ainda: “Tu; Senhor, no princípio, fundaste a Terra, e os. Céus são obra das tuas mãos. Eles perecerão, mas Tu permanecerás; todos envelhecerão como. um vestido: Tu os enrolarás como a uma capa, e, [tal qual um vestido], serão mudados. Tu, porém, és sempre o mesmo, e os teus anos nunca terão termo”.
Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 1, 1-14.
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava em Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio em Deus. Tudo foi feito por Ele, e nada de quanto se fez foi feito sem Ele. N’Ele estava a vida, e a vida era a luz dos homens; esta luz brilhou nas trevas, e as trevas não a sufocaram. Surgiu um homem enviado por Deus, chamado João, o qual veio como testemunho, para dar testemunho da luz, a fim de que todos acreditassem por intermédio dele. Não era ele a luz, mas devia dar testemunho da luz. Ele [o Verbo] era a luz verdadeira, que a todo homem ilumina, vindo ao Mundo. Estava no Mundo, e o Mundo foi feito por Ele, mas o Mundo não O reconheceu. Veio para o que era seu, e os seus não O acolheram. A todos, porém, quantos O receberam, deu Ele o poder de se tornarem filhos de Deus: isto é, àqueles que creem no seu nome; que nasceram, não do sangue, nem do desejo da carne, nem da vontade do homem, mas só de Deus. E o Verbo fez-se carne e habitou entre nós; e nós vimos a sua glória, glória como de Filho Único do Pai, cheio de graça e de verdade.
Traduções das leituras extraídas do Missal Quotidiano por Pe. Gaspar Lefebvre OSB, beneditino da Abadia de Santo André – Bruges, Bélgica: Biblica, 1963
Fonte: Missa Tridentina na Paróquia São Sebastião, Campo Grande

Publicações relacionadas

Notícias e Atualidades: Cristo nasceu em 25 de dezembro

Eventos: 3a. Oficina de Canto Gregoriano: 29 e 30 de Março de 2014

Artigos Montfort: Natal pagão - Marcelo Andrade

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais