Montfort Associação Cultural

27 de janeiro de 2005

Download PDF

Não há salvação fora da Igreja

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Marcos
  • Idade: 40
  • Localizaçao: Curitiba – PR – Brasil
  • Escolaridade: Superior incompleto
  • Religião: Católica

Me perdoem todos que creêm nisso,creio sim que a Igreja é o lugar de oração,pelo menos deveria ser,de refúgio ao cansado,ao perdido,mas,dizer que é o único lugar e meio de salvação é pretenção demais,Pois,pela meu pequeno e insuficiente conhecimento da Palavra de DEUS,em atos 4:12,diz que em nenhum outro há salvação,nem em cima no céu,nem em baixo na terra pela qual possamos ser salvos a não ser em JESUS CRISTO,e portanto,não é pela Igreja e sim pela fé e obediência em CRISTO.Não foi a Igreja,seja qual for seu nome ou Placa Denominacional e sim pelo Sacrifício de CRISTO em favor de cada um de nós,não foi a Igreja Material que cumpriu a vontade de DEUS e foi sacrificado em nosso lugar e sim o Cordeiro de DEUS.

Prezado Marcos, salve Maria!

Perdoe-me, você, pelo espanto que me causa o fato de você declarar-se católico e escrever o que se lê em qualquer folheto protestante.

Meu caro, você, de fato, não é católico, e sim protestante.

É dogma da Igreja Católica que “fora da Igreja não há salvação”. Isso foi proclamado pelo Concílio IV de Latrão.

Se uma pessoa não crê nisso, não pode dizer-se mais católica.

É claro que Jesus Cristo é o único Redentor absoluto, por cujos méritos fomos salvos. Mas a salvação de Cristo nos vem pela Igreja. Foi a ela que Cristo incumbiu de difundir o que Ele ensinou, e de batizar em seu nome, assim como de administrar os demais sacramentos que Ele mesmo insituiu.

Para salvar-se, cada homem deve aderir pessoalmente a tudo quanto Cristo ensinou, e aceitar a Igreja e os sacramentos que Ele instituiu, assim como praticar a lei que Ele estabeleceu.

Você, Marcos, como tantos outros católicos, é vítima da falta de instrução católica, e da difusão dos erros do ecumenismo.

Na redenção de Cristo deve-se distinguir a redenção objetiva e a redenção subjetiva.

Os méritos infinitos de Cristo, objetivamente, são suficientes para salvar a todos os homens. Assim, objetivamente, todos os homens estão redimidos.

Entretanto, subjetivamente, só se salvam os que crêem em tudo quanto Cristo e a Igreja ensinam, os que aceitam a redenção de Cristo através da aceitação do batismo, e que cumprem todos os mandamentos de Deus e da Igreja. Foi o que disse Nosso Senhor Jesus Cristo :

“O que crer e for batizado, será salvo; o que, porém, não crer, será condenado” (Marc. XVI, 16).

“Aquele que violar o menor destes mandamentos, e ensinar assim aos homens será considerado o menor no reino dos céus” (Mt V, 19).

Assim como os que estavam fora da arca de Noé pereceram no dilúvio, assim perecerão todos os que ficarem conscientemente fora da Igreja Católica. Os que estão materialmente fora da Igreja, mas espiritualmente dentro, por um desejo firme de praticar a lei natural, e que estão fora da Igreja, porque a desconhecem por ignorância invencível, esses pertencem à alma da Igreja, e podem salvar-se.

Espero que você reflita nessas verdades, e passe a defender a única Igreja que Cristo fundou, e que é governada pelo Papa, que o próprio Cristo instituiu, para governar a Igreja e os fiéis cristãos verdadeiros.

In Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: São Pedro, a criada e o fogo - Orlando Fedeli

Cartas: Cremação - Orlando Fedeli

Concerto para orgão e canto no Mosteiro de São Bento – SP

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais