Montfort Associação Cultural

20 de agosto de 2012

Download PDF

“Muitas almas vão para o inferno por não haver quem se sacrifique e reze por elas”

Há noventa e cinco anos atrás, Nossa Senhora lembrou em Fátima a necessidade de orações e sacrifícios para a salvação das almas. Orações pelas almas dos “pobres pecadores”, como tinha dito a mesma Senhora no mês de julho, quando mostrou aos assustados pastorinhos a visão do inferno. De um século para cá, o neopaganismo assola a civilização cristã e multidões de pessoas  são tão ignorantes em matéria religiosa que não podem sequer repetir a pergunta do fariseu do Evangelho: “Que devo fazer para alcançar a vida eterna?” pois não tem clara a ideia de que existe uma vida eterna… Deus não permite que falte a ninguém a graça necessária para a salvação da alma mas Ele quer em tudo a nossa colaboração. 

 

“Dia 19 de Agosto de 1917, andando com as ovelhas, na companhia de Francisco e seu irmão João, num lugar chamado Valinhos, e sentindo que alguma coisa de sobrenatural se aproximava e nos envolvia, suspeitando que Nossa Senhora nos viesse a aparecer e tendo pena que a Jacinta ficasse sem A ver, pedimos a seu irmão João que a fosse a chamar.

 Como ele não queria ir, ofereci-lhe, para isso, dois vinténs e lá foi a correr.

Entretanto, vi, com o Francisco, o reflexo da luz a que chamávamos relâmpago; e chegada a Jacinta, um instante depois, vimos Nossa Senhora sobre uma carrasqueira.

– Que é que Vossemecê me quer?
 Quero que continueis a ir à Cova de Iria no dia 13, que continueis a rezar o terço todos os dias. No último mês, farei o milagre, para que todos acreditem.
– Que é que Vossemecê quer que se faça ao dinheiro que o povo deixa na Cova de Iria?
– Façam dois andores: um, leva-o tu com a Jacinta e mais duas meninas vestidas de branco; o outro, que o leve o Francisco com mais três meninos. O dinheiro dos andores é para a festa de Nossa Senhora do Rosário e o que sobrar é para a ajuda duma capela que hão-de mandar fazer.
– Queria pedir-Lhe a cura dalguns doentes.
– Sim; alguns curarei durante o ano.
E tomando um aspecto mais triste:
– Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios por os pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas.
E, como de costume, começou a elevar-se em direcção ao nascente.”

Irmã Lúcia

Quarta memória

Publicações relacionadas

Notícias e Atualidades: Bento XVI, a glória de Deus e a salvação das almas – ainda se fala disso?

Artigos Montfort: Futuros decretos papais - Orlando Fedeli

Vídeos: A Rússia – Parte 1 - Marcelo Andrade

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais