Montfort Associação Cultural

5 de novembro de 2004

Download PDF

Modernidade e ataques a Santa Igreja de Cristo

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Cristiano
  • Localizaçao: Fortaleza – CE – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Contador
  • Religião: Católica

Prof. Orlando Fedeli,

Salve Maria,

Gostaria que o senhor me ajudasse a responder a um amigo que já perdeu a sua fé e agora ataca a Igreja de Cristo de todas as formas possíveis. Eu transmiti um email em 2003 que falava sobre os ataques que a Igreja Católica sofria pelo mundo afora e ele me respondeu com um ataque muito maior. Com afirmações que me deixaram um pouco inquieto por ele ter dito que já participou de uma instituição católica e que a conhecia de perto. Vou transcrevê-la para o senhor:

“Olá Cristiano. Primeiro, é bom deixar claro que não lhe dirigi em minha mensagem, nenhum ataque pessoal, o que caracteriza como muito estranha a forma como me respondeu. Segundo, vamos a alguns esclarecimentosinhos que vejo serem muito necessários.
1. Antes que possas te animar mais em tuas esplanações, gostaria de esclarecer que possivelmene conheço a Igeja Católica, um pouco melhor do que você, pois conheço de dentro. Fui postulante da Ordem Franciscana, membro da Ordem Secular, co-fundador da Comunidade de Irmãos Franciscanos na Paraíba e Atuei no CCCMF que é um órgão de educação popular mantido pela própria igreja que contraria alguams posições suas hoje revistas pela própria Igreja.
2. Quem lhe disse que a Igreja Católica foi fundada por Jesus Cristo estava absolutamente equivocado. Faça qualquer cursinho de iniciação teológica promovido pela própria arquidiocese de Fortaleza e aprenderá que a instituição católica tal como existe hoje, nunca foi fundada por Jesus Cristo, mas advém da oficialização do Cristianismo. Pode ter bases em Cristo, mas não se pode acusá-lo de ter fundado.
3. Católico nao deve criticar o dízimo do protestante, pois o sistema também é adotado pela Igreja, a diferença é que os católicos a séculos dão um jeitinho de se livrarem, mas agora já existem campanhas até públicas de Dizimista católico.
4. Você está redondamente equivocado (e engole sem mastigar) sobre a situação econômica patrimonial da Igreja e ainda vem ironizar com a venda de lugares sagrados. Há um “patrimoniozinho” que a Igreja muito espertamente não inclui nesses relatórios oficiais: as propriedades, escolas e bens pertencentes às ordens e congregações, alegando que as mesmas possuem conotação jurídica própria e os seus bens são de comum partilha da comunidade de forma específica. Você não sabe distinguir as duas coisas e a Igreja fica muito agradecida disso. Torna-se mais fácil enganar.
5. Você fala das Igrejas protestantes, em sua expansão material e doutrinária. Ora, meu prezado, quanta ingenuidade. O posicionamento oficial da Igreja Católica é que as demais denominações religiosas cristãs são IRMÃS. Somente os leigos cultuam essa briguinha sem sentido. Se estão tomando espaço, só há uma explicação: o catolicismo é modelo fracassado. Todas as religiões crescem e somente ele cai. É um sinal. Sem contar que tiveram dois mil anos para consertar as coisas e somente agora vieram perdoar o filho de Deus que afirmou que o sol é que gira em torno da terra ( ahahahahahahahahahahah!)
6. Graças a Deus que a minha visão não se limita a nenhuma concepção institucional. Isso gera o fanatismo. Até porque sabes muito bem que essa Igreja a quem defendes com tanta garra te mandaria para a fogueira há alguns séculos atrás e memo hoje, se confessares toda a tua realidade interior e humana, terás duas opções: ou o arrependimento absoluto ou a condenação ao fogo do inferno (isto, claro, pra você que está fora do esquadrão oficial. Para quem está de dentro, ah ah ah ah, as coisas são diferentes: até os padres pedófilos americanos que compravam rapazinhos para prostiturem tiveram sua proteção garantida pelo Vaticano. Agora vai tu precisar do apoio dela pra coisa bem menor!)
7. Acorda, menino, estamos em 2003, depois de Cristo. A Inquisição já passou. Mas pelo jeito você é daqueles que ainda encontram motivas para achá-la necessária. Eu hem! Confesso que te imaginava mais inteligente! Aldyr.”

Que a atitude dele foi de alguém desencaminhado eu já percebi, mas gostaria que o senhor me ajudasse a rebater, nem que fosse apenas para o meu coração o que foi dito nesta mensagem.

Saudações.

Muito prezado Cristiano,

Salve Maria!

 Não perca tempo, respondendo para esse falso amigo.

Reze por ele, para que Deus lhe dê arrependimento antes de morrer, porque ele foi vítima da deformação que impuseram a ele nos seminários ou conventos de que participou. Foram esses ambientes eclesiásticos que destruíram a fé na alma dele. Veja bem o que ele confessou:

1 – Que ele conheceu instituições católicas por dentro: “conheço a Igeja Católica, um pouco melhor do que você, pois conheço de dentro. Fui postulante da Ordem Franciscana, membro da Ordem Secular, co-fundador da Comunidade de Irmãos Franciscanos na Paraíba e Atuei no CCCMF que é um órgão de educação popular mantido pela própria igreja que contraria alguams posições suas hoje revistas pela própria Igreja”.

2 – Que foi lá ele aprendeu que a Igreja Católica não foi fundada por Cristo:  “Quem lhe disse que a Igreja Católica foi fundada por Jesus Cristo estava absolutamente equivocado. Faça qualquer cursinho de iniciação teológica promovido pela própria arquidiocese de Fortaleza e aprenderá que a instituição católica tal como existe hoje, nunca foi fundada por Jesus Cristo , mas advém da oficialização do Cristianismo” . 

Seu amigo testemunha, então, que “qualquer cursinho de iniciação teológica promovido pela própria arquidiocese de Fortaleza e aprenderá que a instituição católica tal como existe hoje, nunca foi fundada por Jesus Cristo”.

Veja, então, que não é só seu amigo que apostatou, mas ele afirma que qualquer cursinho teológico da Arquidiocese de Fortaleza apostatou também.

Foi ele quem disse isso, não eu.

Mas eu também conheço Cursos de Teologia, em São Paulo, que ensinam coisas totalmente contrárias à Fé.

Quanto ao dízimo, veja na porta das igrejas como se dá importância a pagar o dízimo, e como não se dá nenhuma importância aos dogmas da Fé. Certas paróquias católicas, de fato, infelizmente estão tão protestantizadas, que a elas cabe bem o provérbio crítico que se fazia às igrejolas protestantes: “Reze, pague e obedeça”. Sobretudo, pague!

E foi depois do Vaticano II que se espalhou a heresia modernista de Loisy, de que Cristo não fundou a Igreja, mas que o dízimo é importante para o verdadeiro cristão…

3 – Ele diz ainda que: “O posicionamento oficial da Igreja Católica é que as demais denominações religiosas cristãs são IRMÃS”. Ora, foi o Vaticano II que pregou essa mentira doutrinária. E é uma desgraça que essa heresia se tenha espalhado pelas dioceses, seminários, conventos, e paróquias. Sem dúvida, você tem razão em dizer que seu amigo apostatou. Mas, ele tem razão em dizer que quem o fez apostatar foram a coisas que se ensinam, hoje, depois do Vaticano II, nos seminários, nos conventos, nas paróquias, e nas Dioceses, praticamente em toda a parte.

Até parece, então, que estamos vivendo nos tempos de uma apostasia geral. Nos tempos da Grande Apostasia. Razão têm João Paulo II e o Cardeal Ratzinger em dizer que, hoje, há um cisma e uma apostasia silenciosa. Só tenho dúvidas que ela seja tão silenciosa. Se os tempos não forem abreviando, até os justos perecerão.

Rezemos para que Deus abrevie estes nossos tempo de apostasia, de cisma e de heresia.

In Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Notícias e Atualidades: A igreja `alternativa` do Cardeal Martini e de Dom Verzé

Cartas: Experiência de Deus??? - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Uma condecoração maçônica para Hans Küng

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais