Montfort Associação Cultural

25 de novembro de 2004

Download PDF

Mais sobre a pena de morte

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: João Carlos
  • Localizaçao: Londrina – PR – Brasil

Caro irmão, se a declaração do Papa na abertura do congresso internacional da RCC, “não possui peso dogmático, e isso eu concordo, quanto mais a sua que infelismente, não conseguiu até então assumir uma postura equilibrada dentro da doutrina católica e da palavra de Deus.

Fiquei estarrecido com suas declarações quanto a pena de morte. Agredito então que meu irmão seja a favor da fecundação “in-vitro”, clonagem, etc… pois se o homem, pode matar, pode também criar!!!
Se o homem pode matar pode também criar. Mt. 5,21 e 22 – 43 a 45
Será que Jesus cometeu contradição, ou os evangelista escreveram errado, ou o Sr. esta assumindo uma postura diferente a palavra de Deus, como tanta autoridades da igreja que Sr. citou em outra resposta.

Prezado João Carlos, Salve Maria.

Se você concorda que a declaração do Papa que você citou não é dogmática, já é um passo adiante para que nos entendamos.
É evidentíssimo que nenhuma palavra minha tem qualquer valor dogmático. Eu sou um simples leigo, e mero professor de História. Não sou teólogo, nem filósofo. Nenhuma opinião minha tem, portanto, qualquer valor.
Mas, se eu repito o que disseram os Papas e os Concílios infalíveis, isso que os Papas e Concílios ensinaram , isso é que tem valor em si mesmo, e não porque eu o repito.

Por isso sou, evidentemente, contrário à fecundação in vitro condenada pelo Papa como contrária à Moral Católica.
E sou a favor da pena de morte porque Cristo a defendeu — como já expus –, e porque a Igreja sempre a defendeu.

Você se diz estarrecido por isso. Ora, o Catecismo da Igreja Católica admite a pena de morte, como você lerá carta que respondi a outro consulente, ainda há poucos dias. E São Tomás também a defende com argumentos que nos deixam estarrecidos de admiração, pelo seu valor.

Peço-lhe que leia as cartas que tenho escrito no site a favor da pena de morte. Lá você achará que Cristo disse: “Quem matar à espada, importa que seja morto à espada” (Apoc. XIII, 10).

Não sou eu que tomo posição contrária ao que diz o Evangelho, mas você.

Você cita, contra mim, o que disse Cristo no sermão da Montanha: “Não matarás. etc (Mt V, 21-22)
Pois você devia ter citado todo o texto. No sermão da Montanha Nosso Senhor nos disse pouco antes da farse que você cita:
“Não julgueis que vim destruir a lei e os profetas, mas sim para os cumprir” (MT V, 17).

Ora, a lei mandava punir com a morte. Por isso, Cristo, ao ser preso no Horto, quando Pedro cortou, à espada, a orelha dos ervo do templo, citou a lei antiga, dizendo:
“Quem com o ferro fere, com o ferro será ferido: (Mt.XXVI, 52), citando o livro dos Números XXXV, 16.

Então sou eu que fico estarrecido, vendo como você pretende impor sua opinião, acima do que disse Cristo nos Evangelhos.
Será logo mais publicada, no site, uma carta que escrevi a meu “primo” Maximiliano Aurélio, tratando sobre a pena de morte. Ela não é nem dogmática, nem infalível, é claro. Mas tem bons argumentos, e é alegre.

Espero que você se divirta, lendo-a. E que deixe de ficar estarrecido.
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Teria Cristo nascido Homem? - Orlando Fedeli

Cartas: Lei francesa de proibição de uso de símbolos religiosos - Orlando Fedeli

Cartas: Jejum e penitência - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais