Montfort Associação Cultural

26 de janeiro de 2005

Download PDF

Maçonaria na Igreja Católica

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Carlos
  • Localizaçao: São João da Boa Vista – SP – Brasil
  • Religião: Católica

gostaria de saber do senhor porque a igreja católica hoje permitem maçons de terem algum cargo dentro da igreja sendo que estão em pecado grave e não podem se aproximar da santa comunhão da igreja mas mesmo assim alguns padre não ligam para que acontecem na minha paróquia tem maçons que tem cargos dentro da igreja e as vezes fico indignado

Prezado Carlos, salve Maria!

Infelizmente, hoje em dia, e após o Vaticano II, muitos Bispos e padres deixaram de defender a Igreja Ctaólica, e, mesmo chegam a fazer alianças com hereges e com membros de sociedades secretas.

Ainda recentemente, foi noticiado que um Bispo, tido até como conservador, e que até mesmo acusou a CNBB de estar dominada por uma minoria marxista, foi a uma sessão da Maçonaria.

Transcrevo-lhe a notícia tal qual foi publicada pelo jornal República, de Itu, no dia 17 de agosto de 2002, sob a manchete: “Loja Maçônica Realiza Sessão Magna”

“ITU — A loja Maçônica Regente Feijó III realiza terça feira, às 20 hs, uma sessão magna pública. O evento será na sede da loja, localizada na rua Floriano Peixoto, 276.

“A sessão contará com a presença do Bispo diocesano de Jundiaí, Dom Amaury Castanho, que dará continuidade à campanha Maçonaria Contra as Drogas — Um Projeto em favor da Vida. Neste dia, o Bispo vai abordar os temas A família. Falta de Religiosidade, Desestruturação Familiar e os Descaminhos dos Jovens em busca das Drogas”.

In Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Os sacramentos devem ser pagos à Igreja? - Orlando Fedeli

Cartas: Por que combater o erro dos outros? - Orlando Fedeli

Cartas: Plano da maçonaria - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais