Montfort Associação Cultural

27 de janeiro de 2005

Download PDF

Livros de hereges sobre a ressurreição

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Mauro
  • Localizaçao: – Brasil
  • Religião: Católica

Caros colegas da Montfort;

Salve Maria, Diversos textos têm sido publicados acusando a falsidade dos 4 evangelhos do novo testamento, juntamente com a falsidade da Ressurreição. Entre os críticos mais vigorosos está o historiador John Dominic Crossan, escritor do livro “Quem Matou Jesus”? , no qual afirma a falsidade da Ressurreição, bem como, o caráter apenas mítico de várias passagens do evangelho.

Como Católico que sou, fiquei assustado com o estudo e, claro, como meus conhecimentos históricos são parcos, tomei aquilo tudo com grande susto, querendo saber até que ponto os argumentos são realmente provas para o que, por exemplo, John Dominic alega, atestando uma falsidade dos evangelhos e, por fim, da Ressurreição, o que derrubaria completamente a nossa religião, caso comprovado.

Peço ajuda aos colegas da Montfort , do professor Orlando Fedeli, para elucidar a questão.

Em Jesus e Maria, Mauro

Muito prezado Mauro, salve Maria.

Não conheço os dois autores que você cita, e que negam a Ressurreição de Cristo.

Você me diz que eles tentam provar que os fatos narrados pelso Evangelhos são míticos, e não históricos. Essa afirmação deles os coloca diretamente na lista dos hereges modernistas.

Um fato histórico é provado pelo testemunho dos que o assistiram, tendo deixado, ou não, documentos escritos desse testemunho. Todos os fatos históricos estão nessas condições. Eles são comprovados por documentos escritos, ou por tradição Os tais “Historiadores” nasceram em algum lugar, e, se eles dizem que nasceram, por exemplo, em Londres ou na Barra Funda, é porque eles crêem no testemunho dado pela mãe deles, e não porque isso está escrito na certidão de nascimento deles, que poderia ser falsa ou mentir, sobre a realidade do local do nascimento. Será que, por haver somente uma testemunha do local do nascimento deles, poderíamos afirmar que o local em que eles afirmam ter nascido é falso? E se não houvesse certidão de nascimento, poderíamos negar que eles nasceram em Londres ou na Barra Funda? Provando que a mãe deles deu um testemunho, e que ela não tinha interesse em mentir sobre o fato do nascimento deles, ela deve ser crida.

Quando esses “historidores” negam o fato da Ressurreição de Jesus, eles negam o valor testemunhal dos que viram Cristo ressurecto, fato no qual se baseia toda a nossa fé. Porque se Maria Madalena mentiu, “é vã a nossa fé”, como diz São Paulo.

Aliás, o próprio São Paulo negava, inicialmente, o fato da Ressurreição, e, depois, morreu para testemunhá-la.

A negação de um fato histórico testemunhado exige comprovação de outros testemunhos críveis, e não simplesmente afirmar que o fato em foco é mítico.

Eles teriam que provar que todos os testemunhos que viram Cristo ressurecto mentiram. Que esses testemunhos eram tão loucos que morreram nos mais terríveis tormentos, para manter de pé a mentira que haviam inventado, sem terem pessoalmente nenhuma vantagem nisso. Teriam que provar como foi possível que esse mito inventado pelos testemunhos oculares da Ressurreição foi capaz de convencer milhõs de pessoas, a ponto de fazê-las ir para a arena e morrer lá de modo crudelíssimo.Teriam que provar que toda doutrina baseada nesse fato da Ressurreição é absurda. Que todas as profecias do Antigo Testamento sobre Cristo foram arquitetadas, séculos antes, para garantir essa mentira posterior dos testemunhos da Ressurreição. Teriam que negar todos os milagres feitos por Cristo e pelos discípulos de Cristo nos vinte séculos de História. Teriam que provar a loucura da doutrina de Cristo. Teriam que provar como essa loucura e esse mito gerou uma doutrina sapientíssima, e como ela produziu tanta santidade. Teriam que negar todos os milagres feitos pelos que creram nessa mentira inivial. Teriam que provar que as numerosíssimas ressurreições de mortos feitas pelos santos , em nome de Cristo, também elas foram todas mentiras impingidas aos homens. Teriam que provar que multidõdes de santos e sábios erraram, e que só eles dois viram a verdade.

Nada disso nunca ninguém conseguiu provar. Só conseguiram negar gratuitamente. Ora, o que é gratuitamente afirmado, gratuitamente pode ser negado.

Digo isto, genericamente, contra os que negam o fato histórico da Ressurreição de Cristo, sem ter lido os “argumentos” dos autores que você me cita. Gostaria de conhecer esses “argumentos” para poder refutá-los devidamente.

Enquanto aguardo, me subscrevo atenciosamente

in Corde Jesu ressurrecto, porque Cristo verdadeiramente ressuscitou,

Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: Ave spes única! Ave gaudium verum! - Orlando Fedeli

Oração e Vida Espiritual: Festa de Todos os Santos: Liturgia Tridentina

Oração e Vida Espiritual: Oitavo Domingo depois de Pentecostes

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais