Montfort Associação Cultural

9 de novembro de 2013

Download PDF

Liturgia tridentina do Domingo, 10 de novembro de 2013

Fonte: Missa Tridentina na Paróquia São Sebastião, Campo Grande

5º DOMINGO APÓS EPIFANIA TRANSFERIDO

2ª Classe – Paramentos Verdes
Para ler/baixar o Próprio desta Missa, clique aqui.
Os servos do pai de família apontam o joio em meio ao trigo.
Santos do DiaSanto André Avelino (m. 1608), Santos Mártires Trifão, Respício e Ninfa (aqui, informações “com ressalvas” sobre os 3 mártires).
Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses 3, 12-17.
Irmãos: Sendo vós escolhidos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhas de misericórdia, de benignidade, de humildade, de modéstia, de paciência; sofrendo-vos uns aos outros, e perdoando-vos mutuamente, se algum tem razão de queixa contra o outro, assim como o Senhor vos perdoou a vós, assim também vós deveis perdoar aos outros. Mas, sobre tudo isto, tende caridade, que é o vínculo da perfeição; e triunfe em vossos corações a paz de Cristo, à qual também fostes chamados para formar um só corpo; e sede agradecidos. Que a palavra de Cristo habite em vós abundantemente, de tal modo que vos instruais e admoesteis uns aos outros, em toda a sabedoria, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando, sob a ação da graça, em vossos corações, a Deus. Tudo o que fizerdes, em palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus Cristo, dando por Ele graças a Deus Pai.
Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13, 24-30.
Naquele tempo: Propôs Jesus ao povo esta parábola: “O reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo. Porém, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e foi-se. Tendo crescido a erva e dado fruto, apareceu então também o joio. Então os servos do pai de família foram ter com ele, e disseram-lhe: ‘Senhor, porventura não semeaste tu boa semente no teu campo? Donde veio, pois, o joio?’ E ele disse-lhes: ‘Foi o inimigo quem fez isto.’ Os servos disseram-lhe então: ‘Queres que vamos arrancá-lo?’ Ele respondeu-lhes: ‘Não; para se não dar o caso de acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo: Deixai crescer uma e outra coisa até à ceifa, que no tempo da ceifa direi aos segadores: colhei primeiramente o joio, e atai-o em molhos para o queimar; o trigo, porém, recolhei-o no meu celeiro.”
Traduções das leituras extraídas do Missal Quotidiano por Pe. Gaspar Lefebvre OSB (beneditino da Abadia de Santo André) – Bruges, Bélgica: Biblica, 1963.
Comentário  ao Evangelho do dia:
Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (Norte de África), doutor da Igreja
Discursos sobre os salmos, Sl 99, 8-9 (disponível no site Evangelho Quotidiano, apud Per Ipsum)
“Então os justos resplandecerão como o Sol, no Reino de seu Pai”
“Quando o que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir da imortalidade” (1 Co 15,54), então será a doçura perfeita, o júbilo perfeito, um louvor sem fim, um amor sem ameaças. [...] E aqui em baixo? Não experimentaremos nenhuma alegria? [...] Seguramente que encontraremos aqui em baixo a alegria; experimentaremos aqui, na esperança da vida futura, uma alegria da qual seremos plenamente saciados no céu.
Mas é preciso que o trigo suporte muitas coisas no meio do joio. Os grãos são lançados à palha e o lírio cresce no meio dos espinhos. Com efeito, que foi dito à Igreja? “Tal como um lírio entre os cardos, assim é a minha amada entre as donzelas” (Ct 2,2). “Entre as donzelas”, diz o texto, e não entre os estrangeiros. Ó Senhor, que consolações dás Tu? Que conforto? Ou melhor, que temor? Tu chamas espinhos às Tuas próprias donzelas? São espinhos, responde Ele, pela sua conduta, mas são donzelas pelos Meus sacramentos. [...]
Mas onde deverá então o cristão refugiar-se para não gemer no meio de irmãos falsos? Para onde irá ele? Fugirá para o deserto? As ocasiões de queda para lá o seguirão. Distanciar-se-á, ele que progride bem, até não ter de suportar mais nenhum dos seus semelhantes? E se ninguém tivesse querido suportá-lo antes da sua conversão? Se, por conseguinte, sob o pretexto de que progride, não quer suportar ninguém, por isso mesmo é evidente que ainda não progrediu. Escutai bem estas palavras: “Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor. Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz” (Ef 4, 2-3). Não há em ti nada que o outro tenha de suportar?

Publicações relacionadas

Notícias e Atualidades: Cardeal Pell, Numero Um da Nova Cúria, Celebra a Missa Antiga

Oração e Vida Espiritual: Último Domingo depois de Pentecostes: Liturgia Tridentina

Oração e Vida Espiritual: Quinto Domingo após a Páscoa

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais