Montfort Associação Cultural

25 de agosto de 2004

Download PDF

“Julgai segundo a reta justiça”

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Josyane
  • Idade: 17
  • Localizaçao: Uberlândia – MG – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau em andamento
  • Profissão: Estudante
  • Religião: Evangélica

Um breve comentátiro

Duvida: Querido, a paz de Jesus.
Entrei no site de vocês e pude ver que vocês abordam muitos assuntos e
discutem muitas questões polêmicas.Mas pude observar que deixam de lado o
que é realmente importante, o que interessa a todos.Acho que devemos
espalhar aquilo que é bom, que edifica…Jesus.É uma pena que vocês
demonstram valorizar regras, doutrinas e não se preocupam em conhecer aquilo
que supera tudo isso,o amor de Jesus.Que como os fariseus, vocês muito
falam, muito julgam e muito condenam,esquecendo que só Deus tem esse poder,
que aquele que era perfeito, esteve diante de uma mulher adúltera e não a
julgou, não a condenou, mas a amou…
Queria testemunhar que você não precisa apontar erros em ninguém, em nenhuma
religiam, para que as pessoas se convertam. Basta que elas vejam Jesus em
você, que ela veja o quanto Ele faz diferença em sua vida e como Ele te
transformou.Mas querido como posso eu enxergar Jesus em pessoas que
julgam,condenam e atiram pedras?
Deus ama vocês…
Eu não os julgo,como vocês eu sou pecadora e humana.
Apenas quero dizer que todos nós temos o sangue de Jesus sobre nossas
vidas,o que limpa de todo pecado.E que Jesus quer se revelar a nos como Ele
é, e que nos precisamos conhece-lo, na íntegra como Ele é.
“Tomai sobre vós o meu julgo,e aprendei de Mim, porque Eu sou manso e
humilde de coração, e encontrareis descanso para vossas almas.” mateus 11:29
Paz de Jesus a todos.
Deus abra os olhos de nosso coração para que nos possamos te ver, não na
óptica humana mas com os olhos do nosso espírito e reconheçamos quem
verdadeiramente quem Tu ès… Pois nossa alma anseia por Ti.

Muito prezada Josyane,
salve Maria !
 
    É sempre bom receber uma carta de alguém que nos julga errados, e que procura mostrar nosso erro. De fato, essa é a verdadeira caridade: procurar ver no que os outros estão errados, julgar exatamente seu erro, e procurar corrigi-los.
    Corrigir os que erram é obra de misericórdia espiritual.
    Mas, para corrigir, é preciso antes julgar.
    Portanto, nem todo juízo é errado. Pode-se julgar mal ou julgar bem. Toda mãe recomenda: “Tenha juízo, minha filha”. Será que a senhora sua mãe nunca lhe disse isso? Creio que ela o disse.
    Devemos julgar retamente, para poder ajudar os outros.
    Foi isso que Nosso Senhor nos mandou fazer: “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” (Jo VII, 24).
    E é o que procuramos fazer em nosso site.
     Entretanto, isso não é o que você fez conosco.
    Como você condena todo julgamento e, depois, nos julgou dizendo que agimos mal?
    Minha cara, julgo com reto juízo, que você está em contradição. E onde há contradição, Cristo está ausente.
    Tomara que você compreenda sua contradição, que é de caráter sentimental e protestante, e mude de atitude.
 
In Corde Jesu, semper, 
Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Notícias e Atualidades: “Casamento gay” está imposto (discretamente) no Brasil

Notícias e Atualidades: `Casamento gay` causa briga em Notre Dame

Notícias e Atualidades: Gestante delata clínica de aborto

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais