Montfort Associação Cultural

30 de junho de 2011

Download PDF

Jejum e greve de fome

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Robson Tomás de Lima
  • Localizaçao: Potim – SP – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Profissão: Autonomo
  • Religião: Católica

Saudações… que Deus continue nos abençoando com Seu infinito AMOR!

Me chamo Robson, sou casado e tenho dois filhos.
Acho que sou o mais novo fã do site MONTFORT, pois fazendo uma pesquisa para uma reunião, cujo assunto era relacionado ao suicídio, encontrei o site e de imediato já o coloquei em “Favoritos”.

Bem… como já mencionei à cima, estávamos fazendo uma pesquisa e um site que não me recordo agora qual, dava a seguinte informação: “a igreja católica é contra a greve de fome, esse ato é atentar contra a própria vida”. Concordo plenamente!

A dúvida que surgiu entre os jovens foi a seguinte:
O jejum é uma forma de penitenciar o corpo, privando o organismo de alimento por pelo menos um dia e se a greve de fome perdurasse por somente um dia. O que mudaria, somente a intensão?
Com isso outra dúvida também surgiu… e o jejum de Jesus que durou quarenta dias, será que também não caracteriza um atentado suicida? Hoje sabemos que Jesus é o filho de Deus e todos os seus atos, na época, eram sagrados, se nós não soubéssemos disso talvez poderíamos condenar sua atitude e caracterizar hoje, como greve de fome. Como dar respostas convincentes a jovens críticos (que por sinal é muito bom), mas sem perder a essência da divindade de Jesus, que é e sempre foi, na minha opinião, seu mistério. Buscamos respostas simples para assuntos complicados, como o suicídio, para procurarmos entender e não condenar, as pessoas que cometem tal pecado e/ou por felicidade, tentam e não conseguem se suicidar.
Gostaria de frizar que não estamos questionando o jejum de Jesus e sim pessoas que atentam contra suas vidas.

Deixei de mensionar no início, mas agora relato que somos católicos e somos de Potim / SP, cidade vizinha à Aparecida, onde se localiza a Basílica Nacional de Nossa Senhora Aparecida.

Sem mais para o momento, aguardamos resposta para preencher possíveis lacunas que supostamente foram geradas com tal assunto, mas acreditamos que, com esses temas polêmicos, poderemos dar informações aos jovéns e detectar sintomas de possíveis situações que colocaria em risco pessoas que amamos. Estamos sujeitos a tudo nesse mundo.

Que Deus continue formando pessoas que se dispoem a ajudar e a esclarecer dúvidas… assim como vocês!

Muito obrigado… Robson Tomás

          Data:      24.09.2008

Muito prezado Robson,
Salve Maria.

     Muito obrigado por suas palavras de entusiasmo pelo site Montfort. Reze por nós a Nossa Senhora Aparecida, já que você reside bem perto de seu santuário.

     O jejum é uma penitência. Ele deve ser prudente e não atentar à vida. Nosso Senhor fez jejum de quarenta dias para nos dar exemplo. Ele era ser humano perfeitíssimo, com uma capacidade natural extraordinária e unido hipostaticamente ao Verbo de Deus. A greve de fome é uma ação que coloca um dilema: ou concedem o que exijo ou deixo de comer até morrer. Essa busca da morte como alternativa para obter algo é sempre pecado, pois não somos donos de nossa vida que pertence a Deus Nosso Senhor.

     Portanto, o que diferencia o jejum da greve de fome é a finalidade de cada um deles. O jejum visa penitência e não a morte. A greve de fome visa pressionar alguém através da possibilidade de morte. E isso é condenável.

     Um abraço amigo.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais