Montfort Associação Cultural

26 de janeiro de 2005

Download PDF

Interpretação correta da Bíblia

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Indiscreto contr@todoomal.com.br
  • Localizaçao: – Brasil

“Daí a necessidade de Deus ter dado a alguém “as chaves” de sua interpretação. Foi Pedro quem recebeu essas chaves … Portanto, somente o Papa pode dar a interpretação certíssima e indubitável das Sagradas Escrituras, devendo os fiéis ouví – la e observá-la docilmente.”

Pelo que entendi desse artigo:
A. ler a Bíblia, sem o papa perto, é ruim;
B. a interpretação da Bíblia só pode ser feita pelo apóstolo Pedro (por favor ressuscitem-no, para que nos traga a interpretação correta e as seitas reconheçam a Palavra de Deus);
C. A interpretação das escrituras é genética, ou seja, se você nasceu pra ser papa, só você recebeu o gene papal para poder interpretar a Bíblia corretamente…;
D. Pra interpretar a Bíblia corretamente, você deve estudar num seminário, ser ordenado padre, ser eleito bispo, cardeal, e, depois de mais uma eleição feita pelos cardeais, você passa a ser infalível e, dessarte, pode interpretá-la ser medo de errar (afinal, agora você já é “Deus” mesmo).

Muito prezado Sr. Indiscreto de Formação Incompleta, Salve Maria.

Você me diz que é um jovem de 19 anos. Mas timidamente mantém o anonimato denominando-se “Indiscreto”.
Você escolheu mal seu pseudônimo. Devia ter se chamado, digamos… o Tímido (não quis colocar, por respeito por você, o Medroso).
Tão tímido que, temendo ser descoberto, você escondeu até mesmo o nome de sua cidade, que você diz ser Indignado.
Indignado é nome mal escolhido também. Porque quem está indignado, explode. E quem explode faz barulho, e não teme mostar onde está. Sua indignação não é explosiva, porque você faz questão de nem indicar onde se deu sua explosão de indignação. Sua timidez controla sua explosão.
É pena.
Quem está bem convicto do que escreve não teme assinar, nem dizer onde está.
Mas vamos ao núcleo de sua carta “indignadamente tímida”.

Você me pergunta: “Pelo que entendi desse artigo: ler a Bíblia, sem o papa perto, é ruim;”.

Não é necessário ter o Papa perto. É preciso mais. É necessário ter no coração a disposição de crer em tudo o que o representante de Cristo na terra ensina. Épreciso estar pronto a submeter a própria opinião àquele que Cristo deixou para ligar e desligar, para ensinar a Verdade em Nome de Deus. É o que se deduz clarissimamente do texto de São Mateus

“Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. E eu te darei as chaves do reino dos céus. Tudo o que ligares na terra será ligado no céu. Tudo o desatares na terra será desatado no céu” (Mt XVI, 18-19).

Portanto, meu caro Indiscreto residente na Indignação, é necessário aceitar a palavra de Cristo, que deu a Pedro as chaves do reino dos céus.

Não vá ficar indignado por isso, nem prertender indiscretamente pegar você as chaves do reino dos Céus, que não foram dadas nem a você, nem a nenhum protestante, mas apenas a Pedro e a seus sucessores, os Papas.

Você me diz ainda:

“a interpretação da Bíblia só pode ser feita pelo apóstolo Pedro (por favor ressuscitem-no, para que nos traga a interpretação correta e as seitas reconheçam a Palavra de Deus)”

Meu caro “Tímido”, não é necessário ressuscitar Pedro. Ele permanece vivo em seus sucessores, porque de nada adiantaria Cristo ter dado a Pedro as chaves do reino dos Céus, sem que as desse a seus sucessores, já que Pedro, como todo homem, era mortal.
E se Pedro ressuscitasse dos mortos e explicasse a verdade no local chamado “Indignação” para todos os Indiscretos de todas as seitas, eles não acreditariam, porque eles — filhos da “Indignação” — não aceitam submeter sua opinião a quem quer que seja. O “indiscreto” jamais abaixa a cabeça, apesar de ler em sua Bíblia que ela recomenda muitas vezes que, para aprender, é preciso inclinar o ouvido para escutar as palavras de Deus.
Abaixa a cabeça e aprenderás. Porque “a ciência dos “indiscretos” se reduz a palavras mal digeridas” (Eclesiástico, XXI , 21).

E uma prova de que sua ciência — prezado Indiscreto — é de palavras mal digeridas, está no que você me escreve:
“A interpretação das escrituras é genética, ou seja, se você nasceu para ser papa, só você recebeu o gene papal para poder interpretar a Bíblia corretamente…”
Meu caro, quando Cristo deu o poder das chaves a São Pedro, Ele salientou exatamente que Pedro não recebera esse poder “geneticamente”, isto é, “nem do sangue, nem da vontade do homem”. “Bem aventurado és tu, Simão Bar Jonas, porque não foi nem a carne nem o sangue que te revelaram isto, mas meu Pai que está no céu”( Mt, XVI, 17). Então, ninguém nasce geneticamente Papa como você “indiscretamente” escreveu. Digira melhor as palavras, meu caro Indignadense.

Finalmente, você me diz insolentemente:

“Pra interpretar a Bíblia corretamente, você deve estudar num seminário, ser ordenado padre, ser eleito bispo, cardeal, e, depois de mais uma eleição feita pelos cardeais, você passa a ser infalível e, dessarte, pode interpretá-la ser medo de errar (afinal, agora você já é “Deus” mesmo)”.

Quanta besteira junta em tres linhas…
A prova de que tudo o que você diz é falso são os maus padres (Ex Lutero ou Frei Boff), os maus Bispos, os maus Cardeais e até os maus Papas. Estes, porém, ainda que moralmente maus, sendo sucessores de São Pedro e Vigários de Cristo, gozam do carisma da infalibilidade dado por Cristo a Pedro e a seus sucessores.

E por que Deus deu a Pedro e aos Papas o dom da infalibilidade, que não se adquire nem por estudos, nem por frequentar seminários?
Para que os homens não se julgassem, movidos por orgulho e por indiscrição, cada um deles infalível ao ler a Bíblia, como qualquer protestante se julga possuidor e intérrprete infalível da verdade. E desse modo, quem indiscretamente quer entender o que não compreende, acabe caíndo na cidade da Indignação, que Deus criou para o demonio e seus sequazes. Pois está escrito:

“Não indagues com curiosidade [com indiscrição] as diversas coisas de Deus, porque muitas te foram reveladas que excedem a inteligência humana” (Eclto, III, 24).

Lamentando sua indiscrição e o fato de você se confessar um indignense, subscrevo-me atenciosamente

in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Espiritismo e Reencarnação - Orlando Fedeli

Cartas: `Pastoralidade`: cavalo de Tróia do Concílio Vaticano II - Orlando Fedeli

Cartas: Sobre os Livros da Bíblia - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais