Montfort Associação Cultural

24 de janeiro de 2005

Download PDF

Intercessão dos Santos

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Alexandre
  • Localizaçao: Toronto – Canadá

Olá sr. Orlando F. eu sempre que tenho uma dúvida corro ao site montfort para esclarece-lá e sempre tenho retorno desejado, muito obrigado por se colocar a disposição e defender nossa santa igreja.

Bem, minha dúvida de hoje é a seguinte: Lendo a bíblia temos uma passagem de Jesus ( não sei o versículo muito menos o capitulo) mas diz o seguinte.

“ninguêm chegará ao pai se não por mim” . Se o próprio Jesus Cristo disse isso porque temos os santos, e oramos por eles pedindo para nos conduzirem sendo que essa frase nos diz que só chegaremos ao pai se não por ele ? E isso também me forma uma outra dúvida, adiantaria pedir para os santos, até mesmo para virgem Maria, conduzir as almas de nossos entes queridos se eles só chegarão a vida eterna através de Jesus.

Peço que me esclareça essa minha dúvida. Andei procurando a resposta pelo site montfort, achei alguns artigos que o senhor já escreveu sobre esse assunto mas não consegui esclarecer.

Muito obrigado e até a próxima.

Atenciosamente:

Alexandre
Toronto-Ontário-Canadá

Prezado Alexandre, salve Maria!

Obrigado por recorrer a nosso site o que indica sua confiança.

Já tratei, sim, por várias vezes, deste assunto. Você deve procurar pelo termo intercessão e culto aos santos.

Nosso Senhor Jesus Cristo nos disse, sim, que só podemos chegar ao pai por meio dEle. E que significa isso?

Significa que Cristo é o nosso único intermediário absolutamente necessário diante de Deus.

E que significa que Cristo é nosso único intermediário absolutamente necessário?

Isso quer dizer que só fomos remidos do pecado original pelos méritos infinitos de Jesus Cristo, e por nenhum outro nome somos salvos.

Quando Adão pecou, o homem ficou com uma dívida infinita para com Deus. Ora,somente com mérito infinito se pode pagar uma divida infinita. Somente Deus tem mérito infinito. Logo, o homem, sendo finito, jamais poderia pagar a dívida infinita que adquirira junto a Deus, por sua ofensa.

O único meio de pagar a dívida infinita do homem seria se Deus se tornasse homem. E foi o que aconteceu com a encarnação do Verbo, — o Filho de Deus — em Jesus Cristo. (Veja o que é o Verbo, ou Filho de Deus, em meu trabalho As processões em Deus).

Jesus Cristo é Deus e homem, ao mesmo tempo, na sua única Pessoa, a do Filho de Deus, segunda Pessoa da Santíssima Trindade. Sendo Deus, ele tinha mérito infinito. Sendo homem, Ele assumindo a culpa dos pecados dos homens, poderia pagá-los. E Cristo pagou os nossos pecados, morrendo na cruz. E Ele morre de novo, misticamente e não mais cruelmente, em cada Missa, pagando os nossos pecados. Por isso Jesus Cristo é o nosso único Redentor. São os seus méritos infinitos que nos conseguem todas as graças que recebemos que, por isso, são chamadas “graças de Cristo” (Gratiae Christi).

Creio que deixei bem claro, para você, o que significa que Cristo é nosso único Redentor, nosso único intermediário de necessidade absoluta.

Se tudo isto é verdade, também é certo que Cristo quis vir ao mundo por meio do povo judeu e por meio de Maria Virgem.

É também certo que Cristo quis que sua doutrina nos fosse ensinada pelos seus Apóstolos. Ele poderia ter vindo ao mundo sem ser por intermédio de Maria, como poderia nos ensinar diretamente. Não quis assim. Quis vir a nós por meio de Maria Virgem, e quis que fossemos instruídos por Pedro, pelos Apóstolos, e por seus sucessores legítimos.

Logo, Maria Virgem, os Apóstolos e seus sucessores nos são intermediários não por necessidade absoluta, mas porque Deus quis assim. Ele quis e quer usar intermediários secundários. São intermediários por vontade de Deus. São intermediários por necessidade hipotética. Necessidade hipotética quer dizer que eles são necessários só porque Deus quis utilizá-los como intermediários. Dai a intercessão de Maria Santíssima e dos santos. E isto é inteiramente de acordo com a Sagrada Escritura que em muitos lugares nos fala de intermediários de necessidade relativa. isto é, intermediários colocados por Deus, por que Deus quis usá-los como intermediários.

Dou-lhe alguns exemplos: No livro de Jó se lê que Deus disse aos amigos de Jó que o recriminavam injustamente:

“Tomai, pois, sete touros e sete carneiros, ide ao meu servo Jó e oferecei um holocausto por vós, e o meu servo Jó orará por vós; admitirei propício a sua intercessão para que não se vos impute essa estultícia” (Jó, XLII, 8).

Portanto, Deus colocou Jó como intermediário entre Ele e os amigos de Jó.

Outro exemplo é o de Abraão que intercedeu por Sodoma, e Deus aceitou a sua intercessão (Gen. XVIII, 26-32).

Também Lot intercedeu por Segor (Gen XIX, 21). E o próprio Deus disse a Abimelec:

“Agora, pois, entrega a mulher a seu marido, porque ele [Abraão] é profeta; e rogará por ti e tu viverás (Gen XX, 7).

Portanto, Deus anuncia que Abraão será intercessor por Abimelec e que Deus, por isso, o atenderá.

E no livro dos Números se lê que Moisés intercedeu pelo povo e que Deus o atende:

“Entretanto levantando-se uma murmuração do povo contra o Senhor, como de quem se queixava de fadiga. O Senhor, tendo ouvido isso, irou-se. E o fogo do Senhor, aceso contra eles, devorou uma extremidade do acampamento. O povo tendo chamado Moisés, Moisés orou ao Senhor e o fogo extinguiu-se” (Num. XI, 1-3).

E quando Israel combatia, se Moisés intercedia pelo povo, Deus dava a vitória às armas de Israel;

“E quando Moisés tinha as mãos levantadas, Israel vencia, mas se as abaixava um pouco, Amalec levava vantagem” (Ex. XVII, 11).

E Mais. Moisés intercede pelo povo a Deus recorrendo aos méritos de Abraão, Isaac e Jacó.

“Lembra-te de Abraão, de Isaac e de Jacó, teus servos, a quem por ti mesmo juraste” (Ex. XXXII, 11).

No Novo Testamento você poderá ler que os dois primeiros milagres de Cristo foram feitos a rogo de Nossa Senhora, por intercessão da Virgem Maria.

O primeiro milagre de Cristo, na ordem da graça foi o perdão do pecado original em São João Batista, antes que ele nascesse.

Quando a Virgem Maria logo depois da encarnação de Cristo, foi visitar sua prima Santa Isabel, foi só ouvir a voz de Maria para que fosse feito um milagre em São João Batista no seio de Santa Isabel:

“Aconteceu que, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino saltou em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Exclamou ela em alta voz e disse: “Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto de teu ventre. Donde me vem a mim esta dita, que mãe de meu Senhor venha a ter comigo?” (Luc. I, 41-44).

E o primeiro milagre de Cristo na ordem natural foi a transformação da água em vinho em Caná da Galiléia, milagre que Ele fez a pedido da Virgem Maria (Jo. II, 1-10).

Deus faz assim porque quer que nos amemos mutuamente por amor de Deus, e peçamos e intercedamos uns pelos outros as graças de que temos necessidade.

Espero que tenha esclarecido a sua dúvida, e, desejando-lhe um Natal cheio de graças, por intercessão da Virgem Mãe, me subscrevo atenciosamente

in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Purgatório - Celso Gubitoso

Oração e Vida Espiritual: Liturgia do Último Domingo de Outubro: Festa de Cristo Rei

Cartas: Sacerdócio comum dos fiéis - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais