Montfort Associação Cultural

9 de maio de 2005

Download PDF

Infalibilidade das canonizações

  • Consulente: Antonio Henrique
  • Idade: 24
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação em andamento
  • Religião: Católica

Olá a todos.

Gostaria de saber se a Igreja considera a canonização um ato infalível, que nunca pode ser desfeito. Caso negativo, já houve algum santo cassado? É o caso de São Jorge e outros santos de origem desconhecida?

Grato.

Prezado Antonio Henrique,
Salve Maria.
 
    A infalibilidade do Papa nas canonizações é sentença comum entre os teólogos, mas não foi definida por nenhum pronunciamento infalível da Igreja.
    Sentenças comuns são teses geralmente aceitas entre os teólogos católicos, gozando portanto de alta probabilidade.
    Todavia, não se tratando de matéria definida pela Igreja, os católicos não estão obrigados a aceitar essas teses com fé divina. Sua rejeição não faz incidir em anátema, nem o exclui da Igreja. É a prudência – e não a autoridade suprema do Magistério – que incita a aceitar uma tese comum entre os teólogos. Mas essa aceitação pode, sem temeridade, ser razoavelmente negada, desde que haja sérias razões para tanto.
    É o que ocorre com as canonizações.
    Não há como negar que muito numerosas canonizações realizadas por João Paulo II suscitaram perplexidades, trazendo à baila o tema da infalibilidade dessas canonizações.
    Ademais, é sabido que houve uma excessiva simplificação do processo de canonização, que, segundo alguns, pode ter comprometido o julgamento acerca da heroicidade das virtudes do servo de Deus cuja vida é analisada.
    Mais ainda: mesmo entre os que concordam com a infalibilidade das canonizações, discute-se qual é o objeto dessa infalibilidade: o Papa pronunciaria infalivelmente que toda vida e doutrina daquele servo de Deus pode ser tida como modelo, ou, embora essa afirmação faça parte da canonização, a infalibilidade do ato se restringiria tão somente à afirmação de que ele está no Céu, podendo portanto interceder por nós?
    Encontra-se na internet – em site de cuja orientação discordamos profundamente – um artigo que resume o trabalho realizado por Daniele Ols, professor no Angelicum e “relator” da Congregação das Causas dos Santos, no qual aquele teólogo sustenta a licitude da negativa da tese da infalibilidade das canonizações (http://www.capela.org.br/Crise/canoniza.htm).
    É também muito interessante, a propósito do tema, a leitura do verbete Beatificação e Canonização, da Enciclopédia Católica, que pode ser encontrado na internet em espanhol (http://www.enciclopediacatolica.com/c/canonizacion.htm) ou inglês (http://www.newadvent.org/cathen/02364b.htm), no qual é defendida a tese de que a infalibilidade papal nas canonizações somente diz respeito à salvação eterna do canonizado.
    Não há, na história da Igreja, nenhum caso de “cassação” de santos. O fato a que você se refere diz respeito, tão somente, à retirada da menção, no Missal, a alguns santos, feita por Paulo VI, em razão de supostas dúvidas acerca de sua historicidade.
 
In Corde Jesu, semper
Paulo Miranda.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Ciúmes no casamento - Orlando Fedeli

Cartas: Orações para as almas do purgatório - Orlando Fedeli

Cartas: Transubstanciação - Emerson Takase

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais