Montfort Associação Cultural

20 de janeiro de 2005

Download PDF

Indulgências

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Edison E.
  • Localizaçao: – Brasil

Enviada em: Segunda-feira, 17 de Janeiro de 2000 09:18

Saudações

Gostaria de parabenizar os organizadores da Página da Associação Cultural Montfort, em especial o Sr. Orlando Fedeli.
Gostei muito do conteúdo, copiei para tudo para meu micro para ler mais tarde.
Um amigo meu disse que assistiu inúmeras palestras do Sr. Orlando Fedeli, todas sempre de alto conteúdo informativo.
Sou coordenador do Grupo de Jovens da minha paróquia e gostaria de obter informações para levar ao meu grupo, e, se possível, informar-me de palestras gratuítas.

Gostaria de fazer algumas perguntas:
Gostaria de saber mais sobre as Indulgências.
Também gostaria de saber mais sobre a Inquisição
Os senhores teriam uma cópia do Concílio Vaticano II?

Espero resposta.
Felicidades!!!
Por Jesus e Maria
Edison E.

Prezado Edison,
Salve Maria.

Agradeço seus elogios e incentivo.
Gostaria de saber o nome de meu aluno, para retomar contato com ele. Antecipadamente, mande-lhe um abraço.
Se você é de São Paulo, certamente eu poderia auxiliá-lo pessoalmente, em função de seu grupo paroquial.

As indulgências são o perdão da pena temporal devida aos pecados cometidos e cuja pena eterna já foi perdoada, pela prática de uma boa obra, graças à aplicação dos méritos infinitos de Cristo e dos santos.
Todo pecado grave tem duas penas: uma eterna, o inferno; outra temporal, que são os males desta vida ou as penas do purgatório, caso o pecado tenha sido confessado.

Ora, sendo Deus justo, Ele leva em consideração todo bem que fazemos. Se alguém em estado de graça faz uma boa obra, ela será levada em conta por Deus, que diminuirá os sofrimentos que essa alma terá que sofrer aqui na terra ou no purgatório.

A Igreja concede indulgências, isto é, ela declara que uma boa obra determinada será capaz de nos obter o perdão da pena temporal, se os pecados tiverem sido confessados e perdoados.

A indulgência poderá ser plenária ou parcial.
A indulgência plenária consiste no perdão de toda a pena temporal devida por pecados cometidos, confessados e perdoados, pela prática de uma boa obra determinada.
A indulgência parcial, será de tantos dias, como se a pessoa tivesse jejuado a pão e água por tantos dias.

Sobre o Vaticano II não possuímos digitados os documentos do Concílio para colocá-los em nosso site. Mas não é difícil encontrar o conjunto dos documentos conciliares em livrarias católicas.

A respeito da Inquisição, pretendemos, no futuro, publicar um trabalho em nosso site. Por ora, recomendamos-lhe a leitura de um livro interessante sobre esse tema: “A Inquisição em seu Mundo” do Professor da USP João Bernardino Gonzaga (editora Saraiva).

Esperando te-lo atendido, subscrevemo-nos atenciosamente,

in Corde Jesu semper,

Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Escolha de padrinhos de Crisma

Oração e Vida Espiritual: Santo Inácio de Loyola, 31 de julho, no Missal Gregoriano

Cartas: Sobre a vida de Deus na alma - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais