Montfort Associação Cultural

24 de janeiro de 2005

Download PDF

Incorruptibilidade de corpos falecidos

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Ataliba
  • Localizaçao: – Brasil

Aprecio imensamente o vosso site.
Gostaria se possível, que alguém me auxiliasse em uma dúvida.
Muitos Santos e Bem aventurados da Igreja Católica não tem os seus corpos destruidos após a morte. Mas, misteriosamente os mesmos se mantém conservados desde o seu falecimento, sem nenhum artifício humano ou químico durante anos e mesmo séculos. Muitos inclusive continuam exalando agradável odor. Como médico muito me interessa o fenômeno, pois os mesmos ocorrem quase que exclusivamente em ambiente católico, descartando-se as outras formas de conservação de corpos tais como embalsamento, mumificação e saponificação. Não encontro em nenhum livro da Igreja qualquer explicação clara sobre o assunto. Assim, também não entendo porque a Igreja não divulga mais amplamente para os seus fiéis estes fatos, mas até parece propositalmente esconder estes fatos. Um protestante me disse que tal fenômeno se devia ao fato de que certas pessoas eram tão pecadoras que “a terra se recusava em comê-los (sic)”. Explicação que eu achei particularmente ridícula.
Que Deus Vos abençôe.
Dr. Ataliba

Prezado Dr. Ataliba.
Seja louvado Nosso Senhor Jesus Cristo.

Recebemos com muito prazer sua mensagem, porque estamos inteiramente de acordo com o que o senhor diz.

Evidentemente, ficamos tão estarrecidos quanto o senhor, constatando como algumas vezes membros do Clero procuram ocultar os fatos miraculosos, não só dos corpos incorruptos dos santos  como também de muitos outros milagres, alegando “prudência”, para mascarar seu respeito humano em face da ciência racionalista e materialista.

Ainda recentemente tivemos contacto, em Bolonha, na Igreja de Santa Catarina de Bolonha, com um sacerdote que nos explicava que o corpo dessa santa – morta há mais de quinhentos anos – se mantém incorrupto e sentado. A cada dois anos se faz uma radiografia da coluna vertebral do corpo de Santa Catarina, e, disse-nos esse sacerdote, se constata pela radiografia que a coluna dela se mantém perfeita, como a de uma pessoa adulta, e tão firme que sustenta seu corpo e sua cabeça eretos. Eu mesmo, várias vezes, visitei essa igreja, e vi o corpo de Santa Catarina perfeitamente conservado, mudada apenas sua cor, que hoje é marrom.

Infelizmente, como professor de História, não tenho possibilidade de auxiliá-lo em sua seara própria, mas seria altamente apologético que alguém fizesse um estudo científico de tantos casos de incorruptibiliddae miraculosa, que só ocorrem com os corpos de alguns santos.

Com prazer manteremos contacto com o senhor, informando-o de qualquer coisa que possa auxiliá-lo nesse estudo.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: “Disposta a ter 10 filhos, grávida coloca anúncio em busca de obstetra católico”

Cartas: Homeopatia: Nux vomica

Cartas: Big Bang - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais