Montfort Associação Cultural

22 de fevereiro de 2006

Download PDF

Imoralidade e pecado

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Carlos Ferreira
  • Localizaçao: Funchal (Ilha da Madeira) – Portugal
  • Profissão: Vendedor
  • Religião: Católica

Desde já elogio o grande e excelentissimo trabalho que o professor Orlando Fedeli tem vindo a fazer e continua fazendo com esta grandiosa associação cultural, meio evangelizador, para o qual defende com profundo amor e devoção a Igreja de Cristo.
Admiro muito o seu trabalho e as suas respostas as cartas a que lhe enviam que são muito claras as quais são de grande valor apelativo e de objectividade unica e que apesar de ser ofendido pelos incredulos e ignorantes continua sempre a apelar pela fé em Deus.
Que Deus lhe abençoe e lhe de sempre força e vitalidade para continuar a levar a verdade a humanidade.
Eu tenho muita fé em Deus e sou fiel a Sua igreja, venho de uma familia de raizes muito catolicas e desde criança sempre senti amor e fé em Deus.
O que mais me entristece é a falta de fé e de amor que abrange a humanidade muitos não têm a noção do que é amar. Porque os filhos abandonam os seus pais num lar de idosos, porque mães abandonam os seus filhos num caixote do lixo, porque tantos homicidios e porque tanto pecado?Porque tanta miseria, porque tanta injustiça, porque há tanta falta de amor?
Porque tantos casamentos acabados?
Onde está o amor?
A falta de Deus no coração é a causa de tanto desamor. A humanidade tornou-se dependente do materialismo e só vive para o material e raramente para o espiritual.Por isso é mais facil viver sem Deus porque se pode fazer tudo o que se quer porque se torna mais facil para nós. Mas porque?
Sera que nos esquecemos que somos mortais?
Por sermos tão materialistas pensamos que a morte só acontece aos outros e que para nós ainda nos falta viver por isso não ligamos muito a morte e continuamosnos com o materialismo. Nunca há tempo para refletir, para horar só há tempo para os bens terrenos
A morte é como um ladrão, aparece quando menos esperamos.
Por isso faço um apelo a que não se esqueçam que a vida na Terra é apenas passageira e devemos lembrar-nos sempre de que um dia a vida se estinguirá e prestaremos contas a Deus pelas nossas faltas. Reconheçamos que somos pecadores e peçamos perdão pelas nossas ofensas. Amemos Àquele que morreu por nós, pelos nossos pecados, não há nada que se iguale ao amor de Deus por nós, sacrificar o Seu divino filho pela remissão dos pecados. Só amando a Deus é que sentimos e sabemos o que é amar. Sem Deus nada tem sentido, longe Dele não há amor . O verdadeiro sentido desta vida é o amor a Deus e ao próximo porque se realmente amamos Deus também amamos a quem nos rodeia e conseguimos saber o que é amar mas sem Deus é dificil poder amar. Por isso há tanta falta de amor na humanidade.
Não sou melhor que ninguém sou apenas um mísero pecador que apenas está começando a viver nesta passagem terrena mas o meu amor por Deus está acima de tudo e nada nem ninguém mudará isso. Procuro sempre seguir a Sua igreja na fé e no amor a Cristo este amor que me faz sentir firme e ter sempre fé em dias melhores abraçando a cruz que me toca carregar nesta vida amando e respeitando o proximo e amando a Deus.
E enquanto a humanidade se colocar no lugar de Deus nunca haverá paz, a ambição dos Homens levará sempre a guerras a morte e a injustiças. Quantos inocentes condenados a sofrer pela ambição de muitos que querem ser o topo do mundo? Por isso há tantas guerras e tanta injustiça tudo pelo materialismo.
E para que o material se quando morremos tudo fica aqui?
Sim é preciso trabalhar para viver mas é mais importante cuidar a alma porque a vida carnal é passageira mas a espiritual é eterna e devemos estar sempre preparados para a morte reconhecer e arrependermo-nos do mal que fizemos a Deus e ao proximo.
Desde já peço a opinião do professor Orlando Fedeli
Que Deus o abençoe

Muito prezado Carlos,
Salve Maria!
 
    Muito lhe agradeço sua missiva, e, mais ainda, suas palavras de elogio ao site Montfort. Deus lhe pague sua generosidade e reze para que, de fato, o site Montfort esteja sempre á altura em que sua bondade o vê. Concordo inteiramente consigo.
    Já quase não há mais caridade na terra. Não há mais amor a Deus.
    E você dá, em sua carta sucinta e tão bem redigida, sobejas provas de quanto falta a caridade neste século que pretende ser da “Civilização do Amor”, quando de fato ele deve ser chamado o século do ódio e da hipocrisia.
    Ora, naturalmente falando, a causa do amor é o conhecimento.
    Ninguém pode amar o que desconhece.
    Sobrenaturalmente, então, a causa da caridade é a Fé que nos permite conhecer quem é Deus e como Ele nos amou infinitamente, até á morte de seu Filho Unigênito na cruz, para nos salvar.
    Se sua carta transpira uma grande e ardente caridade, é porque ela é alimentada por uma Fé bem viva.
    Daí, meu caro Carlos, se poder afirmar que a quase total ausência da caridade em nossos tempos malditos – caridade hoje substituída pela filantropia ou pela solidariedade — é porque se perdeu a Fé.
    E nessa perda da Fé muito tem responsabilidade o Vaticano II que fez triunfar o relativismo ecumênico, que laicizou a vida eclesiástica, e que fez morrer a caridade.
    Muito me agradou sua carta, pois que considero ter, desde agora, um novo amigo, na mesma Fé Católica Apostólica Romana, nessa ilha tão distante do Brasil, e que agora me fica tão mais próxima por sua presença, por sua Fé e por sua estima.
    Escreva-me sempre, e saúde por mim a Portugal que tanto admiro.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Agradecimentos a Montfort - Orlando Fedeli

Cartas: De volta ao lar - Orlando Fedeli

Cartas: Conversão ao Catolicismo - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais