Montfort Associação Cultural

24 de janeiro de 2005

Download PDF

Imagem e Semelhança de Deus

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Helaine
  • Localizaçao: Araguari – MG – Brasil

Paz de Jesus!

Tenho uma amiga que tem a seguinte dúvida: Deus tem rosto (nariz, boca, olhos, porque disseram para ela que Deus é luz, é espírito e nada mais do que isso. E ela gostaria de saber se aquilo que Jesus disse é verdade, de que quem viu o Filho viu o Pai. Ela não consegue entender porque Deus não se parece com a fisonomia humana se somos a sua imagem, pois quando vemos nossa imagem no espelho, vemos um rosto…

Obreigada por responder, se ver que já perguntamos para padres e nem um consegui nos responder, porém acreditamos sim que Deus tem um rosto tem boca e etc.

Muito prezada Helaine, salve Maria.

Deus é puro espírito. Portanto, Ele não tem corpo. E assim Deus não tem nariz, olhos, braços, boca, etc. Quando a Sagrada Escritura fala da boca de Deus, da mão de Deus, do braço de Deus, ela usa uma linguagem antropomórfica, isto é, humana.

Boca de Deus significa o que Deus diz, revela. Braço e mãos de Deus representam o poder dEle. Olhos de Deus são o símbolo de sua oniciência. Deus sabe tudo é expressado pela frase: Deus vê tudo.

Deus, sendo espírito, tem apenas Inteligência e Vontade.

Nós somos feitos à imagem de Deus, porque Deus nos fez com inteligência e vontade finitas.

A semelhança com Deus, nós a possuímos, quando não estamos em pecado, e somos santos, pela posse da graça habitual, que nos torna participantes da vida divina, e santos de modo semelhante a Deus, que é santíssimo.

Jesus Cristo só pode dizer a verdade, porque Ele é a Verdade. Jesus Cristo é o Verbo de Deus encarnado. Ele é O Filho de Deus, a Idéia que Deus tem de Si mesmo. Como Deus tem que ter uma Idéia de Si mesmo absolutamente perfeita, Cristo é A imagem do Pai. Portanto quem via a Cristo, via o Pai.

Se você quiser conhecer melhor este ponto, peço-lhe que veja, no site Montfort, meu trabalho sobre a Processão do Verbo. O título do trabalho é “Das Processões Divinas” (http://www.montfort.org.br/cadernos/processoes.html) .

Não me admira a sua afirmação de que nenhum Padre, em sua cidade, conseguiu responder-lhe essa questão. Os estudos dos seminários, depois da Reforma promovida pelo Vaticano II, foram arruinados…

Não me admira essa ignorância generalizada, visto que, recentemente, um sacerdote de valor, entristecido, contou-me — dando-me provas — de que alguns sacerdotes, hoje, nem conhecem a fórmula correta da absolvição sacramental, e até da Consagração !!!

O tempora ! O mores!

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais