Montfort Associação Cultural

13 de julho de 2009

Download PDF

Igreja catolica é a unica que salva?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Andiara
  • Localizaçao: Vila Velha – ES – Brasil
  • Escolaridade: 1.o grau em andamento
  • Religião: Protestante

Ola ,Prof. Orlando Fedeli

Sou protestante desde que nasci , e gostaria de saber porque fora da igreja catolica nao ha salvaçao ?
Pois todas nao louvam e adoram ao cristo?
gostaria que o senhor esclarecesse esta minha duvida.

Obrigado,
andiara

Muito prezada Andiara,
Salve Maria.

 

     Com muito gosto lhe respondo. 
     Deus é um só e Ele só pode ter uma única religião, pois Ele só tem uma verdade.
     Como poderia Ele admitir religiões que tenham várias crenças divergentes?
     Foi por isso que Nosso Senhor disse a Simão bar Jonas:

 

“Tu és pedra, e sobre essa pedra edificarei a minha Igreja”.

 

     A minha Igreja. No singular. Isso indica que Jesus tem uma só Igreja.
     Assim como Noé fez uma só arca, e que fora dela, todos pereceram, assim também quem está fora da Igreja não tem salvação.
     Foi Lutero, em 1517 e anos seguintes, quem destruiu a unidade da Igreja ao proclamar o livre exame da Bíblia: cada um, lendo a Bíblia, seria inspirado pelo Espóirito Santo, e o que cada um entendesse, isso seria a sua verdade.
     Por causa desse livre exame da Escritura, surgiram as inúmeras seitas protestantes.
     Na realidade, cada protestante é uma seita, pois cada um tem interpretação particular da Esritura. Ora, está escrito na segunda epístola de São Pedro que nenhuma afirmação da Escritura pode ter interpretação particular.
     Se cada um tivesse direito de interpretar pessoalmente a Bíblia, não teria sido necessário Jesus ter tido Apóstolos para ensinar. Por isso Jesus disse: “ide e ensinai” e não ”Ide e imprimi Bíblias”.

 

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais