Montfort Associação Cultural

31 de dezembro de 2015

Download PDF

Hino da Campanha da Fraternidade 2008

Autor: Orlando Fedeli

Enviada em: 31/01/2008
Nome: Eduardo
Religião: Católica
Local: Recife – PE, Brasil
Mensagem:

Caro Prof Orlando, Graça e Paz da parte de nosso Senhor Jesus.Professor, olhando a letra do hino da CF 2008, no seu refrão, encontrei algo que, a meu ver, está errado. A letra diz:

“Ponho então, à tua frente
dois caminhos diferentes:
VIDA e MORTE, e escolherás.
Sê sensato: escolhe a vida!,
Parte o pão, cura as feridas!,
Sê fraterno e viverás. (sic)

A letra da música deixa claro, para qualquer leitor com o mínimo de discernimento, que quem fala na música é o próprio Deus a Seu povo. Isto é facilmente observado no conjunto estrofes-refrão.

O que acho errado no refrão supra citado é dizer que Deus põe à nossa frente vida e morte para escolhermos. Deus nos apresenta à morte? Não seria melhor se fosse:” Tens então, à tua frente…”
Quê lhe parece minha observação Professor? Estou certo em minha afirmação, ou há correto sentido teológico na letra que será cantada em todo Brasil a partir da 4ª feira de cinzas?

Se estiver correto em minha opinião, pergunto: Estas letras não são previamente revisadas pela CNBB? Talvez a própria CNBB não fiscalize este trabalho que leva o seu nome; visto que no curta de lançamento da campanha há uma fala de uma das líderes do movimento: católicas pelo direito de decidir. Absurdo! Lamentável!

Aguardando sua resposta, desejo-lhe a Paz de nosso Senhor e a todos desta Associação.

Abraço,
Eduardo.

Resposta (ainda não publicada):
Data:  05/02/2008

Muito prezado Professor Eduardo,
Salve Maria.

Sem dúvida seria mais preciso dizer que o homem tem que escolher entre o caminho da vida ou o da morte, isto é a virtude ou o pecado. Pois o caminho do pecado é a morte, como diz São Paulo.
Como Deus quer a salvação de todos os homens, Deus apenas permite que o homem escolha a morte. De fato, não é Deus que pôe a morte diante do homem.
Pior do que essa imprecisão lamentável que pode levar a erro grave de interpretação, é a promoção do aborto.
O que é errado é a própria Campanha da Fraternidade, título esse que tem sabor maçônico.
O que é errado mesmo é a existência de uma Conferência episcopal que invade o direito diocesano, que perturba a autoridade do Bispo em sua Diocese, pelo temor que suscita de ficar contra um Colegiado que não tem origem divina. As conferências episcopais são instituições puramente humanas inventadas no século XX que dificultam a ação livre e a autoridade de cada Bispo em sua Diocese. Os Bispos, sim, tem autoridade de origem Divina. As Conferências episcopais tiveram origem humana. E bem suspeita.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais