Montfort Associação Cultural

6 de maio de 2005

Download PDF

Guerras Médicas

Autor: José Tadelle

  • Consulente: Gabriel
  • Localizaçao: Araraquara – SP – Brasil

olá eu gostaria de saber o que foram as Guerras Médicas ocorridas na Grécia, obrigado pela atênção!!

Prezado Gabriel, salve Maria.

As causas:

As guerras médicas, entre gregos e persas, foram motivadas pelos seguintes fatores:

a) choque de interesses entre o imperialismo grego e o imperialismo persa, ambos visando aos mercados consumidores do Oriente Próximo. Os persas, senhores das costas asiáticas do Mar Egeu, e das comunicações marítimas, ameaçavam o comércio, a prosperidade das cidades da Grécia balcânica e, principalmente, o aprovisionamento de trigo do Mar Negro;

b) revolta das cidades gregas da Ásia Menor contra o domínio persa, encabeçada pela cidade de Mileto, governada por Aristágoras, auxiliada por Atenas e por Erétria, que enviaram dois mil homens. Os aliados entraram na Ásia e incendiaram Sardes. Os persas reagiram. Teve início a luta.

- A primeira Guerra Médica (490 a.C.) O poderoso exército persa, organizado por Dario I, depois de submeter os jônios e arrasar Mileto (494) dirigiu-se para a Grécia (490). Numa frota composta de 60 navios, atacou Naxos, incendiou Erétria e desembarcou na Planície de Maratona, próxima de Atenas. Filpíades correu até Esparta para pedir auxílio, mas não chegou a tempo. Milcíades, grande general ateniense, conseguiu derrotar os invasores salvando a Grécia.

- A segunda Guerra Médica (480 a 479 a.C.). Xerxes, filho e sucessor de Dario I, depois de sufocar as revoltas internas com um poderoso exército, atacou a Grécia na primavera de 480 a.C., depois de atravessar o Helesponto numa ponte de barcos. Esparta assumiu o comando supremo das forças gregas, e, para impedir a penetração na Grécia central, colocou um exército no desfiladeiro das Termópilas, sob o comando de Leônidas que, traído por Efialto, morreu com os seus trezentos espartanos. Atenas foi incendiada. Seus habitantes refugiaram-se na Ilha de Salamina onde o general Temístocles impôs espetacular derrota aos persas. Nas batalhas de Platéia e Micala saíram vitoriosos Pausânias e Xantipo, respectivamente.

- A Confederação de Delos (478 a.C.) Por iniciativa de Aristides, o Justo, foi formada um liga de cidades gregas sob a proteção de Atenas, denominada “Confederação de Delos”, com sede em Delos. Seu objetivo era combater os persas. As cidades que dela faziam parte deveriam contribuir, anualmente, com dinheiro, homens e barcos.

- A Terceira Guerra Médica (468 a.C.). Os persas foram derrotados pelo ateniense Címon, filho de Milcíades, na Ásia Menor. Por um tratado concluído em Susa, os persas reconheceram o domínio grego sobre o Mar Egeu.

As conseqüências das Guerras Médicas foram:

a) hegemonia de Atenas sobre as demais cidades gregas;

b) revigoramento da democracia;

c) decadência do Império Persa;

d) formação da Conferação de Delos;

e) rivalidade entre Atenas e Esparta.

Fonte bibliográfica: Souza, Osvaldo R. “História Geral” Editora Ática 1977

 

Atenciosamente, José Carlos Tadelle Jr.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Os Marranos, a Inquisição e os Países Ibéricos - Marcelo Andrade

Cartas: Perseguição à Igreja Católica - Orlando Fedeli

Cartas: Referências da História da Igreja e Medieval

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais