Montfort Associação Cultural

7 de junho de 2006

Download PDF

Franz Lizt e o Papa Pio IX

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Lucas Padrão
  • Localizaçao: Campos dos Goytacazes – RJ – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Profissão: Estudante
  • Religião: Católica

Saudações caríssimos colaboradores da Monfort.

Pude ler no site sobre Pio IX, e soube de um fato interessante: Ele era liberal no início.

Li que o famoso compositor romântico franz lizt era amigo pessoal do papa Pio IX.
Isso permite-me concluir que foi durante o início do pontificado do papa. Estou correto?

Na Itália como se deu o desenvolvimento do movimento iluminista/romantico e como se iniciou?

Teve o carácter bem semelhante ao iluminismo na frança ou obteve uma causa majoritariamente mais Política do que filosófica, já que existia o movimento para a unificação italiana?

Muito prezado Lucas,
Salve Maria.
 
    Se Lizt foi amigo do Papa Pio IX, só pode ter sido na fase liberal desse Pontífice, isto é, até 1848
     O movimento iluminista racionalista e o movimento romântico — as duas pontas da pinça maçônica para captar os católicos incautos — foram internacionais. Foi no século XVIII, ainda antes da Revolução Francesa de 1789 que o iluminismo racionalista e as seitas pré românticas se difundiram por toda a Europa. Portanto, também na Itália.
    Os Bourbons de Nápoles e da Toscana fomentaram como puderam a perseguição aos jesuítas, e promoveram uma política anti clerical que preparou o triunfo do liberalismo. Este foi enfiado na Itália pela ponta das baionetas napoleônicas, e pela mentalidade liberal, introduzida por Pio VII, o Papa que vendeu Roma a Napoleão, em 1813, quando estava preso em Fontainebleau.
    O Romantismo literário começou com Manzoni, o autor do livro Promessi Sposi, que fez um sucesso imenso. As óperas — tão queridas por vários padres tradicionalistas de Campos — propagaram anti clericalismo e sentimentalismo no povo italiano. E o nacionalismo liberal e romântico fez a unificação da Itália que usurpou os territórios da Igreja em 1870.
    Você tem razão ao notar que o romantismo na Itália foi muito mais sentimental e político do que filosófico. O Romantismo mais característico foi o alemão que foi o Romantismo mais filosófico e mais genuíno da Europa.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Maçonaria, Liberdade, Igualdade, Fraternidade - Orlando Fedeli

Cartas: Concílio Vaticano I - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: O pseudo-materialismo de Karl Marx - Ronaldo Mota

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais