Montfort Associação Cultural

1 de setembro de 2004

Download PDF

Filme Blasfemo, premiado em Veneza

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Leonardo
  • Localizaçao: Manaus – AM – Brasil
  • Religião: Católica

Prezado Orlando, Salve maria

Envio ao senhor esta notícia que peguei no Yahoo…

——————————————————————————–

Domingo, 8 de Setembro, 06:24 PM

Filme que irritou o Vaticano ganha o Leão de Ouro em Veneza

VENEZA (Reuters) – O filme de Peter Mullan “The Magdalene Sisters” (As irmãs de Magdalene), que retrata o abuso e crueldade dentro de uma instituição de caridade da Igreja Católica da Irlanda, ganhou o Leão de Ouro do Festival de Filme de Veneza no domingo.

O filme, que foi criticado pelo jornal do Vaticano, conta a história verídica de quatro garotas supostamente promíscuas internadas no Asilo de Magdalene na década de 1960, e que eram forçadas a trabalhar praticamente como escravas em lavanderias. Elas sofriam constantes abusos.

“É uma grande honra,” disse o diretor escocês, que vestia uma saia azul e jaqueta de veludo violeta ao receber o troféu dourado. O filme foi escolhido entre 21 competidores.

“O filme não é somente sobre a Igreja Católica e sobre como ela reprimiu jovens mulheres na Irlanda, é sobre todas as fés que pensam que têm o direito de pressionar mulheres,” disse Mullan, mais conhecido como estrela de “My Name Is Joe.”

“Mas se eles puderem libertar suas mentes, podem começar a reagir.”

A estréia mundial do filme foi muito bem recebida pelo público no mais antigo festival do mundo, mas criticado pelo jornal do Vaticano, o L”Osservatore Romano, como uma “provocação irada e rancorosa” que desvirtua os líderes religiosos.

“Dizer que meu filme é um escândalo é um absurdo,” disse Mullan em entrevista coletiva. “Não criei Asilo de Magdalene, eles criaram. Só queria expor uma das maiores injustiças da segunda metade do século 20.”

Há quatro anos, a estréia de Mullan como diretor, “Orphans” (Órfãos), ganhou quatro prêmios menores em Veneza. O filme trata de uma família trabalhadora de Glasgow.

—-

Que conclusão devemos tirar? O indivíduo condena toda a Igreja Católica por causa de um abuso lá na Irlanda.Seu depoimento é anti-católico e anti-religião.Mas uma vez um festival modernista premia um filme anti-catolico.

Portanto fim do ecumenismo já!

Fique com Jesus e Maria

Muito prezado Leonardo, salve Maria!

Você viu muito bem a questão. Enquanto falamos de ecumenismo, e enquanto a mídia afirma que a liberdade de religião é um direito, persegue-se a Igreja Católica de todos os modos. Falar contra ela, atacar o seu passado por meio de calúnias, fazer generalizações maldosas, tudo é permitido contra a Igreja Católica. Daí se fazerem filmes blasfemos sobre Cristo e a Virgem Maria, que circulam sob o pretexto de liberdade de religião e liberdade da arte.

Mas, se se fizessem filmes assim contra Buda, Maomé, ou Lutero, seria “preconceito religioso”.

E sua exclamação final vem bem a propósito: “Portanto fim do ecumenismo já!”.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Construções góticas - Gabriela Quintale

Cartas: As falsas religiões merecem respeito?

Cartas: Vergonha de um (ex)evangélico - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais