Montfort Associação Cultural

14 de março de 2005

Download PDF

Fé: uma busca vacilante

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Michel Müller Gutheil
  • Localizaçao: São Pedro do Sul – RS – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento

Olá. Busco aqui neste plano uma razão para me sentir seguro. Há muitas religiões, até mesmo doutrinas sobre a mesma, charlatães, enganadores vis…
Senhor Orlando Fedeli, peço que demonstre-se abençoado a ponto de FAZER-ME TER FÉ, acreditar incondicionalmente em Cristo e na Palavra. Aliás, crer incondicionalmente não. Gostaria de amar a Palavra, acreditar que todos aqueles bravos e leais ensinamentos são (ou foram…) reais, verdadeiros, e não apenas gracejos de uma alma demasiadamente entorpecida, fruto de uma mente maquiavélica.

Sobretudo: não consigo ter fé. Entendo a Palavra (mesmo sem fé?). Mas a entendo como meras lições de caráter moral, direcionadas a influenciar a mente e tornar o homem que a compreende um homem de bom caráter. Nada mais. Considero-a (na minha falta de FÉ) equivalente às lições dos filósofos. Sem qualquer caráter especial, entendo que as Escrituras seriam lições meramente filosóficas, mas cuja “classificação” fora deturpada (santificadas) pela História, a ponto de atravessarem o rio do comum, tornando-se um texto diferenciado, venerado.
Não é possível? Claro que é!

Aproveito-me agora de uma idéia de Jorge Miranda, explicando a Democracia: assim como nesta, a supremacia de uma ou outra Igreja ou credo durante certo tempo não a faz melhor ou correta que outras(os). Assim como o critério da maioria na Democracia não torna os eleitos melhores, e nem torna a maioria em detentora da verdade pelo simples fato de ser a maioria, vencedora. Ou seja: a maioria não explicita a verdade. É mera base da ordem social. Assim: não sei em que acreditar, nem emsmo considero-me capaz de acreditar na veracidade da Palavra este meu defeito (falta de fé) assuma a face da audácia. Apenos peço que demonstre-me o caminho. Não apenas me demonstre, mas me conduza pelo mesmo.

A tempo: lendo o livro “O Conflito Final”, de Ellen G. White, tomo conhecimento das duras caras da Igreja Católica Romana, ao ponto de, para espanto de minha ignorância, o Papa ser chamaado de Anti-Cristo)!). Provavelmente tenha algo a dizer-me sobre a obra, S. Fedeli, haja visto ser uma obra (e autora) de renome.

Um abraço! (Não encerro desejando-lhe a graça divina pela minha falta de credo…). Outro abraço, e aguardo resposta!

Muito prezado Michel,
Salve Maria!
 
    A Fé é uma virtude sobrenatural pela qual cremos nas verdades que Deus nos revelou.
    A razão pode provar que Deus existe e que Deus é verdadeiro. Portanto, que tudo o que Ele nos revelou é verdadeiro.
    Mas a Fé é um dom de Deus. Nenhum homem pode dar Fé a outro.
    O que um homem pode é convencer a outro, com argumentos absolutamente verdadeiros que Deus existe e que a religião revelada por Deus é a Católica Apostólica Romana.
    Recomendo que você comece estudando as provas da existência de Deus  de São Tomás e Aristóteles. Você pode encontrá-las no site Montfort.
    Estude essas provas e analise-as com cuidado. Ao mesmo tempo, peça a Nossa Senhora que lhe obtenha de Deus a graça da Fé.
    Quanto a Ellen White, ela é pessoa sem nenhum valor. Ela se pretendia profetisa sem nenhum direito a isso. Sua seita — a dos Adventistas– previu a o fim do mundo em várias datas, e, em todas as vezes, a “profecia” falhou e se revelou falsa. Não perca tempo com essa tal Ellen White. Jogue fora seus livros cheios de erros e falsidades.
   

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Carta para o clero: abertura do ano sacerdotal - Orlando Fedeli

Cartas: Mormons - Orlando Fedeli

Cartas: Mensagem de apoio

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais