Montfort Associação Cultural

21 de janeiro de 2005

Download PDF

Fé e Ciência

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Jeferson
  • Idade: 35
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Escolaridade: Superior incompleto
  • Religião: Católica

Foi com satisfação que li neste sítio artigos que, de forma inteligente, contribuem para o esclarecimento de questões controversas, como por exemplo o dogmatismo da ciência.

Encontrei os textos do sítio por acaso, pesquisando numa ferramenta de busca, e caí num de seus textos mais interessantes, que é sobre a esfericidade da Terra. Impressionado pela qualidade do texto, direcionei-me à página principal, e constatei que se trata de um sítio de orientação católica. Minha pergunta é: Não seria também o Catolicismo Romano uma fonte de dogmas e irracionalismos que obscurecem o pensamento humano? E não seria também necessário um reposicionamento desta religião perante o mundo, para que possa haver paz nesta guerra entre ateus e religiosos?

Prezado Jefferson,
salve Maria.

Agradecemos suas palavras de elogio a nosso site. Elas nos servem de incentivo para prosseguir em nossa luta em defesa da Fé.

Passo a responder à sua pergunta.

Os dogmas não são irracionais. Pelo contrário, a Fé é uma adesão razoável às verdades que Deus nos revelou e que a Igreja confirma. A Fé não é contra a razão, pois esta se nos mostra limitada.

O racionalismo é que é irracional, pois que, apesar de a razão constatar a sua limitação, o racionalismo pretende que a razão tudo compreende. Por isso bem diz um autor insuspeito como Karl Popper: “O racionalismo é uma fé irracional na razão” (Cfr K. Popper, A Sociedade Aberta e seus inimigos, ed. Edusp Itatiaia, São Paulo- Belo Horizonte, dois volumes, 1974, 2* Vol. p. 238 ).

Pela razão, pode-se demonstrar que Deus existe, que Ele é onipotente, eterno, infinito, simples, necessário, imutável e transcendente. Estas são verdades que constituem o preâmbulo da Fé.

Ora, depois disto, podemos muito bem compreender que, sendo Deus infinitamente superior a nós, Ele conhece verdades que estão acima de nossa capacidade de entendimento. Se Deus nos revela essas verdades, é inteiramente razoável que creiamos no que Ele nos revelou, pois sendo Ele perfeitíssimo e bom, não pode se enganar, nem quer nos enganar, e nem pode querer nos enganar.

Dogmas são, então, as verdades que Deus nos revelou e que a Igreja, pelo seu magistério infalível, confirma.

Assim como no anoitecer, o motorista acende os faróis de seu carro, para enxergar melhor, assim a Fé é como um farol que ilumina o que não vemos.

Não há, e nem é possível haver contradição entre as verdades da Fé e as verdades científicas. A Ciência descobre as verdades que Deus estabeleceu na natureza. Ora, como em Deus não pode haver contradição, as verdades científicas não podem contrariar as verdades da Fé, pois ambas têm a mesma fonte: Deus.

É impossível eliminar a discordância entre os que têm fé e os ateus, pela eliminação dos dogmas, porque essa eliminação faria dos crentes ateus, negadores da veracidade de Deus, e, portanto, negadores de Deus. E se os ateus aceitassem o que Deus revelou já não seriam ateus, mas crentes em Deus.

Portanto, sempre haverá oposição entre os que crêem e os incréus. Por isso Cristo disse:

“Não julgueis que vim trazer paz à terra; não vim trazer a paz, mas a espada” (Mt. X, 34) 

E por isso, ainda, Deus, no alvorecer do mundo profetizou que colocaria inimizades entre os filhos da mulher e os filhos da serpente (Cfr. Gen. III, 15).

Sempre, na História haverá luta entre os que seguem a Deus e os que se lhe opõem. “Non est paz impiis” “Não há paz para os ímpios, diz Deus” (Is, XLVIII, 22).

Esperando ter elucidado a questão, nos despedimos atenciosamente e agradecidos

in Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: Anencéfalos condenados!

Cartas: Positivismo - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Darwin aposentado por invalidez - Fábio Vanini

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais