Montfort Associação Cultural

2 de maio de 2005

Download PDF

Fábio Vanini, biólogo?

Autor: Fábio Vanini

  • Consulente: Ricardo Campos
  • Idade: 53
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Profissão: Professor De Biologia
  • Religião: Ateu

Acabei de ler algumas respostas dadas pelo Sr. Fabio Vanini a perguntas sobre Evolução e percebi que este Sr. aparentava ter algum conhecimento de Biologia. Para meu espanto, descobri que ele é biólogo. Isso me causou profunda decepção, pois seu posicionamento quanto ao assunto discutido é absolutamente tendencioso, mentiroso, retrógrado, pretencioso e desonesto. Como alguém que se diz um cientista pode negar fatos evidenciados por milhares de descobertas feitas ao longo de anos de pesquisas? O seu fanatismo religioso beira a insanidade. Sua mente doentia vê heresias, artimanhas do demônio e conspirações contra a Santa Igreja em tudo aquilo que lhe é contrário.
Como não há provas da Evolução, Sr. Vanini? O que o Sr. fez durante sua vida profissional? Não aprendeu absolutamente NADA!!! Não há fósseis de transição? Que falácia mentirosa! Não precisa admitir em público, sei que isso seria vergonhoso para alguém tão orgulhoso e senhor da verdade. Mas, no seu íntimo, o Sr. sabe que eles existem. O Sr. não consegue enxergar as características de réptil e de ave presentes no Archaeopteryx? O crânio com conformação símia e o esqueleto totalmente humano de Lucy não evidenciam uma transição? Isso para ficarmos apenas nos dois exemplos mais conhecidos pelos leigos. Pois como biólogo (se é que é mesmo!!) deve conhecer a homologia dos ossículos do ouvido, das escamas placóides dos condríctes, da bexiga natatória dos osteíctes e milhares de outras evidências. Como o Sr. explica tudo isso? Uma criação divina? Adão e Eva? O Homem criado à imagem e semelhança de Deus? Ou seria o contrário?
Estude, Sr. Vanini! Aja com a isenção de um cientista como se autodenomina. Aprenda sobre o assunto que se diz especialista antes de dizer a montanha de disparates com que responde aos incautos que expõem suas dúvidas ao Sr. Absurdos com que tenta iludir e aliciar pessoas de boa fé para seu bando de fanáticos. Pessoas que não merecem ser enganadas por pseudo-intelectuais. Sua organização cultural montfort (assim mesmo, em minúsculas!) é um perigo para a Sociedade. Sua pregação fanática baseia-se apenas no ataque a tudo o que contrário à verdade que vocês elegeram. Respeito é uma rua de mão dupla; respeito deve ser mútuo. Se vocês querem ser respeitados pelas suas idéias, devem antes de qualquer atitude, respeitar as dos outros. Pratiquem a humildade que Jesus Cristo tanto ensinou. Soberba é um pecado muito grave, sabia?
Mas essa postura da sua associação cultural montfort só poderia ser realmente retrógrada e irracional. O seu nome não vem da triste figura de Simon de Monfort que, na Cruzada dos Albigences, trucidou toda a população de Béziers dando a ordem: “Matem todos! Deus escolherá os seus?”.Se é realmente essa a origem do nome, fica explicado o seu comportamento.
Enfim, uma associação presidida por um historiador que nega a Inquisição e os massacres das Cruzadas e conta com um biólogo que repudia a Evolução e defende a lorota de Adão e Eva como origem do homem, não pode merecer crédito de ninguém sadio mentalmente.
Que sua associação tenha vida curta para que o mal que ela causa não se prolongue ou se alastre muito.

Ricardo Campos (Biólogo honesto e coerente!)

“Não somos o produto casual e sem sentido da evolução.”
(Bento XVI, homilia de 25/4, início de seu pontificado)
 
Prezado professor Ricardo Campos, salve Maria!
 
            Gostaria profundamente de agradecer sua carta, tão honrosa e significativa. Não imagine quanto cartas como a sua são profícuas para o apostolado. Se soubesse como o ódio contra a religião católica torna firmes os alicerces da fé, não teria me ofendido tanto.
            Aliás, aproveito para louvar sua atitude de não se valer de palavras baixas e imorais. Normalmente os consulentes furibundos descem o verbo e o nível. Desse modo podemos publicar sua carta sem omitir nada.
            Em primeiro lugar, deixo claro que sou biólogo sim. Converti-me ao Catolicismo durante a graduação e muitos dos argumentos e citações que costumo usar me foram dados por professores evolucionistas, em particular um, muito prestigiado por seu conhecimento sobre a teoria da Evolução, por quem rezo pela conversão. Repare em outras cartas que aproveito muito o que dizem os cientistas evolucionistas, para deixar claro que não invento nada..
            Foi esse professor evolucionista quem me ensinou que não existem registros fósseis de transição. O Arqueoptérix e a macaca Lucy, bem como o Celacanto e o Ornitorrinco seriam, para os evolucionistas um pouco menos desonestos, como fotografias de uma situação estável. De um equilíbrio “dinâmico”. Intermediários seriam os fósseis que mostrassem a gradação. Estes não existem! E deveriam existir aos montes. Não consegue enxergar características de ave e de mamífero no Ornitorrinco? E, no entanto, é mamífero faz tempo… Essas são as provas que lhe ensinaram na graduação?
            Meu caro professor Ricardo, Stephen Jay Gould não teria desenvolvido e propagado o equilíbrio pontuado se existissem tais fósseis. Seus ataques contra mim, me chamando de mentiroso, cabem perfeitamente ao paleontólogo Jay Gould. Que feio, professor…
            Professor Ricardo, nunca me apresentei como especialista no assunto que trato. Meus conhecimentos de biologia se restringem à minha graduação, a estudos paralelos que procuro manter sempre que possível, ao auxílio de bons amigos biólogos e de minha esposa, doutoranda em Biologia Molecular, a meus professores de Religião e à graça de Deus. Se meus mestres fossem apenas os professores pós-graduados em honestidade e coerência, eu estaria por aí admitindo que homologia é evidência de transição. O senhor é evidência de alguma transição? Onde se vê evidência de evolução nos ossículos do ouvido? Como se prova a evolução na bexiga natatória de um peixe? A Evolução não é falseável, como ensinou Karl Popper. Aí vem um professor pós-graduado em evidências de humildade me dizer que há provas do Darwinismo saindo pelo ladrão.
            Senhor professor em coerência e humildade, você me ensina que “Respeito é uma rua de mão dupla; respeito deve ser mútuo”, e trata a mim, a Montfort e ao Catolicismo como “absolutamente tendencioso, mentiroso, retrógrado, pretencioso [sic] e desonesto” e “O seu fanatismo religioso beira a insanidade. Sua mente doentia...”, “pseudo-intelectuais”, “retrógrada e irracional”, “alguém tão orgulhoso e senhor da verdade”, entre outras insinuações. Se essa sua incoerência for proposital, então é desonestidade. Se não for, é apenas incoerência…
            Quanto ao desprezo à Montfort, é apenas mais um doce verso para nossa canção. Montfort sim, de Simão de Montfort, que lutou contra os evolucionistas cátaros. Montfort também de São Luis Maria Grignion de Montfort, que preparou os franceses contra o liberalismo que pretendia respeitar as idéias de todos, com a coerência de um professor pós-graduado em humildade e respeito. 
            Para encerrar, professor, saiba que não foi o homem que inventou um Deus, à sua imagem e semelhança, como insinua, mas é certo que há alguns homens que, na falta do Deus verdadeiro, adoram, honesta e coerentemente, a própria imagem.
 
Do evolucionismo incoerente e desonesto, livrai-nos Jesus,
Fábio Vanini

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Criacionismo é ciência - Fábio Vanini

Artigos Montfort: Como Albert Einstein vê o Mundo? - Ronaldo Mota

Artigos Montfort: Budas em cacos - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais