Montfort Associação Cultural

19 de janeiro de 2010

Download PDF

Experiência pessoal com Deus

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Thiago Lima
  • Localizaçao: Campinas – SP – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Religião: Metodista

Graça e Paz!

Primeiramente gostaria de dizer que tenho profundo respeito pela Fé católica e acredito acima de tudo que o que nos une é maior do que aquilo que nos separa. Sou Metodista mas acima disso sou Cristão.

O que trago nesta oportunidade é sobre uma questão lida no próprio site.
Uma leitora afirmou ter recebido uma visitação especial de Deus diante do Altar, perdendo desta maneira suas forças físicas.
Não questiono a validade ou não desta “experiência” mas sim a resposta dada a leitora.

Tal resposta foi categorica em afirmar:” -Não podemos ter experiência alguma com Deus!”

Fiquei admirado por esta resposta, porque a Tradição Católica, os Costumes, Os Evangelhos e as Cartas Apostólicas demonstram constantemente experiências pessoais e coletivas com Deus.

Os próprios Santos reconhecidos pela Igreja Romana são reconhecidos pelas suas Experiências com Deus.

Pergunto então: Qual a base para a afirmação de que não podemos ter experiências com Deus nos dias de hoje? Não seria isso negar a própria experiência cristã e a Fé que uma vez foi entregue aos santos?

No Aguardo,

Thiago Lima

Muito prezado Thiago,
Salve Maria.
     
     A idéia de que temos experiência de Deus é modernista, heresia que foi espalhada entre os católicos e mesmo entre os protestantes. Aliás, o Modernisnmo nasceu da Teologia liberal protestante do século XIX.
     A Fé não é uma experiência. A fé é uma virtude intelectiva, isto é, vêm da inteligência da alma. Nosso Senhor disse a Tomé: ”Bem aventurados os que não viram e creram“. 
     A Fé é uma adesáo de nosso intelecto às verdades que Deus revelou e que a Igreja confirma. Por isso, Nosso Senhor disse aos Apóstolos: “Quem vos ouve, a Mim ouve””
     Cristo não disse quem experimenta e nem disse quem lê. Disse quem vos ouve. Porque a Fé vem pelo ouvido e toca o entendimento.
     Logo a Fé não deve ser confundida com nenhum experiência mística. 
     As experiências de ordem mística podem enganar muito. O critério para verificar se um fato místico vem de Deus ou do demônio, (se é um falso misticismo) é a verdade. Quando, num fenômeno místico, se afirma algo contra a verdade revelada, o fenômeno místico é diabólico e não de Deus. Logo, não se pode colocar a experiência no lugar da Fé.
 
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Comunhão dos Santos

Cartas: Beatificação de Anne Katherine Emmerich - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Caricatura de uma confissão - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais