Montfort Associação Cultural

15 de março de 2012

Download PDF

Exortação sobre o casamento

 

O rito do sacramento do Matrimônio começa, na Liturgia Tradicional, com uma pequena exortação aos noivos feita pelo sacerdote, a respeito do novo estado de vida que iam receber. O texto abaixo fazia essa função, sendo lido frequentemente no início da celebração dos casamentos.  

Texto enviado por Alexander Piai

 

 

 

Exortação

 

“O Matrimônio foi instituído por Deus, no paraíso terrestre, quando abençoou os nossos primeiros pais e lhes conferiu a sagrada missão de perpetuarem o gênero humano sobre a terra, educando seus filhos para a vida presente e para a glória eterna.

Tendo ele decaído de sua primitiva instituição em conseqüência do pecado original, foi por Nosso Senhor Jesus Cristo restituído a sua antiga dignidade e elevado à ordem dos sacramentos. Este sacramento produz nos que o recebem com santa disposição a graça de castidade e união, que, santificado o amor conjugal, faz que os dois cônjuges se respeitem e guardem entre si a mais inviolável fidelidade.

Dá também a graça da paciência, tão necessária para que se suportem mutuamente, de outra sorte não poderiam santificar-se no meio dos muitos e difíceis embaraços, que quase sempre acompanham a vida conjugal.

Atrai sobre os casados as graças da benção do céu, benção santa que os faz cooperadores de Deus na grandiosa obra da continuação e santificação do gênero humano, e ampara a vida, educação e subsistência dos seus filhos.

O casamento é uma sociedade santa, que Deus estabeleceu, em toda a sua pureza, como uma aliança das mais intimas que podem existir sobre a terra. Si alguma vez tendes visto maus casamentos, deveis saber que as causas não são nem podem ser outras senão as más disposições com que o recebem, o nenhum temor de Deus e o desprezo dos divinos preceitos, proveniente dessa culpável indiferença religiosa, que infelizmente se nutre no seio das famílias.

Pedi pois a Deus de todo o coração que em vós se conserve, durante toda a vossa vida, a graça do sacramento que ides receber. Não vos esqueçais nunca das santas obrigações que deveis um ao outro. Lembrei-vos sempre que Deus, unindo-vos pelo laço sagrado do sacramento, ordena que vos ameis mutuamente, como Jesus Cristo Nosso Senhor ama a sua Igreja, com um amor puro e santo, até a morte, e de hoje em diante vós não sois mais do que um só coração e uma só alma, visto serem qualidades essenciais do Matrimônio a santidade, a unidade e a indissolubilidade.

Si Deus vos der filhos, educai-os no seu santo temor e nos preceitos da Religião Católica, lembrando-vos sempre que o melhor tesouro que podeis ajuntar para eles, é educá-los na prática das virtudes cristãs e sociais, sem o que os vossos filhos serão maus e vós dareis rigorosas contas a Deus pelos males que lhes causar a falta de uma educação cristã. Sede, pois, fiéis às obrigações do casamento durante toda a vossa vida.

E assim fazendo, atraíreis toda a sorte de benções sobre as vossas pessoas e sobre a vossa família, e, depois de uma vida cristã, merecereis um dia viver também na bem-aventurada eternidade”.

 

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais